Pregação preparada pelo Pr. Alexandrino Moura

Leitura: Salmo 02

Texto: Salmo 02


Amados irmãos no Senhor Jesus Cristo.

Nesta manhã vamos celebrar a ceia do Senhor. Todos nós sabemos que a ceia é a lembrança da morte de Cristo Jesus na cruz. A ceia nos alimenta e nos fortalece espiritualmente, porque na ceia nós lembramos o grande sofrimento de nosso Salvador Jesus Cristo na cruz por causa de nosso pecado. Como Ele foi castigado e desamparado pelo seu Pai. Como Ele suportou sozinho as dores e terrores do inferno em sua carne.

E hoje nós dizemos que é uma alegria saber que o nosso Salvador morreu por nós e nos deu vida. Isto fazia parte do plano de Deus. Isso nós podemos ver ainda no Antigo Testamento. Como Deus revelou que o seu único Filho iria se tornar homem e carregar a ira de Deus. No Salmo 2 nós vemos isto claramente. Neste salmo podemos ver o reinado deste Messias prometido e seu trabalho. Também podemos ver a oposição que Ele sofreu aqui na terra por causa do Seu reino e seu domínio. É sobre isto que irei pregar nesta manhã, no seguinte tema:

Tema: O reinado soberano do Ungido de Deus

  • 1. A conspiração dos reis da terra contra o Ungido de Deus (vs. 1-3)
  • 2. A reação do Senhor para com os reis da terra (vs. 4-9)
  • 3. A resposta graciosa do Senhor aos reis da terra (vs. 10-12)

1. A conspiração dos reis da terra contra o Ungido de Deus (Vs. 1-3)

Irmãos, desde a queda do homem no pecado, há uma constante luta entre a semente da mulher e a semente da serpente. A semente da serpente – os descrentes – luta contra o reino de Deus e seu Ungido, Jesus Cristo. Há uma inimizade imensa entre esses dois grupos. Logo após a queda do homem no pecado, nós vemos logo cedo esta inimizade na história de Caim e Abel. Como a semente da serpente – Caim – assassinou a semente da mulher – Abel, seu irmão. E o que vemos em seguida é um contínuo crescente desta inimizade contra o povo de Deus e o próprio Deus. Nós vemos isto também na história da torre de Babel. Os servos de Satanás tentando firmar seu reino de perversidade aqui na terra, descumprindo o mandato de Deus de se espalhar e povoar toda a terra. Em vez de cumprir este mandato, eles se unem e dizem: “Vinde, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo tope chegue até aos céus e tornemos célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por toda a terra” (Gn 11.4). Arrogantemente, a semente da serpente despreza a ordem de Deus. Arrogantemente tenta construir para si um reino em que Satanás possa reinar e não o Senhor. Arrogantemente se levanta contra o Senhor e seu reino. Querem construir um reino de iniquidade e perversidade. Onde reina a maldade humana. Onde o homem é o centro de tudo; onde o homem não se submete a ninguém; onde o homem é senhor! Por isso os servos de Satanás querem romper com o domínio do Senhor sobre toda a terra. Querem aniquilar o reino do Senhor por meio de um reino de iniquidade. Essa é a história que sempre vem se repetindo deste a queda do homem em pecado. Essa é a batalha que sempre vem aumentando a cada dia. Dia após dia vemos a maldade aumentando no mundo. E vemos os países querendo fazer as suas próprias políticas, mas sem querer se submeter ao governo soberano de Deus. Não precisamos ir até outros países para ver tamanha corrupção e oposição. Basta olharmos como agem os governantes de nosso próprio país. E no texto da pregação desta manhã nós encontramos essa luta contra Deus e seu Ungido. O verso 1 do Salmo 2 diz: “Por que se enfurecem os gentios e os povos imaginam coisas vãs?”.

O texto diz que os gentios se enfurecem e as nações imaginam coisas vãs. Quem são essas pessoas? E por que se enfurecem e imaginam coisas vãs? Essas pessoas são pessoas ímpias com certeza! São pessoas que não querem se submeter ao senhorio ou governo soberano de Deus. Essas pessoas detestam o governo de Deus. É o que podemos ver no dia-a-dia. As pessoas lutando contra Deus e seu governo. Não querem ver o crescimento do seu reino. Esses ímpios podem ser tantos os do mundo pagão como muitos que estão em aliança com Deus, mas não lhe obedecem.

Este salmo mostra como Davi estava se sentindo como o ungido de Deus. Aquele que foi ungido pelo SENHOR para governar seu povo amado. Para ser o representante de Deus aqui na terra com sua maneira de governar e julgar. Porém, desde o início de seu reinado, Davi sofreu bastante para ser um rei conforme a vontade de Deus. Nem todos aprovaram a maneira justa de governar de Davi. Pois esta maneira justa de governar faz com que o reino de Deus cresça no mundo. E por causa disso os reis se enfurecem e imaginam coisas vãs contra ele. Podemos ver como Davi sofreu uma tremenda oposição da parte de Saul, antes mesmo de ser coroado. Saul não queria que Davi reinasse, então se opõe. Davi havia sido ungido por Samuel para ser o ungido de Deus. Para guiar o povo nos caminhos do SENHOR. Mas, Saul como um ímpio que desprezou o seu ofício e a aliança, foi rejeitado pelo SENHOR. Pois ele não gosta da idéia de um rei que vai reinar conforme a vontade de Deus. Quando lutava contra Davi, que havia sido ungido e escolhido por Deus para reinar sobre seu povo, ele estava lutando ao mesmo tempo contra o próprio Deus. Saul e seus súditos estavam lutando contra o reino de Deus. Saul e seus súditos são ímpios. Pessoas que desprezam a aliança de Deus por querer viver em pecado. Então, ele se levanta contra o próprio Deus. Porque estes “gentios” e estes “povos” são os israelitas e as nações pagãs do mundo.

Pensem nos filisteus, nos egípcios, nos amorreus, nos canabeus, nos edomitas, nos fereseus e todas as outras nações do mundo que são idólatras. Pensem como eles lutavam para destruir o povo santo do SENHOR. Como eles se empenhavam para lutar contra Israel. O Salmo 2 diz: “Os reis da terra se levantam, e os príncipes conspiram contra o SENHOR e contra o seu Ungido, dizendo: Rompamos os seus laços e sacudamos de nós as suas algemas”. Os reis da terra se juntam e formam uma aliança. Eles reúnem os seus exércitos para a batalha. Eles planejam tudo detalhadamente. Eles não estão apenas com o ódio nos seus corações e pensando baixinho, resmungando consigo mesmos. Mas, eles agora se colocam em frente de batalha. Eles querem a qualquer custo acabar com o reino do ungido de Deus. Eles estão conspirando maldade. E contra quem é essa conspiração satânica? O texto deixa claro: “contra o SENHOR e contra o seu Ungido”. Não é contra um reino vizinho que está em guerra com eles. Não é contra um país que é uma potência mundial e quer governar o mundo. Não, não é! Esta hostilidade é “contra o SENHOR e contra o seu Ungido”. Eles declaram guerra contra o SENHOR e seu Ungido. O ódio em seus corações é imenso. E eles a uma só voz gritam: “Rompamos os seus laços e sacudamos de nós as suas algemas” (Sl 2.3). O que os reis da terra querem dizer com isto? Eles querem se libertar do governo de Deus. Eles não querem mais que o SENHOR governe as suas vidas. Eles querem que Satanás faça isto em lugar do soberano SENHOR. Eles dizem claramente: “rompamos os seus laços”. Eles não vêem o governo do SENHOR como sendo um governo suave de laços de amor, porque eles não querem este tipo de reino neste mundo. Eles querem perversidade em seus reinos e em suas vidas.

Por isso incitam o desprezo ao SENHOR e o seu ungido. E qual o motivo dessa reação hostil dos reis da terra? Por que estão descontentes com o governo do SENHOR e seu ungido? Qual é o argumento deles para se rebelar contra o SENHOR e seu Ungido? Nenhum. Eles não têm nenhum motivo para se rebelar contra o SENHOR e seu Ungido. Mas, por que isto acontece? Porque não querem reconhecer o governo soberano do SENHOR sobre toda a terra. Eles não suportam a idéia de que o SENHOR controla as suas vidas. Por isso se rebelam e imaginam coisas vãs contra o SENHOR e seu Ungido. O que nós vemos neste mundo? Não são os governantes governando de maneira contrária à vontade de Deus? Não vemos muitos países proibindo que se pregue o evangelho? Não estão liberando o casamento homossexual? Isto é lutar contra o governo do SENHOR e do seu Ungido. É lutar contra a expansão do reino de Deus. É lutar para que Satanás seja vitorioso e seu reino de maldade se estabeleça na terra.

Meus irmãos, este Salmo é uma profecia acerca do Ungido de Deus. Davi foi ungido por Deus, mas ele era apenas uma sombra que apontava para outro ungido superior a ele. Pois Davi somente recebeu autoridade sobre a terra de Israel. Mas, este Messias receberá o domínio sobre todas as nações do mundo, como diz o verso 8: “eu te darei as nações por herança e as extremidades da terra por tua possessão”. Quem é esse Ungido que as nações do mundo todo rejeitam e lutam contra o seu reinado? É o Senhor Jesus Cristo. Em Mateus 28.18 ele diz: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra”. Deus concedeu a Jesus toda autoridade sobre o céu e a terra. Tudo está debaixo do seu governo soberano. Essa hostilidade contra o SENHOR e seu Ungido se cumpriu totalmente na pessoa e obra de Jesus Cristo. Isto fica claro em Atos 4 quando a igreja de Jerusalém em oração cita o Salmo 2.1-2. Antes da citação do Salmo 2, os apóstolos Pedro e João estavam pregando as boas-novas de Jesus Cristo. Consequentemente, eles foram presos por pregar em nome de Jesus. Eles foram presos e ameaçados. Quando foram postos em liberdade, eles contaram à igreja o que houvera acontecido com eles. Toda a igreja orou a Deus da seguinte forma em Atos 4.24-27: “Tu, Soberano Senhor, que fizeste o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há; que disseste por intermédio do Espírito Santo, por boca de Davi, nosso pai, teu servo: Por que se enfureceram os gentios, e os povos imaginaram coisas vãs? Levantaram-se os reis da terra, e as autoridades ajuntaram-se à uma contra o Senhor e contra o seu Ungido; porque verdadeiramente se ajuntaram nesta cidade contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, Herodes e Pôncio Pilatos, com gentios e gente de Israel”.

Acertadamente os cristãos viram a profecia se cumprindo na pessoa de Cristo. Pois Ele foi preso, julgado e condenado injustamente. Os reis da terra representados na figura de Herodes, que era conhecido pelo povo como rei naquela época. E os príncipes representados na pessoa do governador Pôncio Pilatos, o juiz que condenou Jesus inocentemente. Os gentios são os romanos e outros povos pagãos que habitam em Jerusalém. E a gente de Israel são os judeus, principalmente os principais sacerdotes e os anciãos. Todos eles se levantaram contra o Ungido de Deus. Todos eles mataram aquele que foi Ungido pelo SENHOR para governar conforme a sua vontade.

Todos nós sabemos que Herodes, Pôncio Pilatos, os romanos e especialmente os principais dos sacerdotes e anciãos foram os responsáveis pela morte do Ungido de Deus, o Senhor Jesus Cristo. Como conspiraram contra o ungido de Deus, não querendo se submeter a seu domínio. E o resultado foi a morte de Cristo e uma perseguição enorme sobre os cristãos da época dos apóstolos. Lendo o livro de Atos nós encontramos a perseguição por parte das autoridades e dos judeus. Uma perseguição feroz contra o Ungido de Deus e seu reino. Mas, mesmo com essa resistência, Deus continua reinando sobre tudo e todos. Mesmo que as nações não aceitem, Deus reina para sempre. Como a igreja de Jerusalém orou: “Tu, Soberano Senhor, que fizeste o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há”. Ele é Soberano e dono de tudo. Tudo o que Ele fizera, Ele fez para a sua glória. Por mais que as pessoas se rebelem contra a autoridade de Deus e do seu Cristo, querendo viver em pecado, sem querer obedecer a sua voz, o SENHOR diz em alto e bom tom esses pecadores: Eu reino hoje e para sempre!

2. A Reação do Senhor Para Com Os Reis da Terra (Vs. 4-9)

Irmãos, as nações se levantam contra o SENHOR e contra seu Ungido, Jesus Cristo. Elas buscam se libertar do domínio do SENHOR e do seu Ungido. Por isso eles se mostram hostis contra o SENHOR e contra o seu Ungido. Mas como será que o SENHOR reage a essa hostilidade? Como será que o SENHOR olha para os pecadores que querem viver fora de sua autoridade? Como será que fica o SENHOR quando os pecadores tentam destruir o seu reino amando o diabo, o mundo e seus prazeres pecaminosos? Olhem o que diz o verso 4 do Salmo 2: “Ri-se aquele que habita nos céus; o Senhor zomba deles”. O SENHOR não está no céu preocupado com o que os reis da terra estão fazendo ou com qualquer outro pecador. Ele não está preocupado com o que as pessoas fazem contra Ele. Pelo contrário, o SENHOR está no céu rindo da tolice dos reis da terra e dos pecadores que vivem em rebeldia contra Ele. Enquanto os reis e os pecadores tentam romper com a autoridade de Deus de sobre eles, o SENHOR olha do céu e ri. O SENHOR zomba dos pecadores e da prepotência deles. Porque o domínio do SENHOR não pode ser desfeito nem abalado por ninguém. Porque Ele é o Soberano dos reis da terra. Veja que o salmista diz: “Ri-se aquele que habita nos céus”. Quem está tentando lutar contra o SENHOR são os reis da terra. São apenas homens com seus reinos terrenos e exércitos de homens mortais. Porém, o SENHOR está no seu santo trono no céu. Longe de qualquer ataque e rebelião. Como são ingênuos os pecadores pensando que podem se rebelar contra o SENHOR e vencer. Como são ingênuos os rebeldes ao pensarem que podem se rebelar contra o SENHOR, ao viverem em seus pecados e ao mesmo tempo ficarem impunes. É tolice pensar desta maneira. Pois o verso 5 diz: “Na sua ira, a seu tempo, lhes há de falar e no seu furor os confundirá”.

O verso 5 deixa claro que o SENHOR punirá os rebeldes. Mas, o castigo de Deus vem no seu tempo. Na hora em que Ele achar que deve castigar o pecador. E quando o SENHOR vir castigar o pecador, Ele não virá com uma voz meiga e com os braços abertos para abraçar o pecador. Ele falará no seu tempo e no FUROR DE SUA IRA CONFUNDIRÁ OS PECADORES. Deus virá com toda a sua ira. Igual à ira derramada sobre o Senhor Jesus Cristo, quando foi castigo pelos nossos pecados. Haverá trevas e escuridão. O inferno abrirá os seus portões e o SENHOR lançará os que vivem se rebelando contra Ele. Não haverá piedade. Não haverá desculpa. Não haverá mais tempo. Apenas choro e ranger de dente. Apenas tormento e sofrimento. Porque o SENHOR estará falando ao seu tempo com a sua ira. Por isso, quem vive em pecado e rebeldia contra o SENHOR, arrependa-se antes do tempo em que o SENHOR falará com seu furor devorador.

O SENHOR reage mostrando que Ele é o Soberano. Por mais numeroso que seja o exército e mais feroz a hostilidade contra o SENHOR, Ele diz: “Eu, porém, constituí o meu Rei sobre o meu santo monte Sião”. Essa é a resposta de Deus aos rebeldes da terra. Deus constituiu Davi como o rei de Israel. Deus colocou seu trono no monte Sião. Um monte que oferecia proteção ao rei. Onde os inimigos não podiam atacar facilmente o rei Davi. Davi se tornou um rei muito forte e reconhecido por toda a terra. Quando ia a batalha o SENHOR estava com seu ungido Davi e lhe garantia a vitória. E Deus ainda prometeu um reino eterno ao seu descendente. Deus prometeu que o trono de Davi seria estabelecido para sempre (2Sm 7.16). Quem é este descendente que reinará para sempre? É o Senhor Jesus Cristo. Ele é o rei ordenado por Deus para governar. A exaltação de Cristo à direita de Deus é uma prova de sua majestade e do seu domínio. Ele recebeu o direito de reinar sobre tudo e sobre todos. Ele está revestido de autoridade no céu e sobre a terra e é o cabeça da igreja. E apesar do esforço dos inimigos de impedir o avanço de seu reino na terra, apesar dos seus inimigos tentarem barrar o seu senhorio, não conseguem detê-lo, não consegue atacar o Cristo. Porque Ele está nos céus à direita de Seu Pai. Longe de qualquer ataque. Governando conforme a sua vontade. Pois Deus o constituiu rei sobre todo o universo. Ele é aquele para quem o SENHOR proclamou um decreto desde a eternidade declarando-o Rei dos reis. Esse decreto não pode ser anulado. É eterno. Nada pode cancelá-lo. Porque foi o próprio SENHOR quem proclamou a seu Filho como Rei dos reis. O Senhor Jesus Cristo é aquele para quem o Pai diz: “Tu és meu Filho, eu, hoje, te gerei”.

Decretou que Ele iria reinar sobre tudo. Quando o Senhor Jesus foi batizado por João Batista, o Senhor Deus confirmou o seu decreto dizendo: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mt 3.17). É no reinado de Seu Filho, Jesus Cristo, que o SENHOR sente prazer. Porque para o Senhor Jesus Cristo a sua comida e a sua bebida é fazer a vontade de seu Pai. É a Ele que o SENHOR diz: “Pede-me, e eu te darei as nações por herança e as extremidades da terra por tua possessão” (Sl 2.8). Como Jesus Cristo diz em Mateus 28.18: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra”. O seu reino é sobre todo céu e sobre toda a terra. O seu domínio é sobre todo céu e sobre toda terra. O seu reino neste mundo é mundial. Toda a terra Lhe foi dada por herança pelo Criador. E este reino é governado com pulso firme sobre todas as nações. Como diz o verso 9 do Salmo 2: “Com vara de ferro as regerás e as despedaçarás como um vaso de oleiro”. A figura usada é a de um pastor de ovelha com o seu cajado na mão. O qual tem a tarefa de guiar e proteger as suas ovelhas. Porém, o salmo diz que o Ungido de Deus regerá as nações com vara de ferro e não de madeira. Por quê? Porque Jesus governa como um Pastor-Rei. Todas as nações que se levantam contra seu domínio, Ele as destrói com a sua vara de ferro, que é a sua palavra. Ele fala e todos são aniquilados. Porque a sua palavra prevalece sobre tudo e todos. Não se pode resistir ao seu domínio. Porque Ele destrói as nações como um oleiro quebra um vaso. Irmãos, é um consolo saber que o próprio Senhor estabeleceu um rei para nos governar e governar as nações. Graças a Deus nós podemos descansar sabendo que estamos sendo protegido pelo Reis dos reis.

3. A Resposta Graciosa do Senhor aos Reis da Terra (vs. 10-12)

Irmãos, nos versos 10-12 nós encontramos uma resposta graciosa de Deus para os reis e juízes da terra. Os reis e juízes da terra são exortados a servir ao Senhor. Pois o Senhor acabara de falar que é inútil lutar contra seu domínio. Ninguém consegue resistir ao seu poder, por isso o SENHOR em sua sabedoria envia esta mensagem de graça aos reis e juízes da terra. Ele, que tem o poder para destruí-los, mostra que não tem prazer na morte do pecador obstinado. Antes o seu prazer está em ver o pecador arrependido de seus pecados. Por isso o Senhor diz: “Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos advertir, juízes da terra” (Sl 2.10). Aqueles que são sensatos devem ser instruídos e aqueles que são verdadeiramente sábios recebem a instrução da palavra de Deus. Reis e juízes estão no mesmo nível perante Deus como qualquer pessoa comum no mundo. É necessário que eles se arrependam e sirvam a Deus. É necessário que andem nos caminhos do Senhor. O que Deus fala para os reis e juízes serve para todos os homens do mundo inteiro. Como diz o verso 11: “Servi ao SENHOR com temor e alegrai-vos nele com tremor”. Esta deve ser a atitude de todos os homens da terra. Devem se colocar debaixo da autoridade de Deus e aceitá-la com toda submissão e alegria. “Beijai o Filho para que se não irrite, e não pereçais no caminho; porque dentro em pouco se lhe inflamará a ira”.

Estas palavras são direcionadas a todos que vivem em pecado e não se arrependem. A instrução é clara! Arrependam-se e aceitem por fé a Jesus Cristo. Deixem o pecado e caiam arrependidos aos pés de Cristo. Pois dentro de pouco tempo o Senhor virá em sua ira e ninguém poderá contê-la. Quando Ele vir será tarde demais para quem não crer para a vida eterna. Pois “bem-aventurados todos os que nele se refugiam”. Quem crer no Filho de Deus é bem-aventurado; provará de todas as bênçãos conquistadas por Cristo na cruz. Pois este Salmo mostra que ainda no Antigo Testamento, Deus já havia revelado que o Seu Filho iria assumir a forma humana e carregar a ira de Deus pelos pecados do seu povo escolhido. Ele veio para ser rejeitado e morto. Para sozinho carregar o peso da ira de Deus. Nesta mesa nós podemos relembrar o que Jesus Cristo fez na cruz. Como Ele morreu em nosso lugar. Como Ele, com sua morte e ressurreição, confirmou o seu domínio sobre todas as nações do mundo. Um reino mundial e eterno.

Irmãos, neste Salmo podemos ver a mão poderosa de Deus sobre as nações. Podemos ver como tudo está debaixo do seu poder. Pois Deus enviou o seu Filho para morrer por nós pecadores. Dar a sua vida em nosso lugar. Foi vontade de Deus que Jesus morresse em nosso lugar. Por isso, irmãos, vivam como súditos fiéis ao Senhor Jesus Cristo, que é o Rei dos reis.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Alexandrino Moura

É formado pelo Centro de Estudos Teológicos das Igrejas Reformadas do Brasil. Serve à Igreja Reformada do Grande Recife (PE) como Ministro da Palavra e dos Sacramentos na Igreja Reformada de São José da Coroa Grande (PE). Casado com Simone Moura com a qual tem dois filhos: Daniel e Davi.

2 Thoughts to “Salmo 02”

  1. Eudes Flávio de Lima Ramos

    Gostei muito desta mensagem, sendo fiel ao texto sagrado.

  2. ZENILDA OLIVEIRA

    Mensagem fiel as escrituras. Ensinamento maravilhoso. Obrigada 😊

Deixe um Comentário