Pregação preparada pelo Pr. Kenneth Wieske

Leitura: Romanos 01:01-17

Texto: Romanos 01:16-17

Amada congregação do nosso Senhor Jesus Cristo,

Estamos vivendo nestes dias uma crise de pregação. No Brasil, e no mundo inteiro, a pura pregação da Palavra de Deus é cada vez menos valorizada.

Procure nas igrejas, e você vai achar muitos cultos de prosperidade, cultos de cura, cultos para se falar em línguas, mas poucos cultos onde se vê uma verdadeira pregação. E mesmo nas igrejas onde ainda existe pregação, muitas vezes não é na verdade uma pregação da Palavra de Deus… mas uma palestra educada e intelectual sobre auto-ajuda ou auto-estima, ou orientações de como se conseguir sucesso nesta vida. Em lugar de se pregar que Deus é que é bom, eles pregam como o ouvinte é bom, e como pode crescer em sua bondade natural, através da prática das boas obras ou de dar muito dinheiro à Igreja. Em lugar de pregar as doutrinas da Palavra, eles pregam as experiências do homem.

Sabe por que estamos vivendo esta crise de pregação? Porque a natureza humana nunca muda. O coração do homem sempre gosta mais do que é impressionante, do espetacular e emocionante em lugar da simples verdade da Palavra de Deus. Por isso as falsas igrejas têm tanto sucesso enganando pessoas com gritos, vendas de sabonete abençoado, regrinhas humanas e cultos que parecem mais um teatro do que um culto ao Deus santíssimo. O coração do homem sempre gosta mais da sabedoria deste mundo do que a “loucura de Deus”. Por isso, igrejas mundanas têm tanto sucesso com pregações que parecem mais uma palestra na Universidade em lugar da proclamação da cruz de Cristo.

As falsas igrejas não suportam a pregação da Palavra de Deus, a pregação das doutrinas da graça. Acham que é algo chato, sem praticidade; e o mundo acha algo estúpido e burro, sem lógica.

Irmãos, nada mudou em 2000 anos. Na época, quando Paulo escreveu esta carta aos Romanos, a situação era a mesma! Mas qual foi a resposta de Paulo, e que deve ser a de todo verdadeiro filho de Deus? “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação”.

Esta afirmação é tão importante, que Paulo vai escrever uma epístola toda sobre isto. Nosso texto é o tema principal da carta aos Romanos.

Tema: “O evangelho do Cristo é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê”

  • 1. Cristo: o poder da pregação
  • 2. Cristo: a revelação da justiça
  • 3. Cristo: o objeto da fé

1. Cristo: o poder da pregação

“Não me envergonho do evangelho…”, disse Paulo. Por que ele fala de forma tão negativa? Porque Paulo tinha muitos motivos que o deixariam envergonhado de pregar o evangelho em Roma.

Roma era o centro do império Romano. Era o centro do poder. Lá havia muitas pessoas importantes, senadores, delegados, generais do exército, homens poderosos. Quem teria coragem para declarar àqueles homens que eles eram escravos do pecado, e que tinham que se curvar diante de um Senhor que foi um pobre judeu do interior e que morreu como um criminoso pendurado em uma cruz?

Roma era o centro da sabedoria humana da época. Os melhores mestres gregos ensinavam a sabedoria grega aos filhos dos ricos. Quem teria coragem de proclamar um Salvador que ressuscitou da morte, quando a educação e ciência Gregas deixava muito claro que isto era impossível e não aceitável e até ridículo?

Roma era cheia de judeus que estavam esperando um Messias que viria para vencer os Romanos e estabelecer o reino glorioso da casa de Davi em Jerusalém. Quem teria coragem para pregar-lhes que o Messias, de fato, morreu numa cruz – uma morte maldita e que o seu reino não era desta terra? Quem teria coragem para ensinar-lhes que todas as boas obras, das quais eles ficavam tão orgulhosos, não valiam nada diante de Deus e não os faria de modo algum ganhar a salvação e a justiça?

Quem teria coragem? Paulo diz que tem esta coragem e explica porque: “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação”. Paulo tem dois motivos para não se envergonhar do Evangelho:

  • 1. Sou chamado para ser apóstolo e separado para o evangelho de Deus. Em Gálatas 1 ele diz, “Deus me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua graça, aprouve revelar seu Filho em mim, para que eu o pregasse entre os gentios….”.

Ele foi chamado para pregar! Não para divertir a congregação, não para vender sabonete abençoado, não para incitar as emoções do povo, não para enganar pessoas com curas falsas, não para dar palestras intelectuais… mas para pregar o evangelho. E por causa deste chamado, Paulo precisa pregar o evangelho. É como um fogo ardendo dentro dele. Em 1 Cor 9:16, lemos: “Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; porque ai de mim se não pregar o evangelho.”

Sabe por que falta a pura pregação da palavra de Deus nestes dias? Porque faltam homens que tenham o verdadeiro chamado de Deus para pregar. Aqueles que se dizem pregadores não tem experimentado o chamado de Deus e têm vergonha do evangelho.

  • 2. O evangelho é o evangelho de Cristo! (v.v. 1-3) “Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus… (v. 3) …com respeito a seu Filho!”. (v. 9) “Eu sirvo Deus em meu espírito, no evangelho de seu Filho!”. O evangelho é o poder de Deus para a salvação, porque é o evangelho de Cristo e este crucificado! 1 Cor 1:18 “Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus!” …1 Cor 1:23 “Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria, mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, ….pregamos Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus”.

Tire o Cristo do evangelho, e você não tem mais uma boa notícia, uma boa nova. Tire o Cristo da pregação, e você tem uma pregação que até pode ter forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder.

O fato triste em nossos dias, irmãos, é que muitos não entendem o poder da Palavra de Deus. Eles buscam manifestações poderosas do Espírito: buscam demonstrações de poder no falar em línguas, no realizar curas. Mas ficam cegos, sem condições de ver e entender o poder da Palavra de Deus. O próprio Deus fala em Jeremias 23:29: “Não é minha palavra fogo, diz O Senhor, e martelo que esmiuça a penha?”

Aí está a manifestação do poder do Espírito Santo. Através da pregação da Palavra de Deus, Ele quebra o coração do pecador, o coração duro, de pedra, e coloca um coração de carne. Isto é um verdadeiro milagre! Isto é verdadeiro poder! Mudar um pecador morto e fazer dele um filho de Deus; um filho vivo, alegre e salvo!

Note bem: nosso texto diz que o Evangelho …”é o poder de Deus para a salvação”. Nestes dias temos todo tipo de evangelho: evangelho da prosperidade e da saúde, evangelho do sucesso, evangelho da auto-estima. Os pregadores vendem todo tipo de mensagem com todo tipo de promessa, mas uma mensagem sem Cristo; este falso evangelho não tem o poder de Deus para a salvação! Eles não podem salvar! Só o evangelho de Cristo e este crucificado nos apresenta a livre oferta da salvação do pecado e da morte.

Paulo coloca o dedo exatamente na ferida, no assunto maior: ele aponta nossa grande carência! Não precisamos em primeiro lugar de riqueza, de sucesso, de mais auto-estima, de curas, de falar em línguas…. PRECISAMOS DE PERDÃO E REMISSÃO DOS NOSSOS PECADOS! Precisamos ser salvos da ira de Deus por causa de nossos pecados. E só existe um poder que poder fazer esta milagre: Cristo, o poder de Deus.

O Senhor, em sua soberania, escolheu usar a loucura da pregação, para fazer o maior milagre no universo: um miserável pecador, que por natureza odeia a Deus e se inclina a toda maldade, é salvo da morte eterna, é declarado completamente justo, e é agora chamado filho ou filha de Deus!

É pelo PODER do Evangelho que Deus chama pecadores das trevas para a maravilhosa luz em Cristo. É pelo poder do Evangelho que o Espírito Santo trabalha a verdadeira fé no coração. Você entende a importância da pura pregação da palavra de Deus? Paulo não disse à Igreja de Roma: “Estou ansioso para chegar em vosso meio e fazer muitas curas; para vos estimular a falar em línguas; para ensaiar com o coral alguns corinhos novos”. Mas disse: Estou ansioso por pregar o evangelho de Cristo, “porque isto é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê”.

2. Cristo: a revelação da justiça

Como? Temos de perguntar: Como o evangelho é o poder de Deus para a salvação? A pregação do evangelho é o poder de Deus para a salvação porque o evangelho nos revela a justiça de Deus (v.17). O que é justiça? É um estado de não culpado. É a única forma para um homem poder viver em comunhão com Deus. Ele tem que ser justo. Como? Esta é nossa maior necessidade! Ninguém pode viver com Deus se ele não é perfeitamente justo. Se nós queremos a salvação, se nós queremos a vida eterna com Deus, precisamos ser justos! Aqui está a coisa mais extraordinária do evangelho: O evangelho nos revela que Deus é santíssimo, e perfeitamente justo; que o homem é miserável pecador, e completamente injusto. (Rom 3:10 “Não há justo, nem um sequer… todos se extraviaram…”)

Mas o Evangelho proclama algo maravilhoso: “Há uma justiça! A justiça de Deus, que Ele quer te dar de graça!” Notem bem que esta justiça é revelada. Significa que ninguém pode buscar ou descobrir ou conseguir esta justiça com seu próprio esforço. Não existe possibilidade para o pecador subir aos céus, ou descer ao abismo, para achar o seu próprio jeito para conseguir a justiça. Esta justiça é revelada! É pela graça! O Deus que é rico em misericórdia revela no seu evangelho que existe uma justiça, que ele vai dar de graça para todos aqueles que crêem. 2 Cor 5:21 – “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus”. O evangelho revela Cristo, nossa justiça! Todos aqueles que crêem no Filho, receberão a sua justiça! Todos aqueles que têm união com Cristo, pela fé, são declarados justos. São vistos como se nunca tivessem pecado durante suas vidas. Ele os vê, vestidos com as roupas brancas da justiça de Cristo.

Aí temos o poder do evangelho! Deus nos revela Cristo e sua justiça. Ele nos chama: “Crê em meu Filho Amado, e toda a justiça que Ele tem, eu vou te dar como um presente!”.

Imagine um homem riquíssimo, e uma mulher paupérrima, com um monte de dívidas pesadas. Eles se casam. Eles são unidos em um só corpo! Então, duas coisas acontecem: Primeiro, o marido paga todas as dívidas da sua mulher. Resolve tudo. Segundo, toda a riqueza do marido, é agora também propriedade da mulher.

Isto é uma ilustração fraca do que Deus faz quando ele nos justifica. O pecador que se arrepende, e crê em Jesus Cristo, ele é unido com Cristo. E duas coisas acontecem: Primeiro, o sangue de Jesus cobre todos os seus pecados, lava e purifica completamente. Segundo, toda a justiça de Cristo, o Cristo que cumpriu perfeitamente a lei é a vontade de Deus, com toda esta justiça que é dele agora é também propriedade do crente. Por isso, o evangelho é o poder de Deus para a salvação, porque nele Deus revela a justiça de Cristo, nossa justiça, santificação, e redenção. Dessa forma, uma pregação que não prega o Cristo, não é o poder de Deus para a salvação. O que estamos ouvindo hoje, como pregação, nas igrejas?

3. Cristo: o objeto da fé

Como podemos nos apropriar desta justiça de Cristo? Irmãos, o texto deixa bem claro que só existe um jeito para recebermos a justiça de Deus: Pela fé. “todo aquele que crê…. de fé, em fé… o justo viverá por fé”. Quatro vezes o texto fala sobre fé. A justiça de Cristo não é imputada a ninguém sem que não seja pela fé somente!

Existem muitos neste mundo (e às vezes na igreja) que pensam que basta ser membro de uma Igreja; que basta ter o nome no rol de membros. Existem outros que pensam, “Sou bom. Nunca matei ninguém. Nunca roubei um banco. Tento ajudar meu próximo. Deus vai me aceitar. Não sou tão mal assim!”.

Irmãos, a Bíblia deixa bem claro que somente pela fé você pode receber a salvação em Cristo! Somente pela fé você pode compartilhar da Sua justiça! Somente pela fé você pode ter união com Cristo e ter certeza da vida eterna com Deus. “de fé em fé”…. significa que do início até o fim, precisamos de fé. “Fé”… uma pequena palavra de duas letras, mas faz a diferença entre a vida e a morte. “O justo viverá por fé” Se você não tem a verdadeira fé em Jesus Cristo, Deus te chama hoje; hoje é o dia do arrependimento, o dia da salvação. Creia em Jesus Cristo; coloque toda sua confiança nEle. “Porque todo aquele que nele crê não será confundido” (Rom 10:11).

Procure a verdadeira pregação da palavra de Deus! É questão da vida ou morte! Só a pregação do evangelho revela a justiça de Deus. E a mesma palavra que revela a justiça de Deus, é a mesma palavra que o Espírito Santo usa para trabalhar o dom da fé no coração do pecador.

O que Paulo fala sobre o povo de Israel é tão verdadeiro como também na maioria das igrejas em nossos dias: Romanos 10:2 – “Porque lhes dou testemunho de que eles têm zelo por Deus, porém não com entendimento. Porquanto, desconhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à que vem de Deus. Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê”.

Abaixo os falso pregadores que ensinam a salvação pelas obras, que tentam estabelecer a sua própria justiça! Abaixo as igrejas que ensinam as regras humanas, e não a graça de Deus em Cristo! Por amor da sua vida eterna, fujam destes lugares onde não há a verdadeira pregação de Cristo.

Vamos valorizar verdadeira pregação de Cristo. a pregação da palavra de Deus. Não podemos nos dar o luxo de faltar os cultos no domingo. Ali Deus está revelando a justiça de Cristo! Está dando e fortificando a verdadeira fé mediante o Evangelho.

Romanos 10:12 – “Pois não há distinção entre judeu e grego…”; não há distinção entre um escravo da Igreja Romana, ou das igrejas que se dizem evangélicas, e um escravo de uma igreja mundana onde a intelectualidade vale mais do que O evangelho de Cristo! “Uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam”.

“Porque: todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito, ‘Quão formosos são os pés dos que anunciam cousas boas'”.

Agora, você entende por que Paulo era tão ansioso para pregar este evangelho? Então vamos confessar junto com o apóstolo Paulo: “Não me envergonho do evangelho de Cristo…. escândalo para os judeus, loucura para os gentios, mas para os que foram chamados, o poder de Deus para a salvação”.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Kenneth Wieske

Pastor da Igreja Reformada em Surrey, Colômbia Britânica. Desde 2000, serve as Igrejas Reformadas do Brasil como plantador de igrejas. B.A. McMaster University, M.Div. Theological College of the Canadian Reformed Churches. Estudos em línguas originais no Institut Farel de L´Église Réformée du Québec.

Deixe um Comentário