Sermão preparado pelo pastor Rev. Adriano Gama
Leitura: Lucas 9.18-22
Texto: Lucas 9.20

Amada Congregação do Senhor,

Uma pergunta intrigante temos a responder: Quem é Jesus?

Esta pergunta tem perturbado a muitos na história da humanidade:

a. Perturbou os judeus dos tempos de Jesus;
b. Perturbou Herodes;
c. Perturbou o mundo Greco-Romano;
d. Perturba ainda a muitos homens hoje. Nem mesmo o pós-modernismo pode calar essa pergunta. O autor dessa pergunta foi Jesus. O Senhor perguntou aos discípulos dEle: Quem dizem as multidões que sou eu?” Em essência é mesma pergunta: Quem é Jesus?

Com base nessa pergunta intrigante de Jesus chegamos ao título de nossa pregação:

Quem é Jesus?

a. A resposta do mundo incrédulo
b. A resposta da igreja de Jesus
c. A resposta de Deus a todos

2. A resposta do mundo incrédulo:

A passagem que lemos mostra o próprio Jesus dirigindo essa pergunta aos seus Discipulos: “Quem dizem as multidões que sou eu? (v.18).

A resposta dos discípulos sobre a opinião do mundo incrédulo sobre Jesus (v. 19): “João Batista, mas outros, Elias; e ainda outros dizem que ressurgiu um dos antigos profetas”. Todos podemos notar que as multidões tinham diversas respostas sobre quem era Jesus:

a. Consideravam Jesus um homem santo, como João Batista, como Elias, ou como qualquer outro profeta! Talvez você tenha notado que essa resposta das multidões falado por Pedro não é diferente das respostas das multidões dos dias de hoje!

b. Parece que o tempo não alterou os tipos de respostas da multidão sobre quem é Jesus. Há pessoas que honram a Jesus como um homem espiritual, um exemplo de moralidade a ser seguido, um espírito evoluído etc. Mulçumanos, judeus messiânicos, espíritas e até cristãos têm esse tipo de consideração por Jesus. As repostas hoje são, em essências, as mesmas respostas dadas pelas multidões dos dias de Jesus: o Filho de Deus não passa muito de um homem santo.

c. Há um ditado que diz: “A voz do povo é a voz de Deus”! Mas, parece que a voz a multidão que testemunhou os milagres de Jesus não foi a voz de Deus respondendo quem é Jesus.

3. A resposta da igreja de Jesus:

Depois de ouvir da boca dos discípulos a resposta da multidão sobre quem Ele era, o Senhor dirige a mesma pergunta aos discípulos dEle (v.20): “Mas vós, perguntou ele, quem dizeis que eu sou?”.

A verdadeira resposta sobre quem é Jesus não vem da boca das multidões, mas da boca do Apóstolo Pedro. Pedro respondeu em lugar dos demais apóstolos (v.20): “És o Cristo de Deus”!

A resposta de Pedro é a única resposta correta: Jesus é o Cristo de Deus, ou seja, o Messias (o Ungido) prometido por Deus ao Seu povo. Aquele que foi prometido à Israel e às nações: O descendente de Davi para ser o Rei Salvador do Mundo!

A resposta de Pedro é a resposta da igreja de Cristo. Essa resposta dos crentes:

a. Não é compatível com a resposta do mundo incrédulo multicultural e pós-moderno que vivemos:

i. É contra o relativismo do pós-modernismo que não admite que verdades absolutas e que haja a idéia de um único salvador de judeus e pagãos.

ii. É antimulticultural falar de um judeu, o Ungido, pregado por cristãos e que somente Ele é o salvador de todo que nEle crê. Onde fica então a dignidade de outras religiões?

b. A resposta dos crentes é a resposta de uma fé verdadeira baseada na Palavra apostólica. A palavra apóstólica acerca de Jesus é: És o Cristo de Deus! Assim, a resposta de fé da igreja é que:

i. Jesus é o Cristo que veio de Deus para ser o Salvador de Israel e dos gentios.

ii. Não há outro Cristo. Jesus de Nazaré é o Undigo de Deus.

iii. Temos que crer nEle para sermos salvos da ira de Deus, obtendo mediante a fé somente, o perdão dos pecados, a justiça e a vida eternas. Não existe outro Ungido. Jesus é o Cristo de Deus.

4. A resposta de Deus a todos:

A declaração do Apóstolo Pedro foi uma revelação de Deus a ele.

Qual a fonte da confissão de Pedro? O apóstolo Mateus registrou as palavras de Jesus que revelam a fonte inspiradora das palavras de Pedro (Mt 16.17): “…Então, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus”. Sendo assim a resposta de Pedro:

a. Não foi uma confissão inventada pela primeira comunidade de crentes. Foi uma confissão revelada por Deus a Pedro. Por isso, não foi “carne e sangue” que revelaram a Pedro que Jesus é o Cristo de Deus. A confissão de Pedro não é de autoria do espírito humano.

b. A declaração de Jesus acerca da fonte inspiradora das palavras de Pedro é mais uma confirmação que Deus inspirou as palavras dos apóstolos. Nenhum apóstolo, como nenhum dos profetas do Antigo e Novo Testamento, falavam e escreveram suas profecias movidos pelo espírito humano, mas, falaram e escreveram sob inspiração de Deus. Toda Escritura é inspirada (2 Tm 3.16; 2 Pe 1.20,21).

c. Nem o liberalismo e nem o relativismo da pós-modernidade que negam a inspiração da Escritura podem tirar de nossos ouvidos e corações essas palavras tão claras que afirmam a nós: O Pai é quem testemunha que Jesus é o Seu Cristo. Se o Pai declara que Jesus é o Cristo de Deus, então, é verdade e ninguém deve buscar outro Cristo ou encontrará outro Cristo além de Jesus.

d. Negar que Jesus é o Cristo é negar a resposta de Deus a todos os homens. O que Pedro declarou sobre Jesus foi revelado pelo Espírito do Pai. É a resposta de Deus a todos os homens. Deus, o Pai, declara a todos que Jesus é o Cristo que vem dEle e é dado ao mundo! Então, pense conforme essa declaração inspirada que saiu da boca de Pedro:

a. Se as palavras de Pedro são as palavras de Deus – não tenhamos dúvida que são – Terminantemente devemos confessar que Jesus é o Cristo de Deus e não há outro Messias que nos assegura a Salvação!

b. Deus faz um chamado atual a todos os homens – Ainda hoje, por intermédio do ministério da Palavra, somos chamados a abraçar Jesus como o Cristo de Deus, pois, quando a igreja proclama as Palavra de Pedro sobre Jesus é Deus proclamando a nós hoje a Sua Palavra sobre Seu Filho. Sendo assim:

c. Deus chama todos os homens, judeus e gentios, a declararem por verdadeira fé que Jesus é o Cristo de Deus.

d. Somente por meio dessa fé verdadeira em Jesus o Cristo, crida com o coração e confessada com a boca, temos garantida a salvação da ira de Deus, o perdão dos pecados, a justiça diante de Deus e vida eterna com Deus. Pois, somente Jesus é o Cristo que cumpriu tudo que Deus havia predito pelos profetas para a nossa salvação. Não há outro Cristo pelo qual devamos ser salvos. Só Jesus é o Cristo de Deus.

5. Conclusão:

Qual a sua resposta sobre quem é Jesus?

a. Se você já crê e confessa Jesus como o Cristo de Deus, então, já é um bem-aventurado pela graça de Deus. Não há nada a temer da ira de Deus, pois, pela verdadeira fé, Deus já lhe recebeu por pura graça todas as bênçãos salvadoras provenientes da obra expiatória de Cristo realizada em seu favor! Agora a vida é Cristo e o viver seu é pela fé no Filho de Deus em toda novidade de vida e gratidão ao Senhor Deus que concedeu a você Jesus Cristo e que, por meio de Jesus, vive em você e com você em amor e comunhão. Graças a Deus por essa fé verdadeira que fez você abraçar a Jesus como o Cristo de Deus.

b. Agora se alguém aqui nesse culto não tem uma resposta de fé acerca de quem é Jesus, então, saiba que a sua resposta a esta pergunta é a diferença entre a vida e a morte! É o que manifesta você como verdadeiro discípulo de Jesus ou não. Sua resposta não deve ser que Jesus é um homem santo e um exemplo de vida como João Batista, Elias ou qualquer santo profeta. Jesus é muito mais que eles. Quem é Jesus para você? Sua resposta dirá se você tem a verdadeira fé ou não!

d. A resposta de verdadeira fé será: Jesus é o Cristo de Deus. Só Jesus é o Filho do Altíssimo. Só Jesus é o Deus que se fez carne para tomar o meu lugar debaixo da ira de Deus, se humilhar até a morte e ser glorificado em sua ressurreição para ser revelado por Deus a nós como o nosso único e suficiente Salvador!

e. Mas, a verdadeira fé não dá apenas a resposta de Deus, a correta. A verdadeira fé abraça Jesus como sendo o Cristo de Deus! A verdadeira fé faz termos a certeza que fora de Jesus não encontraremos outro Cristo e que somente em Jesus temos o Cristo que é nosso Salvador!

f. O Espírito Santo pela boca de Pedro revelou o que é pregado nesse púlpito agora para você. E o Espírito do Pai deixa claro que somente recebendo Jesus como o Cristo de Deus é que o homem pode ser salvo da Ira de Deus e ser novamente ser recebido em graça por Deus.

f. Abrace a Jesus como Cristo de Deus, confesse a Ele seus pecados e lhE peça perdão por seus pecados, para que você seja salvo por pura graça somente. Faça isso agora, pois, somente Jesus é o Cristo de Deus. Essa é a resposta da igreja cristã. Essa é a resposta de Deus a você. Essa é resposta que você precisa crer e confessar para ser salvo hoje e sempre.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Adriano Gama

Ministro da Palavra e dos Sacramentos da Igreja Reformada em Maragogi (AL). É missionário na Congregação Reformada em Colombo (PR).