Pregação preparada pelo Pr. Adriano Gama

Leitura: João 09.01 – 10.19

Texto: João 10.07-10

 

 

Amada congregação do Senhor Jesus Cristo,

Para ser pastor hoje em dia é muito fácil. Somente precisa se colocar diante de um espelho, colocar a mão sobre a cabeça e dizer para si mesmo: Tu és pastor! Muitos desses tipos de pastores enchem o Brasil, enchem muitas igrejas, conduzidos centenas de pessoas. Muitos desses “pastores” trazem escândalos para o meio evangélico. Conflitos sérios como os que vemos nos meios de comunicação.

O texto de Jo 10 tem um contexto de conflito. O conflito gerado por Jesus, quando Ele curou um cego de nascença, o qual era mendigo. A história desse cego e de sua cura está em Jo 9.1-12. O ex-cego foi atacado pelos fariseus. A fúria dos fariseus contra o cego era por causa do testemunho de Jesus (9.13-34). O cego foi buscado por Jesus e creu que Ele era o Cristo. Essa conversão do cego está em 9.35-38.

O início do conflito de Jesus com os fariseus encontra-se em Jo 9.39. Foi nesse contexto de fé e incredulidade, de brutalidade dos fariseus e de amabilidade de Cristo, de aceitação e de conflito, que Jesus começa a falar o que encontramos em Jo 10.1-18.

Nessa passagem, Jesus ensinou quem eram fariseus, quem era Ele e qual a Sua missão na terra. Jesus falou toda essas verdades, usando uma historinha com figuras bem conhecidas do povo. A historinha era como uma charada, ou seja, ela tinha significados e verdades escondidas dentro dela. Essa historinha está em Jo 10-1-6. Jesus falou de porta no aprisco, de ladrão e salteador, de mercenário, de pastor e de ovelhas. Todas essas figuras tinham um sentido.

Hoje nós ouviremos parte da explicação de Jesus sobre aquela historinha. Nós ficaremos na porta da qual Jesus falou. Com essa figura da porta do aprisco, Jesus nos comunica o Seu evangelho. Por isso, prego a mensagem de Deus no seguinte tema:

Tema: Jesus nos ensinou o evangelho da porta: A porta da salvação

 

Jesus, em Jo 10.1-6, usou um método muito utilizado pelos mestres de Sua época. Jesus usou uma historinha com figuras tiradas da vida da pecuária, comum aos israelitas. A criação de ovelhas era uma cultura bem conhecida em Israel. Os israelitas conheciam bem o que era um pastor, um aprisco (curral onde as ovelhas são guardadas). Eles sabiam dos perigos para as ovelhas: os ladrões e salteadores, os lobos. O povo conhecia o que era um mercenário: alguém que trabalhava por um salário. A historinha de Jesus tinha todos esses elementos bem conhecidos. Agora, a historinha era como se fosse uma parábola. Por isso, na tradução em português, a historinha foi chamada de “parábola” (veja o v.6). Por isso os fariseus não entenderam logo o que Jesus queira dizer com a historinha (v.6).
O que Jesus fez, então?

Jesus passou a explicar a historinha, a analogia:

A porta de entrada da explicação foi “a porta do aprisco”. Jesus falou primeiro da porta que encontramos nos vs.1,2. O que era essa porta? Jesus disse (veja o v.7): “Eu sou a porta das ovelhas”. Jesus não era feito de madeira. Mas, Jesus era quem dava acesso legítimo às ovelhas. Somente por Jesus se pode entrar no aprisco (no curral onde as ovelhas são guardadas seguras). Não se pode chegar de modo legítimo até às ovelhas se não passar por Jesus. Ele é a porta das ovelhas. Essa figura era para chamar a atenção dos fariseus.

Jesus ainda acrescentou mais uma explicação para chamar a atenção dos fariseus (veja o v. 8): “Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não lhes deram ouvido”. Jesus falou de “todos quantos vieram [antes de mim] são ladrões e salteadores. Essa explicação não se referia a Abraão, a Moisés, a Davi, a Elias, a João Batista, ou a qualquer outro homem de Deus. Esses “todos que vieram [antes de mim]” se referia, especialmente, aos fariseus. Eles eram ladrões e salteadores das ovelhas, pois não reconheceram e negaram Cristo Jesus, a porta. Por isso, eles maltrataram o ex-cego e tentaram induzi-lo a negar Jesus. O ex-cego não atendeu a voz dos fariseus. Ele era uma das ovelhas perdidas da casa de Israel. Por isso, ele não atendeu àqueles que desrespeitavam a porta das ovelhas (veja os vs. 2-5).

Jesus Cristo falou mais um detalhe sobre a porta que Ele é. Jesus disse (veja os vs.9,10): “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem. O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”. O v. 9 é explicado pelo v. 10. Ser salvo é ter vida. Jesus é a porta da salvação, pois é através d’Ele que as ovelhas têm posse da vida. Não da mera vida, mas de vida abundante. Essa vida abundante é explicada pela figura de linguagem do v. 9: “entrará, e sairá, e achará pastagem”. Jesus é a porta que nos faz possuir a vida abundante, possuir a salvação.

Os fariseus não estavam conduzindo as ovelhas de Israel para possuírem a salvação. Pelo contrário, os fariseus decidiram que, “se alguém confessasse ser Jesus o Cristo, fosse expulso da sinagoga” (veja Jo 9.22a). Os fariseus queriam impedir às pessoas de crerem e confessarem Cristo Jesus. Então, os fariseus não queriam que as ovelhas passassem pela porta da salvação. Pois, crer e confessar Jesus Cristo é passar pela porta da salvação.

Agora, faço uma pergunta: Como faço para reconhecer um verdadeiro pastor?

Se você deseja reconhecer um verdadeiro pastor, então, escute o que esse líder prega sobre Cristo Jesus. Um verdadeiro pastor honra Jesus Cristo como “a porta da salvação”. Note, Jesus disse: Eu sou “a” porta. Não há outra porta. Somente Jesus é “a porta”. Não existe outro meio de Salvação. Somente Jesus é “a porta” por onde Suas ovelhas passam para encontrar vida abundante, salvação plena.

Saiba que honrar, respeitar Jesus é mais que dizer: Jesus é Senhor. O inferno estará cheio de pessoas que somente dizem Jesus é SENHOR. Honrar Jesus é pregar Somente Jesus como o Salvador. Quantos ladrões e salteadores estão dentro das denominações de hoje?! Quantos pregam que o reino de Deus é como um shopping?! Você notou que os shoppings têm várias portas? Quando pregam a porta das boas obras, da intercessão dos santos, das ofertas e dízimos, do moralismo?! Mas, o aprisco de Jesus não é um shopping com várias portas; o aprisco de Jesus tem uma porta somente. Essa porta é Ele mesmo.

Não é pastor verdadeiro, qualquer pregador, pastor, ou coisa parecida, se não pregar o evangelho da única porta da salvação: Jesus Cristo. Aqueles que não procederem dessa maneira são ladrões e salteadores como os fariseus eram. Pois estão no meio dos cristãos “somente para roubar, matar e destruir;”.

Amados irmãos e irmãs, Jesus disse: “eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” Notem as palavras de Jesus! Ele chamou atenção para Sua pessoa. Ele disse “Eu” vim. Quem era Jesus? Jesus era o “Eu Sou”. Não é à toa que Jesus disse: Eu sou a porta. Eu Sou é o nome de Deus. Deus usou esse nome para falar a Israel. Jesus é o Salvador prometido a Israel. Jesus não é um anjo, mas é o próprio Deus Salvador do Seu povo. No princípio, Jesus estava com Deus e era o próprio Deus (Jo 1.1). Ele é da mesma natureza do Pai.

Jesus chamou atenção para Sua vinda. Ele disse: “Eu vim”. O Eu Sou veio até nós. Nós não fomos até Deus, mas o Verbo encarnou. Jesus tomou a nossa natureza humana para vir até nós (Jo 1.1,14). Nós vimos a glória divina de Cristo Jesus. Ele é o tabernáculo de Deus entre os homens. Ele, o Eu Sou, veio habitar entre os homens e na igreja.

Jesus chamou atenção para Sua missão. Jesus veio para quê? Para “que tenham vida e a tenham em abundância”. A vida é um tema abundante nos Escritos de João. O Espírito Santo, através dos Escritos do Apóstolo João, enfatizou que Jesus é a vida para todo aquele que n’Ele confia. Por isso, dentre todos os livros do Novo Testamento, João é o que mais usou a palavra “vida”. João disse sobre o Filho de Deus (Jo 1.4): “A vida estava nele e a vida era a luz dos homens”. O evangelho de João disse (Jo 3.15): “… para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna”. Jesus disse em Jo 5.26: “Porque assim como o Pai tem vida em si mesmo, também concedeu ao Filho ter vida em si mesmo”. No evangelho de João é onde vemos Jesus dizer: “Eu sou o pão da vida” (6.48), Eu sou a ressurreição e a vida (Jo 11.25), Eu sou o caminho, a verdade e a vida (Jo 14.6). João escreveu seu evangelho para que “creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome (Jo 20.31). A vida que está no Filho de Deus é enfatizada no Evangelho. O Filho de Deus é a vida que dá vida a toda vida. Esse é o evangelho da porta: “Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem. … Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.

Conclusão:

Jesus revelou o amor de Deus por Suas ovelhas. Foi o amor de Deus que nos trouxe a vida, pois está escrito (Jo 3.16): “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. A missão do Filho é fruto do amor do Pai por nós, seu povo, suas ovelhas. Jesus veio para ser a porta das ovelhas. Quem é ovelha do SENHOR passará pela porta e estará seguro em Jesus Cristo. Essa é a vontade do Pai amoroso: que Jesus não perca nenhum daqueles que o Pai Lhe deu.

Por isso, quando ouvimos o evangelho da porta, precisamos atender o chamado de amor que vem de Deus. Para que a vida do homem seja verdadeira vida, o homem, então, deve crer e confiar somente em Jesus Cristo.

A porta da salvação não é a porta de um cofre, difícil de abrir, cheia de segredo, de um código que sem ele não pode ser aberta. Receber a salvação é como passar por uma porta aberta. Somente crer é a exigência. A única coisa exigida para sermos salvos é somente fé. Não é tão simples? Não é como passar por uma porta aberta do aprisco? Pois é. Creia no Evangelho de Cristo e seja salvo! Simples. A porta da salvação está aberta diante de você! O Evangelho de Cristo está sendo pregado a você. Creia e receba a salvação em Cristo Jesus, somente. Jesus disse (Jo 10.27,28): “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão”. Crer somente. Somente pela fé em Cristo, somos salvos, recebemos e temos a vida abundante.

O evangelho da porta é o consolo da igreja, pois a igreja está segura em Cristo Jesus. Como uma ovelhinha posso entrar no aprisco e sair com segurança. Como uma ovelhinha, em Cristo, tenho a pastagem, o alimento para a vida eterna. Já passei por Cristo. Já confio n’Ele. Pela graça de Deus, cri no evangelho da porta. Sou uma ovelhinha que está em segurança e bem alimentada, pois confio em Cristo. Assim, tenho, em Cristo, a segurança da salvação. Nada pode me abalar. Nada pode me exterminar. Não sinto falta de nada deste mundo. Tudo que preciso está em Cristo, pois Ele é o meu salvador. Por isso, em meio às tribulações, aos ataques dos ladrões e salteadores espirituais, confiemos no nosso Salvador. Ele é a porta da nossa salvação. Por Ele já passamos, n’Ele estamos seguros e bem alimentados para a vida eterna.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

Compartilhe!

Pr. Adriano Gama

Ministro da Palavra e dos Sacramentos da Igreja Reformada em Maragogi (AL). É missionário na Congregação Reformada em Colombo (PR).

Deixe um Comentário