Pregação preparada pelo Pr. Abram de Graaf

Leitura: Mateus. 06:12,14; Apocalipse 06:09

Texto: Jeremias 18:23

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Jesus nos ensinou a orar: “Perdoe-nos os nossos pecados”. Parece que esta oração é uma regra geral; Parece que nós sempre devemos perdoar os pecados dos outros. Será que esta mensagem é verdade, irmãos? Se for assim, como combina esta oração com a oração do governador Nehemias (3: 17) ou com a oração do profeta Jeremias? Eles oraram a Deus e disseram: não perdoes seu pecado e que sua iniqüidade e seu pecado não sejam cancelados diante de ti. A oração deles está oposta à oração de Jesus. Podemos orar assim, dizendo: Não perdoes seu pecado? Ou devemos seguir a oração de Jesus e sempre perdoar?

O Espírito de Deus nos ensina que devemos não somente pedir o perdão dos pecados, mas também condenar os pecados.

  • 1) A oração de Jeremias, que condenou os pecados;
  • 2) A oração de Jesus, que pediu perdão dos pecados;
  • 3) A oração dos Santos, que clamaram pela justiça de Deus;

Sempre devemos observar o contexto das palavras de uma pessoa. Duas pessoas podem dizer a mesma coisa, mas num contexto diferente; Ou duas pessoas podem dizer coisas opostas, mas também em situações diferentes.

Jeremias era um profeta de Deus. Deus o mandou profetizar. O Espírito de Deus estava nele e lhe revelou as palavras que Jeremias devia dizer ao povo de Israel. Aqui em Capítulo 18 Deus mandou Jeremias visitar a casa do oleiro. Ali ele recebeu uma visão. Deus lhe revelou que Ele é como o oleiro e o povo de Israel é o barro. Deus pode fazer alguma coisa boa do seu povo. O oleiro pode formar um vaso belo, se o material é mole e deixa se formar. Deus quer dizer: Se o meu povo é mole e se ARREPENDE, Eu posso transformá-lo num povo santo. Mas se não, não tenho outra opção do que destruí-lo. Vs. 11 diz: Assim diz Jahweh: Eis que eu preparo contra vos uma desgraça e formulo contra vós um plano. Converta-se, pois, cada um do seu caminho perverso; Melhorai vossos caminhos e vossas obras!

Esta foi a mensagem de Jeremias, mas os habitantes de Jerusalém fecharam os ouvidos. Eles não queriam obedecer. Eles reagiram da maneira seguinte, dizendo (vs. 12): Para de falar! É inútil! Nós seguiremos nossos planos; cada um agirá conforme a obstinação de seu coração malvado!

Nós não sabemos se eles disseram isso exatamente com estas palavras ou se foi a conclusão do profeta. Se disserem isso assim, eles eram realmente depravados e duros. Mas também é possível que eles transmitissem tal mensagem através da sua atitude má. Pois quase ninguém admite que tenha um coração malvado. Muitas vezes as pessoas fingem interesse para a palavra de Deus. Elas admitem com a cabeça que o pastor tem razão, mas no mesmo momento elas continuam com a sua prática malvada. Assim as pessoas agem conforme a obstinação de seu coração malvado. Existem pessoas que não desistem de jeito nenhum. Nem um pastor, nem um profeta podem mudar a vida delas.

Jeremias observou isso e ficou assustado. Ele se perguntou: Por acaso se afasta do rochedo do campo a neve do Líbano? Ou secam as águas estrangeiras, águas frescas e correntes? A resposta é clara: A neve no topo do alto monte Líbano não podia derreter então, as águas frescas que vem dali não podiam secar. Mas, diz o Senhor, Meu povo, contudo, esqueceu de mim! Israel se afastou da sua Rocha, que é o Senhor. Então, Israel experimentará as conseqüências. Pois, os que se afastam de Deus se perdem, Ele repele seus adúlteros todos (Salmo 73: 27). Jeremias falou a mesma mensagem nos versículos. 15-17.

E qual foi a reação do povo? Eles se arrependeram e voltaram dos seus caminhos malvados? Nada disso! Eles se endureceram! Eles ficaram com raiva e ódio. Eles disseram: “Vinde! Maquinemos planos contra Jeremias, pois a Lei não faltará ao sacerdote, nem o conselho ao sábio, nem a palavra o profeta. Vinde! Firamo-lo com a língua e não atendamos a nenhuma das suas palavras”. Em vez de se humilhar perante Deus, eles se levantaram para assassinar o servo de Deus. Eles se endureceram.

Observando isto, o profeta Jeremias, buscou o seu Senhor em oração, pois não é contra ele que os líderes se rebelaram, mas contra o Senhor e seu ungido (Salmo 2!). Lembra-te que eu estava diante de TI para falar bem em favor deles!Jeremias quer que o Senhor aja e confirme a profecia dele. Jeremias quer justiça. E por causa disso ele orou e disse:“Entrega os seus filhos à fome e dá-os ao fio da espada! Que suas mulheres sejam estéreis e viúvas, seus maridos sejam mortos pela peste e seus jovens sejam feridos pela espada no combate! Que ouçam gritos de suas casas, quando trouxeres, de repente, contra eles um bando de ladrões. Porque eles abriram uma cova para me pegar e esconderam armadilhas para os meus pés. Mas tu Jahweh, conheces todos os seus planos de morte contra mim. Não perdoes a sua falta, não a pagues o seu pecado diante de ti.

Muitas pessoas, lendo esta oração, disseram que Jeremias estava pecando. Ele se deixou levar pelos seus sentimentos. Ele queria vingança. Que diferença com a oração do nosso maior profeta Jesus Cristo, que numa situação igual, orou e disse: Pai, perdoa-lhes: pois não sabem o que fazem (Luc. 23: 34)! Conforme a maioria das pessoas Jesus orou com amor e Jeremias orou com ódio: Jesus pediu perdão, mas Jeremias pediu vingança, pois Jeremias foi levado pelos seus sentimentos.

Mas será que foi assim, irmãos? Será que Jeremias pecou contra Deus? Nós não lemos nada sobre isso. Ao contrario! Pois tudo o que Jeremias tinha profetizado, foi realizado depois. O Rei de Babel chegou e destruiu Jerusalém, os filhos morreram pela espada no combate e as mulheres se tornaram viúvas. Tudo isso aconteceu. Então, o que Jeremias profetizou, foi a verdade. Deus ouviu a oração de Jeremias e cumpriu o pedido dele. Será que Deus faria isso, se Jeremias estivesse errado? Não, irmãos, com certeza Deus não faria isso. Então, a conclusão deve ser assim: Jeremias não estava errado. Jeremias agiu como servo do Senhor. Deus mandou Jeremias como seu servo e os líderes negaram a palavra de Deus e assim eles negaram o SENHOR mesmo. Eles ouviram a palavra do Senhor, mas se endureceram. Não queriam obedecer! Ao contrario! Eles se levantaram para assassinar Jeremias. Eles se endureceram.

E agora eles conhecerão o Senhor, pois o Senhor é misericordioso com aqueles que o temem; mas o Senhor é duro com aqueles que são duros. Os lideres não queriam ouvir, então quem não quer ouvir, vai sentir. Quem não quer ouvir a palavra de Deus, sentirá o castigo de Deus.

Nós não podemos separar Deus do seu profeta. O profeta representava Deus. E quando os lideres queriam assassinar o Profeta, eles agiram contra Deus. Jeremias sentiu isso. Ele amou a Deus. Ele orou para ter Justiça. Deus é justo. Ele não aceitará que o profeta dele será assassinado. Deus não é corrupto. Deus confirmará a palavra do profeta. Deus mostrará que Jeremias falou a verdade. Que a palavra dele foi a palavra de Deus. Jeremias queria justiça. Deus não deixará impune aquele que pronunciará em vão o seu nome. Jeremias amou a Deus como Davi. Davi disse (Salmo 139: 21-22): Não odiará os que te odeiam, Iahweh? Não detestaria os que se revoltam contra ti? Eu os odeio com ódio implacável! Eu os tenho como meus inimigos! Como Davi podia dizer isso? Ele podia dizer isso, porque ele amou ao Senhor Deus. E todos os que amam ao Senhor entendem o que ele disse.

Mas Jesus não nos ensinou a pedir PERDÃO para todos os nossos inimigos?Sim, irmãos, Jesus fez isso. Jesus nos ensinou a orar e a dizer: Pai nosso, que está no céu, dá-nos o pão de cada dia e PERDOA-NOS as nossas dividas como também nós perdoamos aos nossos devedores.

Agora quero fazer uma pergunta: quando nós oramos esta oração, nós pensamos em quem quando dizemos: Perdoa-nos as nossas dívidas? Vocês pensam em todo mundo em redor de vós? Pai, perdoe os nossos pecados: os meus e de todo mundo? Perdoe também os pecados daquele assassino, que já matou cinco pessoas e que não mostrou nenhum sinal de arrependimento. Perdoe aqueles pecadores que vivem em pecado e que não param de praticar o pecado. Será que devemos orar assim, irmãos? Aqueles pecadores não devem se arrepender e buscar a Deus? É claro que Jeremias estava errado, se for assim. Mas a bíblia deixa bem claro que aqueles que vivem em pecado, não entrarão no Reino de Deus. Eles não terão acesso, se não se arrependerem e se não buscarem a sua salvação em Jesus Cristo.

Faz pouco tempo que falei sobre esta oração nas aulas de catecismo. O que isso quer dizer, quando orarmos: Pai nosso? Será que Deus é o Pai de todo mundo? Não, irmãos. Deus é o PAI de Jesus Cristo e de todos que crêem em Jesus Cristo. Deus ama os seus filhos. E Quem são os filhos de Deus? Romanos 8: 14 diz: “todos os que são conduzidos pelo espírito de Deus são filhos de Deus”. O próprio Espírito se une ao nosso espírito para testemunhar que somos filhos de Deus. Então, os filhos de Deus são aqueles que são regenerados, renascidos. Aqueles que se arrependem dos seus pecados e buscam Jesus Cristo. Só essas pessoas são os filhos de Deus e só elas amam Deus e só elas podem dizer com amor: PAI NOSSO.

São elas que buscam a remissão dos seus pecados. São elas que oram: Pai nosso, dá-nos o pão de cada dia e perdoa-nos as nossas dívidas como também nós perdoamos aos nossos devedores. Só os filhos de Deus podem dizer isso, pois eles entendem o que Jesus tinha feito para eles. Eles entendem a obra da Salvação de Jesus Cristo. Eles entendem que Jesus Cristo sacrificou a sua vida para A REMISSÃO COMPLETA DE TODOS OS SEUS PECADOS. Por causa disso, eles mesmos perdoam aos seus devedores. Sabendo o que Jesus Cristo fez por nós, nós temos um motivo forte para perdoar os outros, que vivem em redor de nós. Não uma vez, nem duas vezes, nem sete vezes, mas sete vezes setenta. Assim Jesus nos ensinou. E quem vive assim, ele pode bater na porta do Pai para pedir a remissão dos seus pecados. Não uma vez, nem duas vezes, mas todo dia da sua vida. Pois somos miseráveis pecadores e precisamos da remissão dos pecados.

E sabemos que Deus quer dar a remissão dos pecados, pois Deus é duro para os que são duros, mas Deus é misericordioso e compassivo; longânimo e assaz benigno. Não repreende perpetuamente, nem conserva para sempre a sua ira.

Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniqüidades. Pois quanto o céu se alteia acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem. Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões. Como UM PAI SE COMPADECE DOS SEUS FILHOS, ASSIM O SENHOR SE COMPADECE DOS QUE O TEMEM.

Estão ouvindo isso, irmãos? Os filhos de Deus são aqueles que o temem. Não são os rebeldes, os revoltados. Não são aqueles que não querem se arrepender. O destino daquelas pessoas duras, que negam e desprezam Jesus Cristo, é o fogo eterno. No dia do Juízo eles buscarão Jesus, mas Jesus dirá: se afasta de mim, não vos conheço (Mt. 25: 12) Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos (Mt. 25: 41);

Jesus é tão duro? Jesus não orou por todos os seus inimigos quando estava na cruz? Ele não disse: Pai perdoa-lhes: pois não sabem o que fazem (Luc. 23: 34)? Sim, irmãos, Jesus disse isso. Jesus orou para as pessoas em redor da cruz, porque elas não sabiam o que estavam dizendo. Jesus ainda não condenou a injustiça delas. Elas não sabiam o que estavam fazendo. Elas crucificaram o FILHO de DEUS.

Mas Deus glorificou-lo como seu Filho através da ressurreição da morte. Jesus morreu na sexta feira santa e foi ressuscitado no primeiro dia de Páscoa. Os lideres descobriram isso. E no dia de Pentecostes o apóstolo Pedro se levantou e pregou e disse (Atos 3,14): Vós, porém, negastes o Santo e o Justo e pedistes que vos concedessem um homicidia. Dessarte matastes o Autor da Vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas. (17) E agora, irmãos, eu sei que o fizestes POR IGNORANCIA, como também as vossas autoridades; (19) Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados. Ainda houve tempo de graça para o povo de Deus, mas se eles não se arrependem, os seus pecados não serão cancelados, e eles não entrarão no Reino de Deus.

Jeremias pediu justiça observando a dureza do povo em redor dele;
Jesus pediu perdão observando a ignorância do povo em redor dele.
E nós? O que nós devemos pedir a Deus? Devemos sempre orar: Pai nosso, perdoa-nos os nossos pecados, como nós perdoamos aos nossos devedores? Ou podemos também orar como Jeremias e dizer: Pai, “Não perdoes sua falta, não apagues o seu pecado de diante de ti. Que eles sejam derrubados diante de ti; no tempo de tua ira, age contra eles!”?

Devemos sempre, todos os dias, nos humilhar perante Deus e pedir perdão dos nossos peados. Mas não precisamos pedir perdão para os pecados dos outros, que não sentem remorso e não se arrependem perante Deus. Devemos falar a verdade e apontar estes pecados e induzi-los ao arrependimento. Jeremias fez isso.

Irmãos, a oração de Jeremias não foi errada. Ele pediu justiça de Deus.

Ele estava numa situação em que não podia pedir justiça de ninguém, pois todos estavam corruptos; Por isso, ele levantou a sua voz e pediu justiça de Deus através da sua oração. Este direito de pedir justiça não pode, nem deve faltar nas nossas orações.

Se amarmos Deus e se amarmos aos nossos próximos, que estão sofrendo, nós devemos pedir justiça. Pois a justiça não é errada. Justiça não é a mesma coisa como vingança. A Justiça de Deus é santa e boa. A justiça de Deus condena tudo o que é perverso e ruim. A Justiça de Deus purificará esta terra e terminará com toda a injustiça que os filhos de Deus experimentam aqui na terra.

Temos um exemplo na bíblia, irmãos, que nos deixa a pensar. Encontramos este exemplo em Apocalipse 6: 9. Ali está escrito: Quando ele abriu o quinto selo, vi, debaixo do altar, as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam. Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó soberano Senhor, Santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?!

Essas pessoas estão clamando debaixo do altar, no céu. São os mártires que foram assassinados por causa da sua fé. Eles foram justificados e já estão no Reino de Deus. Então, nós não podemos ter dúvidas sobre o estado deles. Eles foram justificados e santificados. Mas apesar disso, eles clamaram com grande voz, pedindo justiça e vingança! Será que eles foram levados por sentimentos particulares? Será que eles queriam vingança, por motivos errados? Então, se foi assim, como foi possível que eles estivessem debaixo do altar no céu?

Observando estes santos debaixo do altar, nós devemos aprender alguma coisa sobre o VERDADEIRO AMOR, que eles tinham por Deus e pela causa do Senhor. Eles pediram justiça. Eles oraram conforme a vontade de Deus, eles estavam glorificando o nome de Deus santo e verdadeiro. A oração deles não foi errada, mas foi certa. Eles podiam pedir justiça e vingança. Eles estão em glória mas não aguentam mais. Eles devem esperar até o final, mas eles sabem que a vitória pertence a Jesus Cristo. Por que esperar? Por que Deus não age na sua ira? Eles desejam o dia final. Eles oram para o último dia em que Cristo se manifestará na sua glória. O dia em que Cristo esmagará todos os reis; julgará entre as nações; encherá-as de cadáveres; e esmagará cabeças por toda terra (Salmo 110);

A igreja aprendeu dizer: ‘Maranata’, vem Senhor! Vem rápido. Esta ‘Maranata’ é a conseqüência da oração de Jeremias, e dos santos que estão no céu; esta ‘Maranata’ significará a gloria para os filhos de Deus, mas será o dia da ira para os ímpios e para todos os inimigos de Cristo. E se alguém não foi achado inscrito no livro da Vida, esse será lançado para dentro do lago de fogo. E depois disso a terra será nova, pura, e santa. E o céu também.

A Palavra de Deus fala assim, irmãos. Os santos no céu oraram para isso. Jeremias fez isso também. Devemos pensar mais sobre isso.

Que o amor santo possa crescer mais em nossos corações!
Que oremos mais para a glória e a justiça do Senhor!
Talvez nós nos adaptemos demais à atmosfera poluída deste mundo;
Que a nossa alma regenerada aprenda como é difícil respirar neste mundo corrupto.
Que aprendamos viver como um profeta!
Que aprendamos a lutar e orar e sofrer como estes homens santos!
Talvez amemos este mundo demais e devemos aprender a desejar o Reino de Deus.
Por isso devemos orar esta oração:
Pai Nosso, que está nos céus,
Glorificado seja o teu nome;
Venha o teu reino;
Seja feita a tua vontade,
O pão de cada dia dá-nos hoje;
E perdoa os nossos pecados,
Como nos perdoamos os nossos devedores;
E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos de todo mal.
VENHA SENHOR, POIS TU ES SANTO E VERDADEIRO!
PURIFIQUE ESTA TERRA; SANTIFIQUE O NOSSO CORAÇÃO.
VENHA O ESPIRITO SANTO E ENSINE-NOS A AMAR E A ORAR
ENSINE-NOS A TEMER A IRA DE DEUS.
AMÉM!

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

*** Encontre mais sermões do Pr. Abram de Graaf em: bramdegraaf.com

Compartilhe!

Pr. Abram de Graaf

O pastor Abram de Graaf é “Doctorandus” (Drs) em Teologia e um dos professores do Instituto João Calvino (Aldeia, Camaragibe-PE). Ele é pastor da Igreja Reformada de Hamilton, Canadá, enviado como missionário às Igrejas Reformadas do Brasil, desde o ano 2000. É Diretor do Projeto Dordt-Brasil. Ele mora em Maceió e também desenvolve projetos nessa cidade.

Deixe um Comentário