Pregação preparada pelo Pr. Alexandrino Moura

Leitura: Isaías 07:01-09

Texto: Isaías 07:10-16

Amados irmãos no Senhor Jesus

O SENHOR é o Deus todo-poderoso. Ele sempre cuida do seu povo. Mesmo quando o povo está em pecado, Ele chama o seu povo de volta para serví-lo. A leitura que fizemos mostra que o povo estava passando por um momento muito difícil. Os reis da Síria e de Israel estavam contra Judá. Eles decidiram atacar Judá porque ela não quis se unir a eles para atacar o rei da Assíria. Judá tinha se recusado a atacar a Assíria, que era a potência mundial da época. Então, a Síria e Israel uniram-se contra Judá. Eles queriam tirar o rei do trono e colocar um outro rei em seu lugar. Um rei que eles pudessem manipular. Um brinquedo em suas mãos.

Isaías 7.2 diz: “ficou agitado o coração de Acaz e o coração do seu povo, como se agitam as árvores do bosque com o vento”. A notícia de que a Síria e Israel iam atacar Judá criou medo no rei e no seu povo. A situação era desesperadora. O povo não estava vendo solução para escapar, porque o povo estava muito acostumado à idolatria. Mas apesar disso, o SENHOR envia seu servo, o profeta Isaías, dando uma mensagem de que o SENHOR vai proteger o seu povo. Dizendo que os planos dos reis de Israel e da Síria não irão se consumar. Eles irão fracassar e Judá prevalecerá. Basta o povo crer no SENHOR (Is 7.9).

Em seguida o SENHOR faz uma promessa ao seu povo. Uma promessa maravilhosa. Linda, magnífica. Uma promessa que mostra a soberania de Deus e seu amor para com o seu povo. Mesmo o seu povo estando desviado do seu reto caminho. Isso nos leva ao seguinte tema no nosso texto:

Tema: Deus dá um sinal para o seu povo

Esse sinal é:

  • 1. Um sinal para arrependimento
  • 2. Um sinal de sua presença

1. Um sinal para arrependimento

Irmãos, eu já disse que o povo estava muito acostumado a servir a ídolos. E a culpa foi do rei Acaz. Não quero dizer que o povo não tenha culpa em correr atrás dos falsos deuses. Eu quero dizer é que Acaz como rei de Judá, tinha a obrigação de levar o povo a seguir o caminho do SENHOR. Ele tinha que seguir os passos de seu pai Davi (1 Rs 16.2). Davi não era seu pai de sangue. Seu pai de sangue era Jotão. Ele tinha que fazer como Davi, um rei, que era como um pastor. Procurando sempre guiar o povo nos caminhos do SENHOR. É verdade, Davi e Jotão tiveram suas falhas. Mas, as Escrituras dizem que eles fizeram o que era reto aos olhos do SENHOR. Isso significa que eles se esforçaram para agradar ao seu Deus. Mesmo com suas fraquezas, eles se esforçaram para fazer a vontade de seu Senhor, como seus filhos amados.

Porém, a Escritura diz que Acaz não fez o que era reto perante o SENHOR, “porque ele andou no caminho dos reis de Israel” (1Rs 16.3a). Israel já tinha se desviado totalmente dos caminhos do Senhor. Judá é a casa real de Davi. Mas, só que Acaz andou, nos mesmos passos que os reis de Israel. Para ser mais exato, ele seguiu os passos do perverso rei Jeroboão. Jeroboão foi o rei que edificou altares para que o povo cultuasse aos ídolos. Foi Jeroboão que fez com que as religiões pagãs entrassem em Israel e se propagassem no país. Deus tinha proibido todo tido de idolatria, mas Jeroboão não fez o que era reto ao SENHOR. Ele desprezou o SENHOR e preferiu a idolatria.

Acaz seguiu os mesmos passos de Jeroboão, rei de Israel. Ele edificou altares para cultos pagãos e ofereceu sacrifícios a esses falsos deuses. Ele se desviou tanto dos caminhos do SENHOR, que ofereceu até seus próprios filhos aos ídolos, conforme as abominações dos gentios (2Cr 28.3). Abominações essas que o SENHOR tinha lançado de diante de seu povo. Deus odeia essas práticas. Isso mostra como era deprimente a situação do povo do SENHOR. O seu líder, o rei Acaz, introduziu o culto pagão em Judá. E o povo segue o seu rei. Além do mais, o rei e o povo ainda têm que se preocupar com os reis de Israel e da Síria. Eles estão prestes a atacar Judá.

Irmãos, mesmo Judá e seu rei sendo rebeldes, o SENHOR manda o seu servo Isaías com uma palavra de salvamento. Isaías diz no verso 11: “Pede ao SENHOR, teu Deus, um sinal, quer seja embaixo, nas profundezas, ou em cima, nas alturas”.

Mas, por que o SENHOR manda essa mensagem? E para que serve essa mensagem? O SENHOR mandou essa mensagem porque Acaz, apesar de toda a sua maldade, é um filho do pacto. Ele pertence à aliança do SENHOR com seu povo. Assim, como alguém que é batizado faz parte da aliança do SENHOR, Acaz faz parte da família real. Ele é o descendente direto da casa de Davi. É por isso que ele está no trono de Judá. Sendo ele um filho do pacto, Deus quer recuperá-lo à dignidade de ser filho da aliança. Ele está desviado do caminho do SENHOR, e por isso tem de ser posto no caminho do SENHOR novamente. Lembrem-se de Mateus 18.10-14. Naquela parábola Jesus fala de um homem que tem cem ovelhas, e que uma delas se desvia. O homem deixa as noventa e nove no deserto e vai em busca daquela que se desviou. E quando ele a encontra, coloca-a nos ombros e vai para casa alegre. Assim há mais jubilo no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove que não precisam de arrependimento. Essa declaração vem depois que um pecador se arrepende do caminho das trevas e volta para o caminho do SENHOR.

A mesma coisa está acontecendo aqui. Acaz e o povo estão desviados do caminho do SENHOR. No verso 14 o SENHOR dá um sinal que não é apenas para Acaz, mas também para todo povo. No verso 11 o profeta manda-o pedir um sinal. Pode ser qualquer sinal. O sinal pode ser nos mais profundos dos abismos ou nos altos céus. Um sinal fora do comum. O SENHOR quer trazê-lo de volta. O SENHOR quer ver Acaz e o povo mostrando arrependimento e buscando socorro do SENHOR.

Quando Isaías, no verso 11, exorta Acaz a pedir um sinal, prestem atenção como Isaías se dirige a ele: “Pede ao SENHOR, teu Deus, um sinal”. Isaías exorta Acaz a pedir um sinal ao SENHOR TEU Deus. O SENHOR, com sua misericórdia, ainda dá a Si mesmo o nome de Deus de Acaz, e recusa-se a abandonar este filho de Davi. O caminho da fé recomendado a Acaz, por assim dizer, é feito de um modo facilmente acessível, porque lhe é oferecido um sinal que lhe mostrará que o Senhor está disposto e é capaz de salvá-lo. Deus quer atrair Acaz para Si e através dele Judá. Como é imenso o amor de Deus para com seus filhos. O SENHOR usa vários meios para trazer seus filhos ao arrependimento. Deus quer ver os filhos do pacto de volta ao caminho da salvação.

Acaz, todavia, recusa-se a pedir um sinal ao SENHOR. Ele diz: “Não o pedirei, nem tentarei ao SENHOR”. Ele diz que não quer tentar ao SENHOR pedindo um sinal. Parece até uma atitude de muita piedade da parte de Acaz. Mas a verdade é que ele não quer andar no caminho da fé que lhe é recomendado. Ele está ocupado, procurando o seu consolo em algo que não seja a promessa de Deus. É por isso que Isaías ficou irritado, dizendo que ele está aborrecendo ao SENHOR. Ele está desprezando o sinal que o SENHOR disse que daria. Acaz mostra total incredulidade. Ele prefere seguir os ídolos. Fazer o que é contrário à vontade do SENHOR a se converter de seus pecados.

Quando cometemos algum pecado e não buscamos nos endireitar novamente nos caminhos do SENHOR, corremos o risco de nos tornarmos incrédulos. Devemos sempre procurar pedir perdão dos nossos pecados e pedir forças para sempre fugir do pecado.

Meus irmãos, mesmo Acaz recusando-se a pedir um sinal, o SENHOR diz que Ele mesmo dará um sinal. “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel. Ele comerá manteiga e mel quando souber desprezar o mal e escolher o bem. Na verdade, antes que este menino saiba desprezar o mal e escolher o bem, será desamparada a terra ante cujos dois reis tu tremes de medo”. Esse sinal serviria para que Acaz se arrependesse. Mas ele não se arrependeu. Ele procurou a ajuda do rei da Assíria, em vez do SENHOR. Ele preferiu a ajuda de homens que a do SENHOR. Isso mostra a incredulidade de Acaz. Ele cavou sua própria cova e se enterrou. Todo aquele que não se arrepende dos seus pecados irá para o inferno. Buscai ao SENHOR enquanto pode-se achá-Lo. Porque se desprezarmos a palavra do SENHOR, estamos fazendo a mesma coisa do rei Acaz. E o resultado todos nós sabemos qual é: o lago de fogo para todo aquele que não quer andar no caminho do SENHOR. Atentemos para a advertência do evangelho e sigamos o conselho do SENHOR.

Mas, o que significa o sinal da virgem que ficará grávida e dará à luz a uma criança? Em segundo lugar:

2. Um sinal de sua presença

O SENHOR enviou o seu servo, o profeta Isaías, para fazer com que Acaz pedisse um sinal a Deus. O SENHOR queria que Acaz se convertesse do seu mau caminho. Deixasse a idolatria e confiasse no SENHOR Deus. Acaz tinha que demonstrar fé no SENHOR. Andar como um rei ungido da casa real de Davi. Um rei escolhido por Deus. Um rei que deveria levar o povo de Judá a demonstrar fé na aliança e no autor da aliança. Ele tinha que levar o povo a demonstrar uma fé sem hipocrisia. Fazendo o povo deixar os altos onde se praticava idolatria. Tinha que mostrar que Deus está no controle de tudo. Mas, em vez disso, ele procurou seguir os caminhos dos reis de Israel. Não fazendo a vontade de Deus. Ele até recusou-se a pedir um sinal ao SENHOR.

Porém, meus irmãos, apesar da recusa do rei Acaz, o SENHOR disse que iria dar um sinal. Esse sinal iria mostrar que o SENHOR estaria presente com o remanescente do povo, que são os fiéis a Ele. O sinal é este: “Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel. Ele comerá manteiga e mel quando souber desprezar o mal e escolher o bem. Na verdade, antes que este menino saiba desprezar o mal e escolher o bem, será desamparada a terra ante cujos dois reis tu tremes de medo”.

Uma mulher daria a luz a um menino. Até aqui não existe nada de extraordinário e fora do comum. Mas, aquela mulher iria ficar grávida e ela é uma moça, uma virgem. Acaz não quis pedir um sinal ao SENHOR. Porém, o SENHOR mostrou a sua soberania. Ele dá mais uma chance para Acaz se arrepender quando visse o sinal. Uma moça virgem daria a luz a um menino. E Acaz iria ver isso. Ele iria ver que aquela mulher solteira e virgem iria engravidar e dar a luz a um menino. Ela iria colocar o nome de Emanuel, que quer dizer DEUS CONOSCO.

E isso aconteceu como o SENHOR falara. A mulher deu a luz a um menino e colocou o nome de Emanuel. Nesse sinal Acaz deveria ver que o SENHOR iria proteger o povo da aliança. Ele estaria presente para salvar seu povo da destruição. Assim como o SENHOR esteve presente com Abraão, salvando-o dos perigos que surgiram. Com Jacó quando houve sete anos de fome. E também esteve sempre presente com José. Quando Ele pessoalmente guiava seu povo pelo deserto durante o dia com uma coluna de nuvem. E de noite em uma coluna de fogo. O SENHOR sempre esteve presente protegendo a semente do pacto. Sempre cuidando dos seus amados filhos.

E agora não iria ser diferente. Acaz poderia ter rejeitado a ajuda do SENHOR. Preferindo pedir ajuda aos homens e aos falsos deuses. Acaz pediu ajuda ao rei da Assíria, mas o SENHOR disse que o rei que ele pediu ajuda é quem vai destruí-lo. E isso realmente aconteceu. O rei da Assíria destruiu Judá.

O sinal do SENHOR era mostrando que Ele sempre estaria presente cuidando do seu povo. Ele é quem cuida do seu povo. Tudo o que o SENHOR falou se cumpriu. Quando a criança chegar na idade de comer comida sólida, com dois ou três anos, a terra da Síria e Efraim, se tornará em deserto. A Síria e Efraim serão destruídas pela Assíria, um instrumento da mão do SENHOR. Acaz irá ver que o SENHOR estará com a mãe e o menino que nasceu e com todo o remanescente. Mas, para Acaz já será tarde. Ele não irá poder provar das bênçãos do salvamento do SENHOR. O menino que nasceu é uma prova de que o SENHOR redimirá o Seu povo. O futuro só pode ser desfrutado pelos que crêem na presença do SENHOR. De que Ele nunca abandona aos seus filhos amados. Deus está do nosso lado no Emanuel. Aquela criança que nasceu no tempo mostra que Deus esteve e sempre estará com seu povo.

A criança nasceu para mostrar que o SENHOR está presente com o povo do pacto. Deus mostrou sua obra maravilhosa naquela época dando um sinal miraculoso. Uma virgem sem ajuda de homem ficou grávida e deu a luz um menino. Colocando o nome dele de Emanuel, que significa Deus conosco. Tudo isso se cumpriu no tempo de Acaz. Deus salvou o seu povo quando precisou. Um livramento maravilhoso.

Deus ainda hoje está presente. Ele está conosco. O sinal da virgem nos tempos de Acaz apontava para o Messias. Apontava para o nascimento de Jesus. O apóstolo Mateus no seu Evangelho (1.23) aplica essa profecia ao nascimento de Jesus. Através de Jesus Cristo, Deus está conosco. Deus sempre está e sempre estará com seus filhos. A época em que Deus esteve mais próximo do homem foi quando Jesus Cristo estava aqui na terra. Deus esteve presente no nosso Emanuel, Jesus Cristo.

Deus está conosco através de Jesus Cristo. Jesus foi quem nos reconciliou com Deus. Éramos inimigos de Deus. Não podíamos nos aproximar de Deus. Não podíamos chamá-lo de Pai. Mas agora podemos ter certeza de que Deus está conosco. Ele enviou o seu filho amado para nos livrar do inferno. Um livramento maravilhoso através de sua morte na cruz. Derramou o seu sangue e nos livrou. O que apontava para o futuro do nascimento do Emanuel, Deus conosco, agora é uma realidade viva que podemos desfrutar para todo sempre. Sabendo que Deus está conosco.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

Compartilhe!

Pr. Alexandrino Moura

É formado pelo Centro de Estudos Teológicos das Igrejas Reformadas do Brasil. Serve à Igreja Reformada do Grande Recife (PE) como Ministro da Palavra e dos Sacramentos na Igreja Reformada de São José da Coroa Grande (PE). Casado com Simone Moura com a qual tem dois filhos: Daniel e Davi.

Deixe um Comentário