Pregação preparada pelo Pr. Abram de Graaf

Leitura: Isaías 06:01-07

Texto: Isaías 06:01-07

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Podemos dizer que a profecia de Isaías 6 é uma das mais impressionantes da Bíblia. O que Isaías experimentou é muito especial. Ele VÊ o Senhor. Em toda Sua Majestade. Em toda Sua santidade celestial. Isso não acontece todos os dias. Só poucas pessoas experimentaram isso. Profetas. E nem todos os profetas. Só alguns.
Moisés, por exemplo, descobriu a presença de Deus na sarça, que não se consumia; E Elias teve um encontro com Deus (1 Reis 19) e ouviu uma brisa suave e sabia que o Senhor se aproximara; Ezequiel tivera uma outra experiência: Ele viu o Senhor se aproximando numa tempestade.

Homens especiais. Eleitos por Deus. Isaías é como eles. Ele também recebeu uma revelação especial do Senhor. Ele recebeu uma visão. Enquanto ele estava no templo. E o que ele viu, foi impressionante. Nós podemos sentir isso. Isaías se sentiu pequeno. Ele disse: “Vi o Senhor sentado sobre um trono alto e elevado. A cauda da sua veste enchia o santuário”.

Então, irmãos! O templo foi uma construção enorme, aonde qualquer pessoa se sentia pequena. E neste templo enorme Isaías viu a cauda, A parte mais baixa do vestido real do Senhor. Esta construção enorme está cheia da majestade de Deus, e o que Isaías viu foi só uma parte pequena disso.

Isaías se sente uma formiguinha, vendo a cauda do vestido real do Senhor. Pequeno, ele é muito pequeno perante Deus. E este sentimento se torna mais forte por causa dos serafins. Estes seres celestiais enormes estão em redor do trono e anunciam como um coral de homens com voz baixa A SANTIDADE DE DEUS: SANTO, SANTO, SANTO É O SENHOR.

O Senhor é perfeitamente santo. Nele não há nenhum sentimento errado. Ele é perfeitamente puro e justo em seus juízos. Qualquer homem sentirá isso, se encontrar o Senhor; No encontro com o Senhor o homem descobre como Deus é SANTO e ELEVADO; e o homem também descobre como ele não avaliou Deus de uma maneira certa na sua vida; o homem logo descobre o seu pecado, a sua injustiça, a sua impureza e a sua imundície.

Isaías experimentou tudo isso. Ele estava assustado; Ele teve um choque e confessou o seu pecado. Isaías fez isso. Este profeta, que nos capítulos anteriores, apontou claramente os pecados de Israel. Este profeta com um olho claro em respeito dos pecados dos outros; este profeta que não servia ao pecado com os seus lábios, mas que servia ao Senhor Santo com a sua boca. Mas Isaías cai no chão e diz: “Ai de mim, estou perdido! Com efeito, sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros”.

Isaías descobriu que um homem pecaminoso não pode existir na presença de Deus. Deus disse isso uma vez a Moisés e o resto da bíblia confirma isso. Adão não podia viver perante Deus e por causa disso ele devia sair do Paraíso; o povo de Israel não podia ficar no pé do monte Sinai, quando o Senhor apareceu em sua majestade celestial; os pais de Sansão pensavam que iam morrer, pois tinham visto o anjo do Senhor; Pedro quer fugir no momento em que ele descobriu que Jesus é Deus; o apóstolo João cai no chão, quase morto, quando ele viu a majestade do Senhor na ilha de Patmos; E Isaías tem a mesma experiência: “Ai de mim, estou perdido! Com efeito, sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros”.

Lábios impuros, todos nós temos isso. Todo homem tem lábios impuros. Também um crente. Um momento nós estamos sentado na igreja e oramos e louvamos a Deus com os nossos lábios. E no outro momento nós falamos mal das pessoas, que Deus criou; com os nossos lábios dizemos coisas, que não são verdades; dizemos coisas que não são justas; dizemos coisas que machucam o nosso vizinho; com os nossos lábios prometemos coisas, que nós não podemos realizar; nós mentimos e blasfemamos; com os nossos lábios atraiçoamos; somos infiéis; no comércio, no casamento, na casa, no convívio com os outros, e no convívio com Deus; os nossos lábios não glorificam a Deus, como Ele merece.

Temos lábios impuros. Todos nós. Mas há perdão para isso. Isaías descobriu isso. Pois dentro da visão um dos seres celestiais voa para o altar e com uma tenaz ele tirou uma brasa do altar e com ela tocou os lábios de Isaías. E fazendo isso ele diz: “Vê, isto tocou os teus lábios, a tua iniqüidade está removida, o teu pecado está perdoado”.

Assim Deus nos mostra como Ele é bom. Ele é SANTO e está vendo TODOS OS NOSSOS PECADOS. Mas Ele é também misericordioso e perdoa todos os nossos pecados. Por causa disso Ele deu o templo a Israel na aliança antiga; O templo com o seu culto e com os seus sacrifícios. Para perdoar os pecados do povo; e por causa do mesmo motivo Deus deu Jesus Cristo. O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Não somente dos Judeus, mas também de todos os crentes fora de Israel; E por causa disso Cristo nos deu o sacramento da Santa Ceia na nova aliança. Para nos lembrar cada vez de novo que há perdão dos pecados.

O altar do antigo testamento deu lugar à mesa do novo testamento. Nós não vivemos mais na época de Isaías. E nós não somos iguais a Isaías. Nós não vemos Deus, como ele viu; mas apesar disso, experimentamos a presença de Deus, quando nos reunimos para administrar a Santa Ceia. Nós sentimos que somos aproximados ao Deus SANTO, que está no céu. Deus SANTO que quer viver conosco; Deus SANTO que fez uma aliança conosco.

Nós experimentamos a nossa impureza e os nossos pecados, quando nós nos preparamos para celebrar a Santa Ceia. Nós sentimos mais uma vez que nós não poderíamos ficar em pé perante Deus santo, se Deus castigasse todos os nossos pecados. Deus não manda um anjo com uma brasa para purificar os nossos lábios, mas Deus nos deu uma mesa com pão e vinho; Uma mesa que nos lembra a cruz no Gólgota, onde Cristo se sacrificou. Há uma conexão entre aquele momento e hoje; há uma conexão entre ali e aqui; Não é uma brasa, que toca a nossa boca, mas é um pedaço de pão que toca a nossa boca; O material é diferente, mas a mensagem é igual:

“A tua iniqüidade está removida e o teu pecado está perdoado”. Quer dizer: só quando tu comeres este pão e te lembrares e CRERES que o corpo de Cristo foi dado para a remissão completa de TODOS OS TEUS PECADOS. AMÉM!

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

*** Encontre mais sermões do Pr. Abram de Graaf em: bramdegraaf.com

Compartilhe!

Pr. Abram de Graaf

O pastor Abram de Graaf é “Doctorandus” (Drs) em Teologia e um dos professores do Instituto João Calvino (Aldeia, Camaragibe-PE). Ele é pastor da Igreja Reformada de Hamilton, Canadá, enviado como missionário às Igrejas Reformadas do Brasil, desde o ano 2000. É Diretor do Projeto Dordt-Brasil. Ele mora em Maceió e também desenvolve projetos nessa cidade.

Deixe um Comentário