Pregação preparada pelo Pr. Kenneth Wieske

Leitura: Gênesis 03.08-24

Texto: Gênesis 03.08-24

Amados em nosso Senhor Jesus Cristo:

Você já ouviu falar em um “pecadilho”? Um “pecadilho” é supostamente um pecado muito leve; sem importância.

Nós homens achamos muitas coisas “pecadilhos” — pecados leves, sem importância. Quando falamos duma forma brusca a nossa esposa ou nosso marido; quando nos aproveitamos da ausência do patrão para ficar mais relaxados em nosso trabalho; quando ficamos irritados e gritamos para os nossos filhos; quando recebemos troco demais no mercadinho e não falamos nada… tem muitas coisas assim que não achamos tão sérias. “Ninguém morreu!  Ninguém ficou ferido!”  Nós acalmamos as nossas consciências, dizendo que ninguém é perfeito, e por isto é normal fazer algumas coisas erradas de vez em quando.

A Bíblia ensina outra coisa. A Bíblia ensina que qualquer coisa contra a vontade de Deus é pecado. A Bíblia ensina que até a menor coisa contra a vontade de Deus é tão séria que traz a morte total.  “Morrendo, morrerás.”

Temos a prova disto em todo canto em nosso redor. Vemos sofrimento, doença, violência, infidelidade, guerras, tristeza, e miséria. De onde vêm todas estas coisas? A fonte de toda nossa miséria, irmãos, é um ato muito simples:  uma mulher comendo um fruto, junto com seu marido.

Devemos parar para pensar nisso. Quantas vezes em nossas vidas temos pegado um biscoito quando mamãe não estava olhando? A Bíblia ensina que um ato de desobediência tão simples é suficiente para lançar o mundo inteiro em maldição. Quando Eva comeu o fruto, ela causou a morte de milhões de Judeus na segunda guerra mundial; causou guerras e brigas inumeráveis através da história; causou todos os divórcios e toda a infelicidade de todos os casamentos na história do mundo; causou todo o sofrimento e todas as doenças que afligem a raça humana; causou a tortura e a morte daquela pequena menina que foi sequestrada no bairro de Iputinga algumas semanas atrás.

Pense nisso a próxima vez que você tiver o desejo de se entregar a um suposto “pequeno pecado” — um pecadilho.

O pecado traz a morte! O pecado é rebelião contra Deus! O pecado traz o julgamento de Deus! Somente quando entendemos a seriedade do pecado, podemos entender a profundidade da graça de Deus.

O nosso texto nos ensina tanto as conseqüências graves da nossa rebelião, quanto a profunda misericórdia — a graça imerecida — que Deus nos manifestou.

Eu vos proclamo o evangelho de Cristo em nosso texto:

No meio do julgamento sobre a rebelião de Adão, o SENHOR Deus nos manifesta sua graça.

Veremos duas coisas:

  1. As conseqüências miseráveis da rebelião de Adão
  2. A resposta graciosa do SENHOR Deus

1. As conseqüências miseráveis da rebelião de Adão

Alguns estudiosos acham que a Bíblia errou quando disse que no dia em que Adão comesse da arvore, ele morreria.  Estes estudiosos dizem que nem Eva nem Adão cairam mortos no instante em que comeram do fruto.

Isto manifesta uma ignorância total acerca da realidade da morte. A morte é muito mais do que o coração parar de funcionar. A Bíblia ensina que “morrendo, morrerás” significa uma morte total. Significa em primeiro lugar ser afastado de Deus! Quando estamos em comunhão com Deus temos a vida; mas quando estamos longe da Sua presença, estamos mortos.  Por isto a Bíblia diz que, por natureza, somos mortos em nossos delitos e pecados!

Quando lemos o que aconteceu depois da rebelião de Adão e Eva, vemos que eles logo experimentam a morte em todos os sentidos.

A primeira coisa que vemos é que o pecado quebrou o relacionamento entre Deus e o homem.  Isto é a morte!  Em lugar de ser um amigo de Deus, ele se tornou inimigo.  Em lugar de andar com Deus como um filho amado, o homem fugiu e se escondeu como um réu.  Em lugar de estar cheio de alegria quando ouviu a voz de Deus, o homem fica cheio de medo.

Versículo 10: “Porque estava nu, tive medo, e me escondi”. Em lugar de se alegrar na luz da santidade de Deus, o homem se sente exposto e nu — com vergonha.  E, pior ainda, quando Deus quer saber mais, Adão coloca a culpa sobre a mulher, e sobre Deus!  Versículo 12:  “A mulher que me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi”.  Como isto é a nossa natureza desde Adão!  Quando sofremos as conseqüências miseráveis do nosso pecado, fazemos tudo para culpar qualquer outra pessoa, e em primeiro lugar Deus.  Mas nunca queremos confessar que a culpa é nossa.  Adão quer se justificar tanto, que ele reclama contra Deus por ter dado o que antes era visto como uma bênção!

Irmãos, devemos aprender que o pecado não é ruim em primeiro lugar porque prejudica a mim, ou prejudica a meu próximo.  O pecado é a morte em primeiro lugar porque quebra o relacionamento entre nós e Deus!  O pecado coloca uma barreira muito grande entre nós e Deus.  Quando não estamos vivendo em comunhão com Deus, estamos experimentando a morte.  O pecado quebra a comunhão com Deus, e nos deixa inimigos de Deus!

A segunda conseqüência mortal do pecado é a quebra do relacionamento entre o homem e a mulher.  Adão começa logo querendo culpar sua esposa.  E Deus diz no versículo 16 que a mulher vai desejar dominar o seu marido, mas que ele vai dominar sobre ela.  Isto é o significado das palavras “O teu desejo será para o teu marido, e ele te governará.”  No capítulo 4:7, quando lemos que o mal quer dominar sobre Caim, Deus diz:  “o seu desejo será contra ti”.   Da mesma forma, aqui em 3:16, o sentido é que o desejo da mulher é de dominar sobre o seu marido.  Irmãos, a Queda causou a guerra entre homem e mulher que ainda hoje estamos enfrentando!

A terceira conseqüência mortal do pecado é a quebra do relacionamento entre o homem e os animais.  Haverá uma inimizade entre a serpente e os seres humanos.  Até hoje, não temos um bom relacionamento com cobras e serpentes.   Podemos traduzir o versículo 14:  “Então, o SENHOR Deus disse à serpente:  Visto que isso fizeste, mais maldita és do que todos os animais domésticos e do que todos os animais selváticos.”   Então, a inimizade entre serpentes e homens seria a pior.  Mas, Deus também amaldiçoou o relacionamento entre o homem e todos os animais.  Hoje não temos mais controle sobre a maioria dos animais.  Hoje, em lugar de sermos os reis de todas as criaturas, somos os inimigos de todas as criaturas.  Hoje precisamos proteger os nossos filhos de escorpiões, de animais selváticos, de ratos, de mordidas de cachorros, e de muitas outras ameaças da parte dos animais e insetos.  Tudo isto porque o pecado tem quebrado o nosso relacionamento com os animais.

A quarta consequência mortal do pecado é a quebra do relacionamento entre o homem e a criação.  Os processos naturais não funcionam mais perfeitamente.  Tudo vem com mais dificuldade e sofrimento.  O processo de ter filhos fica muito mais cheio de sofrimento.  O trabalho do homem, cultivando e guardando a terra, se torna muito mais trabalhoso.  O pecado de Adão causou a maldição da terra!  Vejam o versículo 17!  “E a Adão disse:  Visto que atendeste a voz de tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita a terra por tua causa”.  É isto é a conseqüência do fato que o homem não cumpriu seu dever como cabeça do casamento, mas obedeceu a sua mulher.

Homens, maridos, vocês estão prestando atenção?  Deus amaldiçoou a terra, porque Adão não cumpriu seu dever como cabeça de sua mulher!  É um pecado muito grave aos olhos de Deus quando o homem deixa de ser um marido santo, comprometido, e Bíblico.  Quando o homem negligencia seu papel de orientar sua esposa e sua família no caminho da vida, a ira de Deus se levanta contra ele!  E as conseqüências são catastróficas!

Visto que Adão não cumpriu seu papel, Deus o condena a sofrer nas suas atividades dia-a-dia.  A terra não vai produzir tudo facilmente, como era antes no jardim.  Agora, temos que trabalhar “no suor dos nossos rostos”.  Vamos lutar muito, e ganhar pouco.

A quinta conseqüência mortal do pecado é a morte física.  Deus condena Adão a viver uma vida de sofrimento, até o dia quando ele volta à terra.  Versículo 19:  “Tu és pó e ao pó tornarás.”  Desde este momento, o corpo de Adão começou a envelhecer e morrer.  Assim nós, desde o momento do nosso nascimento, começamos a experimentar o processo de morte.  Os nossos corpos sempre estão envelhecendo, sempre estão enfraquecendo.  A cada vez quando encontramos mais um problema de saúde, quando experimentamos mais uma coisa que não funciona bem, quando percebemos no espelho que estamos ficando mais velhos e mais perto do dia da morte, devemos nos lembrar:  isto é a conseqüência do pecado.  O pecado traz a morte.

A sexta conseqüência mortal do pecado é a pior de todas.  O pecado nos afasta da presença do SENHOR da vida.  Adão e Eva já experimentam isto logo.  Quando ouvem a voz do SENHOR, eles fogem da Sua presença, pois eles sabem que o pecador não pode sobreviver na presença do Deus Santíssimo.  Quando Deus chega para falar com eles, há um constrangimento terrível entre o homem e Deus.  A comunhão foi quebrada; só fica vergonha, desculpas, e maldições.  O ponto mais triste nós lemos no versículo 23.  O SENHOR Deus, o Deus do pacto, lança o homem fora do jardim.  Esta palavra “lançar” é muito forte; significa botar para fora; obrigar a sair com força.  Deus se apressa para jogar o homem rebelde fora da sua presença, e coloca anjos para nunca deixar o pecador voltar para estar na presença do Santo Deus.

Seis conseqüências miseráveis do pecado.  A serpente tinha dito “Sereis como Deus!”  Mas em lugar de se tornar deuses, Adão e Eva se tornaram miseráveis.  Eles conhecem por experiência amarga, o que é a diferença entre o bem e o mal:  “O bem é obedecer e desfrutar da vida com Deus — comendo, comerás; o mal é desobedecer e se rebelar contra Deus — morrendo, morrerás.”

Pense nisso, irmão.  O pecado não é brincadeira.  Você acha uma coisa sem importância cometer “pequenos” pecados em sua vida?  Hoje Deus está falando a você:  “Cuidado!  O pecado traz a morte!  O pecado traz morte e destruição em todos os aspectos da sua vida!”  Arrependa-se, irmão — fuja do pecado!  Ore para a força de lutar contra pecado, e crescer em santidade.

Talvez você está pensando:  Como?  Se Adão e Eva não conseguiram — eles que eram perfeitos! — como eu posso conseguir lutar contra o pecado?  Irmãos, Deus tem uma resposta para nós.  Achamos esta resposta em nosso segundo ponto:

2. A resposta graciosa do SENHOR Deus

Quando o Senhor Jesus estava aqui na terra, Ele falou várias vezes que todas as coisas no Antigo Testamento foram escritos acerca dEle!

Em nosso texto, quando Deus está impondo julgamentos e maldições por causa da rebelião do homem, Ele não se esquece da sua misericórdia.  Na sua ira, Ele lembra-se da misericórdia.

No meio dos julgamentos, podemos perceber a graça de Deus em Jesus Cristo brilhando!  Relemos o versículo 15:  “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente.  Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”

Agora, como isto pode manifestar graça?  Será que decretar uma luta, uma guerra, mostra a graça de Deus?

SIM!  A inimizade que Deus decreta é muito mais do que apenas uma inimizade entre os homens e as cobras.  Ao mesmo tempo, Deus está falando sobre uma inimizade entre a mulher e o poder por trás da serpente.

Em outras palavras, Deus quer garantir que sempre haverá pessoas que lutam contra o mal!  Que sempre haverá um povo que luta contra o Diabo!  Quando Deus decreta inimizade entre a descendência da serpente e a descendência da mulher, Ele está dizendo que de forma alguma vai permitir que toda a raça humana permaneça do lado do Diabo!

Isto é um grande consolo para nós, irmãos.  Num mundo onde o pecado e a imoralidade está a cada vez aumentando, temos a certeza que Deus decretou uma inimizade perpétua entre os servidores da mentira e os servidores da verdade.  Sempre haverá um remanescente que permanece fiel ao Deus da vida.

Mas, mais importante, a descendência da mulher — que representa o povo de Deus de todas as épocas — vai vencer!  O Hebraico diz literalmente:  “Porei inimizade entre ti e a mulher, e a tua semente, e a sua semente.”  Esta palavra “semente” pode significar tanto “descendência” (plural) quanto “descendente” (singular).

Quando Deus fala sobre o descendente da mulher que vai esmagar a cabeça da serpente, Ele está falando de quem?  De Cristo!  Aqui nós temos a promessa de Deus, que um dia o Filho de Deus vai nascer de uma mulher, e que Ele vai acabar com o poder do Diabo.

Ele é assim, o nosso Deus!  No meio do julgamento, Ele se lembra da misericórdia.  Enquanto está castigando os pecadores rebeldes, Ele está ao mesmo tempo prometendo a vinda do Senhor Jesus Cristo!

Vamos para o versículo 20.  Aqui, Adão chama sua mulher “Eva”, por ser a mãe de todos os seres humanos.  Literalmente, diz, “mãe de todos os que vivem.”  Como Adão pode chamar a sua esposa assim, se ele está debaixo das maldição da morte?  No versículo 19 Deus diz que Adão vai morrer; no versículo 20 Adão chama sua mulher “mãe de todos os que vivem!”  Como isto é possível?

É possível por causa da graça de Deus, irmãos.  No meio da sua miséria, Adão segura as promessas de Deus.  A promessa que Deus não vai deixar toda a humanidade continuar debaixo da soberania do diabo e da morte  A promessa que um dia, o Descendente da mulher vai acabar com o poder da serpente.

Deus confirma isto logo no próximo versículo.  No v. 21, o SENHOR Deus faz roupas — vestimenta — de peles para Adão e sua mulher.  Sabe o que isto significa?  Para fazer roupas de pele, Deus precisava derramar sangue.  Aqui, a primeira lição:  precisa derramar sangue para salvar aquele que é morto em seus pecados.  Este sangue aponta a necessidade de Cristo!  E Deus não coloca qualquer roupa:  Ele vestiu o homem e a mulher com vestimenta.  A palavra significa roupas muito especiais, cerimoniais — usados por um sacerdote.

O que Deus está dizendo com isto?  Ele está dizendo: através do derramamento de sangue, Eu vou cobrir sua nudez e sua vergonha.  Através do derramamento de sangue, Eu vou apagar sua miséria e seu pecado.  Através do derramamento de sangue, Eu vou vesti-los com justiça, e vou lhes dar condições de me servir de novo!

Vocês entenderem, irmãos?  Que quando Deus nos castiga, Ele está procurando a nossa salvação?  Até o ato de botar o homem para fora do jardim, é misericórdia em meio ao julgamento.  Deus não queria deixar o homem comer da árvore da vida, e viver uma vida sem fim sobre a maldição do pecado! Isto seria inferno!

Então, Deus lançou o homem fora do jardim já com as promessas do evangelho de Jesus Cristo ressoando em seus ouvidos!  A promessa de vida em Jesus ressoando a cada vez que Adão falou o nome da sua esposa.  A promessa de vida em Jesus ressoando a cada vez que eles sentiram a pele do animal sacrificado para cobrir sua vergonha.

—————

Irmãos, quando nós nos entregamos ao pecado, nós fugimos da presença de Deus.  Mas quando a graça de Deus nos alcança, fugimos para Cristo.  Não procure se cobrir com as folhas da sua própria justiça — você vai somente apanhar toda a ira furiosa de Deus.  Fuja para Cristo!  Ele te cobre com as roupas brancas da Sua justiça — a justiça que Ele comprou para nós com o alto preço do Seu sangue.  Fora dEle, somos mortos.  NEle, vivemos e sempre viveremos.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

Compartilhe!

Pr. Kenneth Wieske

Pastor da Igreja Reformada em Surrey, Colômbia Britânica. Desde 2000, serve as Igrejas Reformadas do Brasil como plantador de igrejas. B.A. McMaster University, M.Div. Theological College of the Canadian Reformed Churches. Estudos em línguas originais no Institut Farel de L´Église Réformée du Québec.

Deixe um Comentário