Pregação preparada pelo Pr. Abram de Graaf

Leitura: Efésios 01:03-06

Texto: Efésios 01:03-06

Amados irmãos em Cristo Jesus,

Cristo nos mandou celebrar esta ceia em sua memória. Nesta mesa nós lembramos que nosso Senhor foi enviado ao mundo pelo Pai para salvar os seus eleitos. A Bíblia fala sobre isso em vários lugares. Como por exemplo, em Efésios 1, 3-6.

Neste trecho o apostolo Paulo fala sobre o plano de Deus. Este plano é o plano eterno de Deus. Deus tem um plano; e conforme este plano ele criou o Universo, as estrelas, a terra, os homens; conforme este plano ele salvou Noé; e conforme este plano ele chamou Abraão; e finalmente mandou o seu Filho amado Jesus Cristo para salvar todos que são eleitos. Paulo fala várias vezes sobre este plano nesta carta. Em 1,11 ele diz: “Fomos predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o CONSELHO DA SUA VONTADE”; e mais uma vez em 3,11: falando sobre a sua pregação, que revela os mistérios de Deus, “segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus nosso Senhor”. Paulo deixa bem claro que o plano de Deus é um plano ETERNO. Como Deus é eterno. O plano de Deus já existe DESDE A ETERNIDADE. Este plano faz parte da existência de Deus. Não podemos separar o plano de Deus de Deus mesmo. O plano de Deus é Deus mesmo. A Bíblia diz: Deus é amor. Assim é Deus. O amor não é um sentimento de Deus, que num certo momento se mostra. Não é assim. Deus sempre mostra amor. Deus é amor. Nós nunca podemos separar este sentimento de Deus; Deus é amor e Deus tem um plano eterno. Este plano é dominado pelo amor dele.

Conforme este plano ele criou o mundo; Conforme este plano ele criou Adão e Eva; Conforme este plano ele os buscou depois da queda; Conforme este plano ele os prometeu o Salvador; Conforme este plano nasceu Jesus Cristo; E também: conforme este plano Jesus foi capturado, crucificado e morto; Conforme este plano Jesus foi ressuscitado depois três dias; Ele subiu ao céu e está sentado a direito de Deus Pai, Até que ele venha para julgar os vivos e os mortos. Tudo isso conforme o eterno plano de Deus. A morte de Cristo fazia parte do ETERNO PROPOSITO DE DEUS. Até a cruz fez parte do plano de Deus. O Cristo devia morrer assim.

Então, irmãos! No eterno plano de Deus, Deus já definiu quem seria o Salvador: Jesus Cristo; E Deus também definiu COMO ele ia salvar este mundo; e QUEM ele ia salvar. Tudo isso já estava definido no plano de Deus.

Isso foi um mistério, mas Deus revelou através de Paulo que Ele nos escolheu em Cristo, ANTES DA FUNDAÇÃO DO MUNDO para sermos santos e irrepreensíveis perante dele. Estas últimas palavras são importantíssimas. Pois estas palavras nos mostram que Deus NÃO escolheu pessoas santas e irrepreensíveis; Paulo não disse que Deus nos escolheu PORQUE FOMOS SANTOS E IRREPREENSIVEIS. Mas PARA SERMOS santos e irrepreensíveis. Isso faz uma grande diferença, irmãos.

Há pessoas que pensam assim sobre a predestinação. Elas dizem: Deus PREVIU quem seria santo e irrepreensível. E Deus mandou o seu filho amado Jesus Cristo para salvá-los. Conforme esta idéia a salvação não depende de Deus, mas depende do homem. O homem deve fazer a sua parte: viver em santidade e Deus vai fazer a sua parte: salvá-lo. Muitas pessoas pensam assim, mas isso é uma idéia errada, irmãos! O plano de Deus não é assim. Deus não escolheu os homens santos e irrepreensíveis deste mundo. Deus escolheu homens impuros, PARA SEREM SANTOS E IRREPREENSIVEIS!! A nossa salvação não depende de nós, mas depende de Deus. Deus escolheu um certo número de pessoas, Deus vai salvá-los, Ele vai justificá-los, e Ele vai santificá-los; e Ele glorificará a todos os seus eleitos. Tudo depende de Deus.

Paulo fala mais claramente sobre isso em Romanos 8:28-32: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito; Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou Para serem conformes à imagem de seu Filho, A fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; E aos que chamou, a esses também justificou; E aos que justificou, a esses também glorificou.”.

Em poucas palavras: Deus faz tudo, literalmente tudo, para nos glorificar. Isso não depende de nosso amor, nem das nossas obras, nem da nossa fé. Pois lemos em Romanos também sobre as crianças Jacó e Esaú (Romanos 9, 11)

“E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem praticado o bem ou o mal, para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras mas por aquele que chama], já fora dito a Rebeca: O mais velho será servo do mais moço Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú”.

Então, irmãos! Não depende da aparência, pois Jacó e Esaú foram gêmeos; nem das obras, nem da fé, pois eles ainda não fizeram boas obras e nem mostraram fé. A nossa eleição não depende de nós mesmos, mas do amor de Deus.

Já antes da fundação do mundo, Deus fez um plano. E neste plano Deus já decidiu sobre o número dos eleitos. Deus os escolheu anteriormente, para depois chamá-los, justificá-los e glorificá-los. Para dá-lhes tudo. Ele não nos escolheu por causa da nossa santidade ou porque somos irrepreensíveis. Como já disse: Muitas pessoas pensam nisso. Elas pensam que Deus predestinou as pessoas mais santas, as pessoas melhores do mundo. Conforme a idéia delas Deus previu tudo. E Ele escolheu as santíssimas deste mundo.

Mas não é assim. Devemos ler a palavra de Deus cuidadosamente. Também o nosso texto: Lá não está escrito: Deus nos escolheu, PORQUE SOMOS SANTOS E IRREPREENSIVEIS. Nada disso! Está escrito: Deus nos escolheu PARA SERMOS SANTOS E IRREPREENSIVEIS PERANTE ELE. Deus nos escolheu, não sendo santos, nem irrepreensíveis, mas sendo pecadores, como todo mundo.

Espiritualmente somos gêmeos com o resto do mundo, como Jacó e Esaú. Mas Deus NOS escolheu, para NOS justificar em Cristo, para nos glorificar, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele.

E por quê? Qual foi o motivo de Deus? Somos melhores do que o resto do mundo? Não! O motivo não estava em nós, mas em Deus. Paulo diz em vs. 5 “ EM AMOR nos predestinou PARA ELE, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, SEGUNDO O BENEPLÁCITO DE SUA VONTADE. SEGUNDO O BENEPLÁCITO DE SUA VONTADE, irmãos! Isso é o motivo mais profundo de Deus. SEGUNDO O BENEPLÁCITO DE SUA VONTADE.

Deus vos chama, irmãos. Deus vos chama para buscar a sua salvação em Cristo Jesus; Deus vos buscou e vos revelou que só Jesus salva. Deus vos chama para abraçar Jesus; para amá-lo; para honrá-lo, para celebrar a santa ceia em memória da morte dele. Deus VOS chama! E por que? Porque vocês são melhores do que os seus vizinhos? Vocês são santos? Não nada disso! Deus vos chamou, pois ele tinha misericórdia de vocês; Deus vos chamou, pois vocês são pecadores e precisam de Jesus Cristo; Deus NOS escolheu, irmãos, segundo o beneplácito de sua vontade. Deus é amor, e por causa disso, Ele nos escolheu.

Muitas pessoas dizem: Mas porque Ele me escolheu e não fulano? Paulo fala sobre isso também em Romanos 8, 14-15: “Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum! Pois Ele diz a Moisés: Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão”. Deus é soberano. Ele é como o oleiro, que tem direito sobre a massa; ele pega barro e faz um vaso bonito, mas do mesmo barro ele pode fazer um vaso para usar no banheiro; Deus querendo mostrar a sua ira e o seu poder fez ‘vasos de ira’, que foram destinados para a perdição (Rom. 9,22), mas ele fez também ‘vasos de misericórdia’, que foram destinados para a glória (Rom. 9, 23); nós somos estes vasos.

E agora? Vamos reclamar sobre o nosso destino? Vamos discutir com Deus? (Rom. 9,20); Paulo não faz isso.

Presta atenção como ele começa esta carta: “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de benção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo”. Paulo não se queixa sobre a sua eleição, mas ele se alegra sobre a nossa eleição. Ele agradece a Deus; A predestinação é um motivo de grande alegria. Sentado na mesa do Senhor, devemos admirar o plano de Deus. Ele nos predestinou, nos chamou e nos justificou em Cristo Jesus. Isso nos deixa humildes. Pois quem somos nós? Somos filhos fracos de Deus. Pobres pecadores. Não a nós, mas ao teu nome dá glória, Senhor! Por amor da tua misericórdia e da tua fidelidade.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Abram de Graaf

O pastor Abram de Graaf é “Doctorandus” (Drs) em Teologia e um dos professores do Instituto João Calvino (Aldeia, Camaragibe-PE). Ele é pastor da Igreja Reformada de Hamilton, Canadá, enviado como missionário às Igrejas Reformadas do Brasil, desde o ano 2000. É Diretor do Projeto Dordt-Brasil. Ele mora em Maceió e também desenvolve projetos nessa cidade.

Deixe um Comentário