Pregação preparada pelo Pr. Abram de Graaf

Leitura: Salmo 115

 

“Texto: Dia do Senhor 47

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Qual é o alvo principal da sua vida? Por que Deus nos criou? Ou talvez é melhor para se perguntar: Para que Deus nos criou?

Muitas pessoas não pensam nisso. Eles têm um alvo na sua vida, mas não sabem se este alvo combina com o alvo de Deus; Há pessoas pobres, que querem ser ricas; há pessoas solteiras, que querem namorar; há pessoas doentes, que querem ter saúde; e estas pessoas fazem tudo para conseguir o alvo deles; elas trabalham muito para serem ricas; elas fazem tudo para ter uma namorada; ou elas gastam todo o seu dinheiro para serem curadas; Riqueza, amor e saúde são alvos poderosos na vida das pessoas.

Mas estes alvos são certos? Deus criou o homem com este alvo? Qual DEVE ser o alvo da nossa vida?

O Catecismo nos dá uma resposta bíblica e clara.

No domingo 3 é dito: Deus criou o homem bom e à sua imagem, isto é, Em verdadeira justiça e santidade para conhecer corretamente a Deus, seu Criador,/ amá-lo de todo o coração e viver com ele em eterna felicidade, PARA LOUVÁ-LO E GLORIFICA-LO!

PARA LOUVAR E GLORIFICAR A DEUS! Esse DEVE ser o alvo da nossa vida. E por causa disso Deus nos chama para louvá-lo e para glorificá-lo. Deus chama todo mundo, mas especialmente os crentes para louvá-lo. Deus nos deu salmos para estimular este louvor. Como no salmo 100: “Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras. Servi ao Senhor com alegria, apresentai vos diante dele com cântico”.

E ouvimos isso também no fim do livro dos salmos. Como no Salmo 147: “Louvai ao Senhor, porque é bom e amável; cantar louvores ao nosso Deus; fica-lhe bem o cântico de louvor”.

A nossa vida não é sem compromisso, irmãos; nem o nosso louvor, nem o nosso amor para com Deus. O Senhor Deus exige o nosso amor, pois ele merece. Deus tem todo direito de mandar e dizer: “Amarás o Senhor, teu Deus”. E faça isso de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Deus não deixa o amor depender da nossa vontade ou do nosso arbítrio. A vontade está ao lado de Deus. Ele quer ser louvado e glorificado. E ele nos manda para louvá-lo e glorificá-lo. Isso não pode depender dos nossos sentimentos; Deus quer conquistar os nossos sentimentos; e por causa disso Ele veio a nós e nos mostra os seus sentimentos: o seu amor. Deus mostra a sua bondade e justiça. Ele faz isso de tal maneira, que nós vamos ver: Deus MERECE o nosso louvor.

“Porque o Senhor é bom,
A sua misericórdia dura para sempre,
E de geração a geração a sua fidelidade” (Salmo 100:5)

Então! Como podemos ficar calados?
“Bendize, ó minha alma, ao Senhor,
e não te esqueças de nem um só de seus benefícios.
Ele é quem perdoa as tuas iniqüidades;
Quem sara todas as tuas enfermidades;
Quem da cova redime a tua vida
E te coroa de graça e misericórdia”; (Salmo 103: 2-4)

Ele não merece o nosso louvor?
“Pois ele reforçou as trancas das tuas portas
e abençoou os teus filhos, dentro de ti;
estabeleceu a paz nas tuas fronteiras
e te farta com o melhor do trigo” (Salmo 147: 13-14)

Fica bem louvá-lo! Quem conhece a Deus não pode ficar calado; Quem ama a Deus quer cantar; Quem está com orgulho, fala. Deus é tão bom que não podemos negar isso; Deus é tão bom que não QUEREMOS negar isso. Todo mundo deve saber; todo mundo deve ouvir. Santificado seja o teu nome, Pai. Isso Tu queres; Isso Tu mereces e por causa disso a nossa oração é assim:

Tema: Santificado seja o Teu Nome

  • 1. Ali no céu
  • 2. Aqui na terra

1. Santificado seja o Teu Nome: no céu!

O que nós sabemos dos louvores ali no céu? Sabemos alguma coisa sobre isso, ou é melhor ficar calado? Há uma liturgia nó céu? Existe uma liturgia em que não somente os anjos participam com os seus ‘santo, santo, santo’ (Is. 6,1-3), mas também os homens santos, que já faleceram e foram tirados daqui para o céu?

Há pessoas que têm duvidas sobre isso. Eles acham que só aqui na terra os homens louvam a Deus. Eles até apontam a Salmo 115: 17-18 onde está escrito: “Os mortos não louvam o Senhor, nem os que descem à região do silêncio. Nós, porém, bendiremos o Senhor, desde agora e para sempre. Aleluia!”.

Há pessoas que negam que os crentes falecidos vivem diante Deus e conseqüentemente elas negam a participação das almas no louvor celestial. Há uma liturgia dos anjos, mas não uma liturgia dos homens. Os mortos estão no cemitério, na região do silêncio. Os mortos não louvam o Senhor.

Na época da Reforma, muitos anabatistas defenderam esta idéia. Eles disseram que as almas estavam dormindo no sepulcro; Outras pessoas disseram que os crentes falecidos, como Abrão, Isaque e Jacó, existiam, MAS SOMENTE NA MEMÓRIA DE DEUS. Eles não vivem perante ele.

A Igreja Reformada sempre lutou contra isso, pois lendo as escrituras, nós devemos confessar que as almas dos crentes falecidos se encontram no céu perante Deus. Há vários textos que mostram isso. Não vou mencionar todos estes textos, mas vou me limitar a um: Hebreus 12, 23!

Neste trecho o autor faz um contraste entre a igreja do Antigo Testamento, que encontrou Deus no monte Sinai E a igreja do Novo Testamento, que chegou ao monte Sião e a cidade de Deus vivo, a Jerusalém celestial, e a incontáveis hostes de anjos, e à universal assembléia e igreja dos primogênitos arrolados nos céus, e a Deus, o Juiz de todos, E AOS ESPIRITOS DOS JUSTOS APERFEIÇOADOS, e a Jesus, o mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão que fala coisas superiores ao que fala o próprio Abel.

É impressionante, irmãos, como o culto da igreja aqui na terra fica ligado com o culto ali no céu. O objeto da nossa adoração está ali no céu; E em cada culto aqui na terra nós nos aproximamos a Deus, que se encontra na Jerusalém celestial, junto Jesus e junto com milhares de anjos; junto com a igreja universal e junto COM OS ESPIRITOS DOS JUSTOS APERFEIÇOADOS!

Quem são estes ESPIRITOS DOS JUSTOS APERFEIÇOADOS? Pois é, são as almas, daqueles que morreram NO SENHOR. Aqueles que viviam em comunhão com o Senhor e que morreram em comunhão com o Senhor. As almas, ou os espíritos deles estão perante Deus. Eles habitam com o Senhor (2 Cor. 5,8); Eles estão com Cristo, o que é incomparavelmente melhor (Filp 1,23); Cristo é o Autor e Aperfeiçoador (Hebr. 12,2) para todos que vivem em comunhão com ele. É interessante como vs. 2 e vs 23 deste capítulo 12 combinam. Cristo chegou ao lugar santo, à cidade de Deus, a nova Jerusalém. E Ele está lá preparando um lugar para todos os seus alunos; Cristo foi glorificado para conduzir muitos filhos à gloria (Hebr. 2,10); os espíritos dos justos aperfeiçoados estão ali por causa disso.

E eles participam nas festividades e nos louvores ali no céu. O livro do Apocalipse mostra isso: João o apóstolo teve a oportunidade de olhar por uma janela o que acontece ali no céu; e ele ouviu cânticos novos e louvores. Ele ouviu os 4 animais cantarem junto com os 24 anciãos e mais uma multidão de anjos. E todos em redor do trono de Deus. Quem está no centro de tudo é Deus. O nosso Pai celestial, que quer ser louvado, pois ele merece isso.

2. Santificado seja o Teu Nome: Ali no céu e aqui na terra

Sobre isso ainda quero dizer alguma coisa. Usando salmo 115. “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu nome dá glória”. Isso é exatamente a nossa oração hoje: seja glorificado o teu nome.

E por que. Qual é o motivo para fazer isso? O salmo diz: por amor da tua misericórdia e da tua fidelidade. Considerando o contexto deste salmo devemos pensar na misericórdia de Deus e na fidelidade que Deus mostrou quando libertou o povo da escravidão do Egito. Deus ouviu a voz de Israel, clamando e orando para receber ajuda.E Deus foi misericordioso; e fiel. Pois ele se lembrou da aliança que ele tinha feito com Abraão, Isaque e Jacó. Ele foi o aliado deles e dos seus descendentes.

Foi uma promessa antiga. Uma promessa de mais do que 400 anos atrás. Nenhuma aliança dura tanto tempo, mas a aliança de Deus sim. A aliança de Deus é uma aliança eterna. Deus nunca esquece das suas promessas. Talvez custa tempo para cumprir essas promessas, mas Deus nunca esquece.

Por causa desta promessa Deus libertou Israel. E Israel aprendeu que o Deus dos seus pais Abrão, Isaque e Jacó é muito poderoso. Mais poderoso do que os deuses dos Egípcios. Deuses de prata e ouro. Obras de mãos dos homens. Têm boca e não falam; têm olhos e não vêem; têm ouvidos e não ouvem; têm nariz e não cheiram. Suas mãos não apalpam; seus pés não andam; som nenhum lhes sai da garganta. Obras de prata e ouro. Estatuas mortas. Enquanto o Deus de Israel está vivo. Ele mostrou isso. Deus castigou os Egípcios com as dez pragas. Ele mobilizou toda natureza para libertar o seu povo!! Foi uma coisa impressionante!

Por causa disso o salmo diz: Israel confia no Senhor; ele é seu amparo e o seu escudo; Deus protegeu o seu povo. Ele protegeu Israel; Ele protegeu a casa de Arão e ele protege todos os que temem o Senhor. TODOS. Confia nisso, irmãos. TODOS OS QUE TEMEM O SENHOR. Isso nos inclui irmãos! Depois do dia de Pentecostes podemos dizer isso. Este salmo não se limite a Israel e a casa de Arão, mas se refere a todos os que temem o Senhor.

Grandes e pequenos. Adultos e os nossos filhos! O Salmo nos dá um motivo para louvar a Deus. O salmo nos revela que Deus abençoará a casa de Israel; a casa de Arão e a casa de todos os que temem ao senhor. Adultos e pequenos. “O Senhor vos aumente bênçãos mais e mais, sobre vós e sobre vossos filhos”. Os filhos também, irmãos. Os filhos são incluídos. Deus faz uma aliança com os pais e também com os filhos. Esse é o nosso consolo. Por causa disso Deus ajudou Israel no Egito. Deus ajudou os filhos, porque ele fez uma aliança com os seus pais. Talvez as crianças ainda não conheçam o Senhor, mas isso não é importante. Pois estas crianças vão aprender quem é o Senhor. Pelo ensino dos pais. Pelos louvores e cânticos. Estas crianças devem aprender o que Deus fez; eles devem conhecer a grandeza, a misericórdia e a fidelidade de Deus; e eles vão aprender, cantando os salmos de Israel. E assim eles vão aprender a respeitar e a honrar e a glorificar o Senhor.

Santificado seja o teu nome! Ali no céu e aqui na terra; pelos adultos e pelas crianças. E assim podemos dizer: Nós bendiremos o Senhor desde agora e para sempre.

Este oração é uma oração que incluí os nossos filhos. Deus quer ser glorificado! Não por um momento, mas para sempre; não por uma geração, mas por muitas gerações. Não somente pelos pais, mas também pelos filhos. Assim é Deus. Essa é a vontade dele!

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Abram de Graaf

O pastor Abram de Graaf é “Doctorandus” (Drs) em Teologia e um dos professores do Instituto João Calvino (Aldeia, Camaragibe-PE). Ele é pastor da Igreja Reformada de Hamilton, Canadá, enviado como missionário às Igrejas Reformadas do Brasil, desde o ano 2000. É Diretor do Projeto Dordt-Brasil. Ele mora em Maceió e também desenvolve projetos nessa cidade.

Deixe um Comentário