Sermão preparado pelo pastor Elissandro Rabêlo
Leitura: I Coríntios 11. 23-30
Texto: Dia do Senhor 30 (perguntas 81,82)

Amados irmãos em Cristo e prezados ouvintes

É uma grande benção para o povo de Deus participar da mesa do Senhor. Na santa ceia, o Senhor se aproxima de nós com sua presença graciosa para nos relembrar e ensinar, pelos sinais de pão e vinho, que o seu corpo foi entregue na cruz e seu sangue derramado para nos conceder completo perdão dos pecados. Também nesta mesa, o Senhor, por meio do Seu Espírito, fortalece a nossa fé e nos alimenta para a vida eterna.

A santa ceia é um sinal da aliança de Deus com a sua igreja, o seu povo. É uma declaração do amor de Deus por nós pecadores. Amor que nos foi revelado em Cristo. Amor que nos perdoa, amor que nos consola e fortalece; amor que nos une a Cristo e nos garante vida eterna. Por amor a você Cristo instituiu a ceia e te chama a cear com ele (Ap.3.20). A ceia é dele. Ele te chama a desfrutar das bênçãos que ele te oferece nesta mesa. Da parte do Senhor, ele mantém a sua fidelidade e graça para com você. E quanto a você? Qual deve ser a sua resposta diante da graça de Deus? Especialmente em relação à ceia, qual deve ser a sua atitude diante da mesa do Senhor? Como você, membro da igreja de Cristo, deve participar da ceia do Senhor? Ouça o evangelho de Cristo no seguinte tema:

Cristo nos Chama a Celebrar Sua Ceia

Devemos fazer isso:

1) Com Humildade
2) Com Confiança
3) Com Gratidão

1) Cristo nos Chama a Celebrar Sua Ceia com Humildade:

Cristo nos mandou celebrar a santa ceia em sua memória até que ele venha. Devemos fazer isso, pois é uma ordem de Cristo. Todos os crentes devem celebrar a ceia do Senhor. Mas não devemos fazer isso de qualquer jeito. É preciso preparação; é necessário que cada um examine o seu coração antes de sentar-se à mesa para provar do pão e do vinho. Tanto a Bíblia quanto o nosso catecismo nos alertam contra o perigo de celebrarmos a santa ceia apenas como algo de rotina e sem uma fé viva em Cristo. Por isso, devemos sondar o nosso coração, avaliar nossas motivações e perguntar a nós mesmos: “O que me leva a participar da ceia do Senhor? Como está a minha vida e o estado do meu coração?”

A Bíblia diz que devemos nos examinar a nós mesmos antes de comer do pão e beber do cálice (I Co. 11.28). O que significa este auto exame? Nosso catecismo no domingo 30 e pergunta 81 toca neste assunto e nos ensina em que consiste este auto exame (ler perg. e resp.81). Conforme a resposta, o auto exame que os crentes fazem antes da ceia consiste em humildade, confiança e gratidão. Humildade é o descontentamento e tristeza por causa dos seus pecados; confiança é a alegria e certeza do perdão dos pecados em Cristo; gratidão é o desejo contínuo de crescer na fé e mudar de vida.

Na forma da santa ceia também ouvimos sobre este auto exame. A primeira parte é a humildade. “Cada um deve ter consciência dos seus pecados e da maldição de Deus para se detestar e se humilhar perante Deus, porque a ira dele contra o pecado é muito grande”. Celebrar a ceia do Senhor com humildade é reconhecer que somos pecadores e temos pecado contra Deus. É ficar triste com nossas constantes fraquezas. Nós pecamos todos os dias contra Deus e contra os homens e por causa disso precisamos nos humilhar na presença de Deus. Você se entristece consigo mesmo por colocar outras coisas no lugar de Deus? Por desprezar a sua palavra e os sacramentos, faltando cultos e estudos por motivos banais? Você se entristece por não ter sido fiel no seu trabalho ou na vida familiar?

Quando o assunto é o pecado na nossa vida, a palavra de Deus nos chama a humildade. Veja Tiago 4.8-10. Na presença do Senhor e na sua mesa devemos ser humildes. A santa ceia não é para pecadores orgulhosos que não reconhecem seus pecados, não é para pecadores que permanecem neles; também não é para aqueles que confiam em suas obras. A ceia do Senhor é para aqueles que vêm a Cristo sem nada nas mãos, conscientes dos seus pecados e de sua urgente necessidade da graça de Deus.

Cristo te chama cear com ele com um coração humilde. Um coração humilde é um coração triste e arrependido por causa dos pecados. Um coração humilde é um coração que clama: “Senhor, eu não sou melhor ou mais santo do que aquele que não está nesta mesa; sou também um pecador indigno da tua presença; tem misericórdia de mim, Senhor e aceita-me na tua presença, por tua graça”!

Meu irmão, minha irmã! Você tem examinado o seu coração antes de cear? Você reconhece os seus pecados e estar descontente e triste com eles? Ou você participa da ceia com um coração frio e sem nenhuma consciência de pecado, simplesmente como uma mera rotina ou tradição? Ou você continua a desprezar a ceia do Senhor por não largar os seus pecados? Cristo te chama a cear com ele com um coração humilde para que sejas abençoado com a ceia que ele te oferece. “Todo aquele que se humilha, será exaltado”.

2) Cristo nos Chama a Celebrar Sua Ceia com Confiança:

A segunda parte do auto exame consiste em confiança. Os que se entristecem e se humilham por causa dos seus pecados confiam que seus pecados e fraquezas lhes são perdoados por causa do sofrimento e da morte de Cristo. Você deve celebrar a ceia do Senhor com a plena confiança na promessa fiel de Deus de que ele quer perdoar todos os teus pecados. A palavra de Deus nos ensina que o SENHOR é misericordioso para perdoar os nossos pecados: “Ele é quem perdoa todas as tuas iniquidades” (Sl.103.3). “Com o SENHOR está o perdão; nele há misericórdia. É Ele quem redime a Israel de todas as suas iniquidades” (Sl. 130.4,7, 8). Devemos confiar no senhor e consolar-se no seu perdão.

Porém, às vezes é difícil confiar. O pecado nos incomoda; há muitas fraquezas que nos deixam tristes. Nós devemos nos humilhar por causa dos nossos pecados não para entramos em desespero ou desânimo, mas para nos dirigirmos a Cristo, em quem Deus nos oferece pleno perdão. Na ceia, Deus nos confirma a sua promessa de perdão. Ele nos diz: “Meu filho, não se desespere, confie em mim e console o seu coração; eu te ofereço perdão. Meu Filho Jesus morreu por você. Ele derramou o seu sangue e entregou o seu corpo na cruz para te perdoar de todos os teus pecados”.

Você confia nesta promessa? Você tem a plena confiança de que Cristo te dá o perdão completo de todos os teus pecados? Essa confiança na promessa do perdão em Cristo nos leva a tomar duas atitudes: 1) não esconder ou permanecer nos nossos pecados, mas confessá-los a Deus (Pv.28.13); 2) consolar o nosso coração e alegrar-se com o perdão que Cristo nos promete e garante na ceia (Sl.32.1,11). Quando você comer do pão e beber do cálice na mesa do Senhor, lembre-se e creia que Cristo se ofereceu na cruz para te dá remissão completa de todos os teus pecados. Seja feliz e grato por isso.

3) Cristo nos Chama a Celebrar Sua Ceia com Gratidão:

O verdadeiro crente não só se humilha por causa dos seus pecados e confia que estes lhes são perdoados por causa de Cristo, mas também, motivado pela graça de Deus em sua vida, deseja de todo coração viver uma vida de gratidão a Deus. Observe a continuação da resposta 81: “e que também desejam fortalecer sua fé e corrigir suas vidas, cada vez mais”. Essa é a terceira parte do auto exame que você deve fazer antes de participar da ceia. Na forma da santa ceia está escrito assim: “Cada um deve determinar se tem a intenção sincera de mostrar a Deus a sua gratidão por uma vida dedicada a ele”.

Gratidão é a resposta sincera e alegre do crente que reconhece a graça de Deus na sua vida. Essa gratidão se manifesta no desejo sincero do crente de fortalecer a sua fé e corrigir a sua vida. O crente agradecido é aquele que se esforça para amar a Deus e ao seu próximo. Ele sonda o seu coração e observa onde está errando e procura deixar seus pecados e mudar de vida. Ele se preocupa com sua maneira de viver. Ele quer agradar a Deus com sua vida. Sua preocupação é esta: “Onde tenho falhado? Tenho amado a Deus de todo o meu coração? Tenho valorizado os cultos e a palavra de Deus? Amo os meus irmãos? Ou tenho guardado rancor e ódio no meu coração?” O crente agradecido, pela graça de Deus, está resolvido a amar o próximo e deixar toda hipocrisia e raiva. Ele senta-se à mesa do Senhor com o desejo de crescer espiritualmente e dedicar cada vez mais sua vida a Cristo.

Por outro lado, existe o perigo de algumas pessoas celebrarem a ceia sem nenhum sentimento e desejo de mostrar gratidão. São os hipócritas e pecadores que não se arrependem. Não sabemos quem são estas pessoas, mas Deus conhece o coração de todos. Os hipócritas convivem com a igreja, estão dentro dela, podem até parecer piedosos, mas o coração deles não é do Senhor. Eles devem se arrepender, se corrigir, para não participar da ceia indignamente. Porém, se eles ceiam com hipocrisia e sem deixar o pecado, eles comem e bebem juízo para si, para sua própria condenação. Essa condenação não é ainda uma condenação definitiva. Os hipócritas e pecadores podem se arrepender e se converter ao Senhor. Mas se eles continuam nessa prática indigna, o resultado triste e horrível é que seus corações se endurecerão e eles caminharão para o juízo final despreparados e sujeitos ao castigo eterno. Há também membros que por falta de gratidão em suas vidas não podem celebrar a ceia do Senhor. A pergunta 82 fala especialmente desses membros (ler). Estes são aqueles que vivem abertamente em pecados. Apesar de serem membros da igreja, eles demonstram em doutrina e vida que são incrédulos e ímpios. Quão triste e dolorosa será a eternidade para aqueles que conheceram a vontade do Senhor, mas a desprezaram para viver em seus próprios caminhos!

O que acontecerá se a igreja permitir a participação dessas pessoas na ceia? Por exemplo, algum membro que não crê que Jesus é Deus é admitido à ceia. Outro membro que abertamente vive na embriaguez ou em adultério é chamado para sentar-se à mesa. Qual a conseqüência disso? A aliança de Deus é profanada e sua ira virá sobre toda a igreja. A ceia do Senhor é santa. Quando pessoas ímpias participam dela, a ceia é profanada. A ceia é um sinal da aliança de Deus com o seu povo, por isso a própria aliança de Deus é profanada.

A participação na ceia de membros que vivem em pecado provoca a ira de Deus sobre toda congregação. Vemos isso na igreja de Corinto. Havia desunião, falta de amor, imoralidade, egoísmo e até orgulho na vida de alguns irmãos; contudo eles participavam da ceia. Paulo os chama a um auto exame para que não participem indignamente da ceia. Paulo também afirma que a ira de Deus caiu sobre aquela congregação, pois alguns estavam doentes e outros até tinham morrido (I Co.11.30).

A igreja não pode tolerar o pecado em seu meio. Ela é chamada a tratar o pecado por meio de disciplina bíblica. Conforme o mandamento de Cristo e seus apóstolos, a igreja de Cristo tem o dever de excluir os ímpios pelas chaves do reino dos céus, até que corrijam suas vidas. Se as pessoas não querem mudar suas vidas e não demonstram nenhum sinal de arrependimento, devem ser disciplinadas, passando do afastamento da ceia até sua excomunhão (Mt.18.15-18; I Co.5.1-13).

Mas isso não é radical demais? A igreja pode excluir pessoas da ceia? A ceia não é para todos? A ceia não é para pecadores? Sim, a ceia não é para pessoas perfeitas e sem pecado. A ceia é para pecadores. Porém, a ceia não é para pecadores que escondem seus pecados ou não lutam contra eles para abandoná-los; a ceia não é para pecadores que abertamente vivem no pecado. Mas a ceia do Senhor é para pecadores que vêm a Cristo com um coração humilde (consciente e triste com os seus pecados), um coração confiante (alegre com o perdão de Deus) e um coração agradecido (disposto a deixar o pecado e corrigir a vida). Examine o seu coração e participe da mesa do Senhor. Cristo te chama a cear com ele e participar das suas bênçãos. Reconheça o amor de Cristo em sua vida e seja grato pela salvação que Ele ganhou pra você na cruz. Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Pr. Elissandro Rabêlo

Pastor na Igreja Reformada em Cabo Frio – RJ.