Pr. Kenneth Wieske

Leitura: João 06.32-59

Texto: Dia do Senhor 28

 

Amados em nosso Senhor Jesus Cristo,

Quase todos aqueles que são casados têm uma aliança. Uma aliança é um anel, que tem um significado especial. Significa que há um relacionamento profunda entre aquelas duas pessoas: um relacionamento de promessas e obrigações.

Quando uma mulher recém casada olha para aquela aliança brilhante, ela sabe duas coisas. Em primeiro lugar, esta aliança é uma prova que o casamento aconteceu. Aquela aliança declara ao mundo, e à recém casada, que realmente, de fato aconteceu este casamento. Ele é casada de verdade!

Em segundo lugar, a aliança é uma prova que ela pertence ao seu marido, e que ele pertence a ela. Não é por acaso que aquele anel é chamado de “aliança”! O anel é uma prova que existe entre a esposa e o marido, uma aliança, um relacionamento profundo, baseado em juramentos profundos e sérios. A mulher pode olhar a sua aliança brilhante e nova, e pode dizer, “Eu tenho um marido que se comprometeu de me amar, e cuidar de mim. Não tem dúvida sobre isto! É tão real e certo do que o fato que estou com a aliança no dedo.”

O sacramento da Santa Ceia pode ser comparado à um anel que Jesus deu a Sua Igreja. Um marido dá a sua noiva um anel para selar o casamento. Jesus deu à Igreja, Sua Noiva, o sacramento da Santa Ceia para selar Seu amor. Eu vos proclamo as boas novas de Jesus Cristo:

Tema: Jesus nos deu a Santa Ceia para garantir que Ele nos ama

Veremos que na Santa Ceia:

  • 1. Ele declara que Ele morreu em nosso lugar
  • 2. Ele declara que fazemos parte do Seu corpo

1. Em primeiro lugar, veremos que na Santa Ceia, Jesus declara que Ele morreu em nosso lugar

Prestem atenção à linguagem da nossa confissão. No domingo 28, não estamos confessando uma afirmação teológica geral que não tem nada a ver com a vida dia-a-dia. Ao contrário! O catecismo pergunta na Pergunta 75, “Como a Santa Ceia ensina e garante que VOCÊ tem parte….” E na resposta, confessamos: “Cristo ME mandou, assim como a todos os fiéis, comer do pão e beber do cálice…” Confessamos, “Por MIM, seu corpo foi sacrificado.” Confessamos, “o pão do Senhor é partido para MIM e o cálice ME é dado.”

Esta linguagem bastante pessoal da nossa confissão deve nos fazer pensar. A Bíblia ensina que Jesus veio para salvar o Seu povo dos seus pecados. A Bíblia ensina que fazemos parte de uma raça eleita, um sacerdócio real, uma nação santa, um povo de propriedade exclusiva de Deus. Fazemos parte do povo da aliança. Fazemos parte da Igreja de Cristo, pela qual Jesus a se mesmo se entregou.

Deus não salvou uma multidão de indivíduos soltos. Ele salvou um povo. Deus não fez uma aliança individual com a cada pessoa que aceita Jesus. Deus fez uma aliança com o Seu povo, com a Sua igreja.

Mas toda esta ênfase bíblica e correta, não quer dizer que basta fazer parte do povo, basta ter seu nome no rol dos membros, e você está bem. A Bíblia ensina que apropriamos (recebemos) as promessas da aliança somente por meio de uma verdadeira fé. VOCÊ tem que crer nas promessas de Deus; a fé do seu pai, a fé do presbítero, a fé dos seus irmãos não pode salvar você.

Na Santa Ceia, Deus quer fortalecer a sua fé. Ele fala à igreja, Ele fala ao Seu povo, mas Ele fala também individualmente para a cada um de nós. Quando você mastiga o pão, quando você prova o sabor do vinho, Deus está declarando algo. Ele está proclamando a Sua graça! Ele está dizendo: Meu Filho morreu! Seu corpo foi sacrificado, e seu sangue foi derramado, não somente para o pastor, ou o presbítero, ou o irmão ao lado de você. Mas Meu Filho morreu também para VOCÊ!

Se existe maior consolo em todo o universo, eu não conheço! A cada vez que celebramos a Ceia, Jesus nos declara: “Meu filho! Minha filha! Não tenha dúvida! EU morri em seu lugar. EU carreguei a maldição que você merecia. EU fui sacrificado para tirar sua culpa. EU derramei meu sangue para te lavar de toda a sujeira dos seus pecados.”

Uma mulher recém casada, por ser louca com alegria, pode se perguntar, “Será que é verdade? Será que é real? Será que realmente meu sonho se tornou realidade?” E, ela vai olhar para a aliança. Olhando para aquela aliança, ela vai saber: Sim, é verdade! Sim, é real! Sim, aconteceu de verdade!”

Da mesma forma, às vezes nós pecadores nos perguntamos, “Será que é real? Será que de fato Jesus me lava de todos os meus pecados?” O peso da nossa culpa, a vergonha de nossa fraqueza, a consciência das nossas frequentes quedas, semeia dúvida em nosso coração. “Será que sou realmente uma nova criatura? Será que realmente sou filho de Deus?”

E então olhamos para a nossa aliança. Olhamos para o sinal e selo que é o sacramento. Provamos o pão. Provamos o vinho. E por meio destes elementos, Deus nos declara: “SIM! É verdade! É real! Jesus de fato morreu para você. Jesus de fato lava você com o Seu sangue. Todo e qualquer pecado que você confessa e do qual você se arrepende, Jesus apaga com Seu sangue.” É tão certo e tão real do que este pão e este vinho que você está vendo e provando.

A Santa Ceia declara o que Deus diz em 1 João 1:9, “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.” Portanto, o sacramento é uma declaração de Deus. Não é uma declaração do homem. A mesa do Senhor não é para pessoas que se acham santas em se mesmos. Quando participamos da mesa do Senhor, não estamos declarando que somos tão bons e tão impressionantes!

Ao contrário! A mesa do Senhor é para pecadores. É para pessoas que clamam, “Deus tem misericórdia de mim, um pecador!” Deus chama ao mesa do Senhor todo pecador em busca de perdão. Deus lhes declara: “Jesus morreu em seu lugar! Jesus apagou seus pecados!”

Meu irmão, minha irmã, você entende? Na Santa Ceia, Deus declara algo que aconteceu. Não é um mito. Não é imaginário. É um evento histórico! Jesus morreu! Sua salvação é baseada em algo que não pode mudar. Não é possível que hoje, é verdade que Jesus morreu na cruz, mas que amanhã, deixa de ser verdade que Ele morreu na cruz. A morte de Jesus é um fato histórico. NUNCA vai deixar de ser verdade.

É isto que Deus declara na Santa Ceia. Ele te declara que a sua salvação não é baseada em seu nível de espiritualidade. Sua salvação não depende de quantas boas obras você conseguiu fazer na semana passada. Sua salvação não depende de seu desempenho ou de suas fraquezas. Sua salvação não depende das suas quedas ou de quantos ministérios você está exercendo na Igreja.

Na Santa Ceia, Jesus declara: Sua salvação depende de MIM! Sua salvação depende do fato imutável que EU morri em seu lugar. Crê nisso. E deixe sua vida ser transformada por esta verdade!

Na Santa Ceia, Jesus declara que Ele morreu em nosso lugar. E, em segundo lugar, Ele declara que fazemos parte do Seu corpo.

Os nossos corpos são criados de uma forma maravilhosa por Deus. É impressionante como os nossos corpos são compostos de tantos membros, e que todos estes me membros trabalham juntos para o bem do corpo.

O nosso sangue flui em todo o nosso corpo, entregando alimento para todos os membros. Se um membro for cortado do corpo, não terá condições de receber o alimento devido, e portanto vai morrer.

É isto que Jesus que nos ensinar na Santa Ceia. Ele está declarando, “Você é membro do Meu corpo. Fora de mim, não há vida. Em mim, há vida eterna.”

Ter união com Cristo, ou ser membro de Cristo, não é algo “místico”, algo apenas “espiritual”. Existem muitos em nossos dias que desprezam a Igreja, a comunhão dos santos. Eles acham que é possível e até desejável menosprezar membrezia na igreja, e enfatizar o “relacionamento pessoal com Jesus.”

Isto soa muito bonito, e até piedoso, mas de fato é uma heresia venenosa. Imagine um corpo, onde os membros não tem comunhão, não trabalham juntos, mas todos os membros apenas têm um relacionamento direto com a cabeça. Seria um corpo defeituoso, um corpo que não funciona, seria uma vista horrível.

Minha mão tem um relacionamento pessoal comigo, mas somente por ser membro do meu corpo. Da mesma forma, a Bíblia não conhece uma falsa dicotomia (uma falsa oposição) entre ter um relacionamento pessoal com Jesus, e ser membro do Seu corpo. De fato, a Bíblia ensina que sem ser membro do corpo de Cristo, é impossível ter um relacionamento pessoal com Jesus.

O que significa ser membro do corpo de Cristo? Vamos abrir a Palavra de Deus em Colossenses 1:18. Aqui, o apóstolo Paulo esta falando de Jesus Cristo, e ele diz: “Ele é a cabeça do corpo, da igreja.”

O que significa ser membro do corpo de Cristo? Significa ser membro da Igreja. A Igreja é o corpo de Cristo.

“Ah!”, alguém vai dizer. Mas é possível não fazer parte de nenhuma igreja, mas ainda ser um crente, e portanto fazer parte da Igreja invisível, a Igreja universal.

Mas alguém que pensa desta forma está se enganando. Vamos abrir a Palavra de Deus em 1 Coríntios 10:16,17: “Porventura, o cálice da bênção que abençoamos não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é a comunhão do corpo de Cristo? Porque nós, embora muitos, somos unicamente um pão, um só corpo; porque todos participamos do único pão.”

Paulo deixa bem claro que os elementos da Santa Ceia são sinais e selos que temos comunhão com Jesus. Paulo deixa bem claro que nós, embora muitos, “somos um só corpo porque todos participamos do único pão.” Ele ensina que ser membro do corpo de Cristo é algo real e concreto. Participar no sacramento é um sinal é selo que fazemos parte do corpo, e que portanto temos comunhão com Jesus Cristo.

Fora de Jesus Cristo, não há vida. Qualquer membro que não tem ligação com o corpo, morrerá. A Igreja é o corpo de Cristo. Qualquer membro que não está em comunhão com a Igreja morrerá. Por isto devemos orar para o Jurandir. Hoje está sendo excomungado da Igreja. Hoje a Igreja declara em nome de Deus: Você não tem mais comunhão com a Igreja, com o corpo de Cristo. Portanto, ele está fora da vida eterna. Vamos rogar a Deus para conceder arrependimento para a vida.

Quando você participa na Santa Ceia, Jesus declara que você faz parte do Seu corpo. Você não é mais santo de que Jurandir. Você não é menos pecador do que Jurandir. Mas, você crê que você é pecador. Você busca sua salvação apenas em Jesus. Jesus declara que pela fé, você faz parte do seu corpo.

Ser membro do corpo de Cristo significa que você é puro e inocente! Jesus é puro e inocente, Jesus pagou pelos seus pecados, e você faz parte dEle pela fé. Portanto, você também é puro e inocente nEle.

Ser membro do corpo de Cristo significa que Jesus te alimenta. Ele alimenta sua fé. Ele declara em João 6:35, “Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede.”

Ser membro do corpo de Cristo significa que você tem o Espírito Santo. Todos os membros do teu corpo são vivificados pela mesma alma. A alma une todos os membros do corpo. Da mesma forma o corpo de Cristo é unido por um só Espírito. O Espírito que vivifica Jesus, nosso Cabeça, também vivifica a Igreja, Seu corpo. O Espírito que enche a Igreja, o Corpo de Cristo, também vivifica e enche todos os membros do corpo. Jesus declara em João 6:56, “Quem comer a minha carne e beber o meu sangue permanece em mim, e eu, nele.”

E finalmente, ser membro do corpo de Cristo significa que vamos viver para sempre. Temos a vida eterna! Ninguém pode morrer se ele faz parte de Jesus, que é vida! Ninguém pode morrer se ele é puro e justo! Ninguém pode morrer se o Espírito do Deus da vida habita nele! Jesus declara em João 6:50: “Este é o pão que desce do céu, para que todo o que dele comer não pereça. Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente.” E, no versículo 54: “Quem comer a minha carne e beber o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia”.

Meus irmãos, na Santa Ceia Deus nos declara verdades profundas e grandiosas. Ele nos declara: VOCÊ é membro do corpo de Cristo. Portanto, você tem a certeza do perdão dos seus pecados; você tem a certeza que você faz parte da comunhão dos santos; você tem a certeza que Jesus te alimenta; você tem a certeza que o Espírito de Jesus habita em você; você tem a certeza que você vai viver para sempre com Jesus.

Todas estas coisas Jesus garante para aqueles que pela verdadeira fé são membros da Sua igreja. A cada vez que celebramos a Santa Ceia, você pode deixar a mesa saciado e satisfeito, fortalecido em sua fé. Você pode sair do culto, com uma segurança mais profunda ainda que você tem a verdadeira vida no Senhor Jesus Cristo. Podemos lembrar da nossa aliança, e ter certeza que somos a noiva de Cristo!

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Kenneth Wieske

Pastor da Igreja Reformada em Surrey, Colômbia Britânica. Desde 2000, serve as Igrejas Reformadas do Brasil como plantador de igrejas. B.A. McMaster University, M.Div. Theological College of the Canadian Reformed Churches. Estudos em línguas originais no Institut Farel de L´Église Réformée du Québec.

Leave a Comment