Pregação preparada pelo Pr. Kenneth Wieske

Leitura: Salmo 110

Texto: Dia do Senhor 19 (Pergunta e Resposta 50 e 51)

 

Amados congregação do nosso Senhor Jesus Cristo;

Sabe quantas cadeiras havia no templo do Antigo Testamento? …… Nenhuma.

Não havia nenhuma cadeira, pois o trabalho do sacerdote nunca acabou-se. Sabe por que? Porque os sacrifícios não tinham poder para tirar a culpa do pecado. Eram apenas rituais e sinais que apontavam a necessidade de um sacrifício maior e melhor. Então o sacerdote nunca terminava seu trabalho, e portanto nunca tinha o direito de se sentar no templo.

Mas nós confessamos que Jesus está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso. A Bíblia diz em Hebreus 1:3, que Jesus, “depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas…”

Por que ele sentou-se? Porque Ele terminou o Seu trabalho! Ele ofereceu o sacrifício eficaz—o sacrifício uma vez por todas. O sacrifício que realmente apaga a culpa dos nossos pecados.

Isto é o primeiro consolo que temos quando confessamos que Jesus está sentado à direita de Deus. Mas tem mais! Nós lemos o Salmo 110, que é uma profecia acerca do Messias—Jesus Cristo. Neste salmo, Deus jura que Cristo será um sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque. Melquisedeque era um sacerdote muito especial na época de Abraão. Ele era Sacerdote, e também Rei.

Jesus igualmente é Sacerdote e Rei ao mesmo tempo. Pedro afirma em Atos 5:31, “Deus, porém, com a sua destra, o exaltou a Príncipe e Salvador!” Jesus está sentado à direita de Deus em primeiro lugar para proclamar que Ele realmente apagou o pecado—que Ele é o nosso Salvador; mas em segundo lugar para proclamar que Ele reina—que Ele é o nosso Príncipe!

Hoje nós vamos ouvir as boas novas sobre o reinado de Jesus Cristo à direita de Deus. As boas novas que Ele reina! Eu vos proclama o evangelho de Jesus Cristo:

Tema: Cristo está sentado à direita de Deus

Veremos que isto significa duas coisas:

  • 1. Jesus reina como Cabeça da Igreja
  • 2. Jesus reina como Rei da criação

1. Jesus reina como Cabeça da Igreja

A Bíblia diz (Colossenses 1:18), que Jesus é “a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia.”

Quem deve ter a primazia, a preeminência, na Igreja? Quem manda na Igreja? A Bíblia deixa bem claro! Não o homem, mas Cristo! Não o Papa, mas Cristo! Não o bispo, pastor ou presbítero, mas Cristo!

A Bíblia ensina que nada e ninguém pode tirar a glória que Jesus tem como Cabeça da Igreja. Até o próprio Espirito Santo de Deus não procura chamar atenção a se mesmo, mas procura a glória de Cristo na Igreja! Em João 16:14, Jesus diz acerca do Espirito Santo: “Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar.”

Vivemos numa época quando este claro ensino Bíblico está sendo desprezado e rejeitado. Os Papistas colocam um homem como cabeça da Igreja, em lugar de Cristo. A chamada igreja evangélica, como sempre, se esforça para ser um reflexo da Igreja Romana. Estamos cercados por milhares de igrejas em nosso país que estão debaixo de hierarquias governadas por chamados apóstolos, bispos, moderadores, e presidentes.

Como sempre, o nosso Catecismo não quer saber de teologia seca. O nosso catecismo só quer ecoar as palavras da vida, o ensino das Sagradas Escrituras. Toda doutrina na Palavra de Deus é importante para a nossa vida. Então, o Catecismo pergunta, “Que importância tem, para nós, essa glória de Cristo, nosso Cabeça?”

A resposta diz, em primeiro lugar: “por seu Espírito Santo, Ele derrama sobre nós, seus membros, os dons celestiais.” Vocês se lembram que quando Jesus foi exaltado ao céu, Ele voltou para o céu como um general vitorioso. Antigamente, o general vitorioso voltava, tirando das riquezas que ele tinha ganho na guerra, e dando presentes aos súditos. Assim, diz Paulo na carta aos Efésios (4:8), Jesus Cristo “quando Ele subiu às alturas…concedeu dons aos homens.”

Quais são os dons que Jesus derrama sobre nós, a Sua Igreja?

Em primeiro lugar, o maior dom que Jesus nos mandou é o Seu próprio Espirito. Jesus foi exaltado à direita de Deus, para ser Cabeça da Igreja, e exatamente porque Ele reina, Ele recebeu o direito de derramar o Seu Espírito sobre a Igreja. É isto que Pedro fala no dia de Pentecostes em Atos 2:33, “Exaltado, pois, à destra de Deus, tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vedes e ouvis.”

O segundo grande dom que Jesus mandou é a Sua Palavra. Conforme às promessas de Jesus, o Espírito Santo veio para lembrar aos apóstolos as palavras de Jesus. O Espírito inspirou os apóstolos para escreverem fielmente as coisas que eles tinham vistos e aprendidos de Jesus. Um prédio em construção precisa de um sistema de andaimes até a terminação da obra. Assim, o Espírito usou manifestações especiais durante o período quando a Bíblia ainda não estava completa. Hoje, porém, Ele age por meio da Palavra Viva de Deus.

O terceiro grande dom que Jesus derrama sobre a Sua Igreja são os ofícios. É muito importante percebermos que Paulo em Efésios 4:11 e diante, quando ele fala sobre os dons que Jesus derrama sobre a Igreja, só fala sobre os ofícios de ensino. Ele não fala sobre as manifestações especiais. Por que não? Porque são temporárias. Eram andaimes. Paulo em Efésios 4 o dom permanente de ensino!

Isto é importante, irmãos. Jesus, por meio do Seu Espírito, chama oficiais para tomarem cuidado da Seu rebanho. Os presbíteros, pastores, e diáconos são dons celestiais que Jesus derrama sobre nós, os Seus membros. Paulo fala em Atos 20:28 aos presbíteros da Igreja de Éfeso, dizendo: “Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos (mesma coisa do que presbítero), para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue.”

Isto é algo muito sério, irmãos. Não temos o presbítero Adriano porque o Pastor Kennedy decidiu o colocar no ofício. Não temos o presbítero Levi porque a congregação gostou dele. Temos oficiais que o Espírito de Deus chamou para cuidar do Corpo de Cristo.

A Igreja não é uma hierarquia. A Igreja nem é uma democracia. A Igreja é uma Cristocracia. Isto quer dizer que nenhum oficial pode agregar ou juntar mais poder para se do que um outro oficial. Todo pastor e presbítero tem autoridade igual, no lugar onde Jesus o colocou.

Isto também quer dizer que a maior autoridade na Igreja não está num Papa, nem um apóstolo, nem um Presidente ou Sínodo Nacional—a maior autoridade na Igreja está nas mãos dos presbíteros e pastores, que atuam numa Igreja particular. Na Igreja de Recife, Cristo colocou presbíteros e pastores que têm a autoridade diretamente de Jesus Cristo para governar a Igreja aqui. Na Igreja em Curitiba, Cristo colocou presbíteros e pastores que têm a autoridade diretamente de Jesus Cristo para governar aquela igreja lá. Por isto, o conselho de uma Igreja particular tem mais autoridade naquela Igreja do que qualquer Concílio Regional ou Nacional.

Isto significa, irmãos, que devemos respeitar e apoiar os oficiais da Igreja. Eles vos ensinam e exortam em nome de Cristo! A Bíblia diz (Hebreus 13:17), “Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois, velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.”

Do outro lado, aqueles que são oficiais, devem se lembrar que Deus os deu à Igreja como um dom celestial. Um oficial não deve ser um peso sobre a Igreja. Um presbítero, pastor, ou diácono não foi dado para mandar na Igreja, mas para servir.

O apóstolo Paulo deixe bem claro como os oficiais devem servir a Igreja: no ensino. Paulo em Efésios 4—nós não temos tempo para o ler agora; seria bom os irmãos lerem em casa—Paulo diz que Cristo deu os ofícios à Igreja para ensinar. O ensino dos oficiais tem apenas um alvo: a edificação da Igreja, do Corpo. Paulo diz claramente que a Igreja está sendo edificada quando os membros estão crescendo no conhecimento do Filho de Deus, e quando este conhecimento está produzindo frutos numa vida cristã madura e santa.

Isto acontece quando Cristo é o Cabeça na Igreja. O Salmo 110:3 nos mostra um povo de Deus, debaixo do reinado de Cristo. É um povo renovado; um povo ansioso para se apresentar perante Deus; um povo ornamentado com santidade; um povo que conhece o refrigério do Espírito de Deus. Tudo isto acontece, irmãos, quando Cristo é Rei na Igreja. Ele é a Palavra de Deus, e Ele usa Sua palavra para alimentar e renovar o Seu povo.

É muito simples. Oficiais fieis que cumprem seu papel; que ensinam a doutrina sadia da Palavra de Deus, edificam a Igreja. Eles fazem a Igreja crescer no conhecimento de Jesus Cristo, e assim crescer em novidade de vida. Uma mente renovada pela Palavra de Deus, produz uma vida santa cheia do fruto do Espírito. Mas o oposto também é verdade. Onde tem ignorância ou rejeição da Palavra de Deus, tem uma vida de dissolução e impureza. Uma igreja onde a Palavra de Deus não tem primazia é uma igreja onde Cristo não é Rei. Um presbítero ou pastor que negligencia o ensino, para correr atrás de novidades, apresentações ou qualquer outra coisa, está desprezando os dons celestiais que Cristo deu ao Seu Corpo. Está desprezando o próprio Cabeça da Igreja.

Jesus Cristo é o Cabeça da Igreja. Ele derrama sobre nós dons celestiais: Seu próprio Espírito para atuar em nosso meio; Sua Palavra para nos alimentar; oficiais para nos exortar e ensinar no conhecimento de Cristo, para que possamos crescer em santidade.

Mas, será que Jesus só reina na Igreja? Se Cristo manda na Igreja, quem manda no mundo? Isto nos leva ao segundo ponto.

2. Jesus reina como Rei da criação

Tem pessoas que não se contentam em se rebelar contra Cristo como Cabeça da Igreja, mas também eles negam que Cristo reina sobre toda a criação. Nosso país é cheio de superstição, e uma das piores superstições que enfrentamos é a falsa ideia que Cristo não é Supremo Rei de toda a criação.

Esta superstição é muito forte no meio da chamada Igreja evangélica dos nossos dias. Apesar de gostarem cantar que Ele é “Rei dos reis, Senhor dos senhores”, a maioria daqueles que se chamam evangélicos de fato entendem o reinado de Cristo não conforme a Bíblia, mas conforme a religião Oriental. A religião Oriental ensina que existe duas forças opostas—uma boa, a outra má. Isto se chama o “yin-yang”. Essas forças são iguais, e lutam uma contra a outra. Às vezes a força boa vence; às vezes a força má vence.

É assim que muitos que se dizem evangélicos pensam do poder de Cristo e o poder do Diabo. Eles acham que Cristo só quer o bem para a minha vida. Então, quando algo ruim acontece, isto deve ser o diabo! Então, muitos pobres crentes mal-ensinados e iludidos se sentem como um boneco sobre o qual duas crianças estão brigando. Às vezes o diabo consegue sua vontade na vida do crente; às vezes Cristo consegue a Sua vontade.

Mas a Bíblia ensina outra coisa! De fato, a Palavra de Deus nós dá duas provas do poder supremo de Cristo. Em primeiro lugar, Cristo é Supremo porque Ele é Criador. Colossenses 1:15-17 diz que Cristo é “a imagem do Deus invisível, o promogênito de toda a criação; pois, nEle, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dEle e para Ele. Ele é antes de todas as coisas. NEle, tudo subsiste.”

Em segundo lugar, Cristo é Supremo porque Ele é Salvador. A Bíblia diz em Efésios 1:20-23 que, como recompensa por Sua morte na cruz, Deus exaltou Cristo à sua direita, (v.21) “acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à Igreja, a qual é o Seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”

Quer dizer que Jesus Cristo é Supremo! Não existe nenhum poder, nenhuma autoridade que é maior do que Ele! A Bíblia não deixe nenhuma dúvida sobre isto. O diabo é criatura; Jesus é o Criador. O diabo é vencido; Jesus é Vencedor! Então, nada pode acontecer neste mundo fora da vontade do nosso Cabeça!

De fato, a Bíblia ensina que pode acontecer somente o que é conforme à vontade de Jesus. Jesus mesmo disse que toda autoridade no céu e na terra foi dada a Ele!

Esta autoridade suprema foi dada a Jesus por qual motivo? Vamos reler com cuidado o versículo 22 de Efésios 1. “E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja.” Uma outra tradução um pouco mais clara diz, “E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça para a igreja.”

Sabe o que isto significa? Significa que Jesus é Rei da Criação para o nosso bem! Ele reina sobre a criação, reina sobre este universo, em favor da Sua Igreja!! Como isto tem um impacto grande sobre as nossas vidas dia-a-dia! Posso viver, sabendo que Jesus está em controle! Ele reina, em minha vida, na vida do nosso país, e na vida deste mundo. Ele reina em todo o universo! Nada pode acontecer fora da Sua vontade. Nenhum poder existe que pode fazer algo fora da vontade de Deus.

Então, se perco meu emprego, isto não é o diabo que fez! Posso ter certeza que meu Rei Jesus decidiu que eu tinha que passar por esta prova. Quando eu estou sendo assaltado, ou estou doente, ou estou sofrendo, posso ter certeza que Jesus está em controle! O diabo não pode me causar nenhum prejuízo fora da vontade de Cristo.

Jesus reina! Ele reina sobre as eleições. Reina sobre a futuro do nosso país. Reina sobre este mundo. Reina sobre os governos de todos os países. Ele controla toda a história—por um só fim: o bem da sua Igreja. Não devemos nos preocupar com o futuro! O futuro está nas mãos do nosso Salvador.

É por causa da Soberania de Jesus Cristo que Paulo pode dizer, “Sabemos que todas as coisas —todas as coisas!—cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” Como Paulo pode dizer isto? Ele sabe que Jesus Cristo reina! Que todas as coisas acontecem debaixo da vontade de Jesus! Não somente as coisas boas. Mas, também as coisas difíceis. Também as aflições e sofrimentos desta vida.

Irmão, irmã, quando você está sofrendo, experimentando tribulações, lembra-se disto: Jesus está em controle! Jesus reina! Esta aflição vem conforme a vontade do Seu amado Salvador.

Por isto, Paulo pode dizer em Romanos 5:3 que “nos gloriamos nas próprias tribulações!” Por que? Porque Jesus usa até as tribulações para o nosso bem. “A tribulação produz perseverança, e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.”

Se Jesus reina, será que a tribulação pode nos atrapalhar? Se Jesus reina, será que os nossos inimigos—o diabo, o mundo, e a nossa velha natureza—será que eles conseguirão nos vencer?

Nunca! Paulo canta a resposta em Romanos 8:31-39. (Leia este trecho da Bíblia)

————

Jesus reina! Ele é o Cabeça da Igreja. Ele é o Rei da Criação. Portanto, nossas vidas são seguras em Suas mãos. Nosso futuro é seguro em Suas mãos!

Creio que Jesus Cristo está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso. Como devemos viver vidas fundamentadas nesta gloriosa doutrina!

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Kenneth Wieske

Pastor da Igreja Reformada em Surrey, Colômbia Britânica. Desde 2000, serve as Igrejas Reformadas do Brasil como plantador de igrejas. B.A. McMaster University, M.Div. Theological College of the Canadian Reformed Churches. Estudos em línguas originais no Institut Farel de L´Église Réformée du Québec.

Deixe um Comentário