Pregação preparada pelo Pr. Elso Venema

Leitura: Romanos 08.26-39

Texto: Dia do Senhor 01

Nada Poderá Separar-nos do Amor de Deus

 

Amada congregação do nosso Senhor Jesus Cristo,

A primeira pergunta do Domingo 1 do catecismo é uma excelente pergunta. Pois ela trata sobre a nossa segurança, sobre a nossa esperança, sobre o nosso futuro. É uma excelente pergunta, pois é possível que nós, filhos de Deus, soframos por falta de segurança. É possível que tenhamos perdido a esperança e que vivamos angustiados quanto ao futuro. Há dificuldades e aflições de todo tipo. Alguns ficam abalados quando não conseguem entrar no mercado de trabalho. Outros estão afligidos por causa de problemas financeiros. Outros sofrem com brigas e falta de paz no lar. Também há muitos com problemas de saúde. Assim há muitas maneiras de perdermos a tranqüilidade e a esperança. Há muitas coisas que podem preocupar-nos. Há muitos perigos que podem atingir-nos. Há tantas dúvidas que podem atormentar-nos. Há idosos que se sentem inúteis ou esquecidos. Alguns deles entram em depressão. Há donas de casa que lutam todo dia, cuidando dos filhos, sustentando a família e sofrendo noites sem sono. Há chefes de família que saem todo dia em busca de serviço, bem dispostos a trabalhar, mas a carteira assinada continua sendo um sonho. Há muitas incertezas. Parece que muitas coisas acontecem à toa. Assim como não sabemos se amanhã haverá chuva ou sol, assim também não sabemos o que o dia de amanhã nos trará. Pode acontecer o bem, também pode acontecer o mal. Pode acontecer um acidente na pista, mas também é possível você sofrer um acidente em sua própria casa.

Tudo isso e ainda muitas outras coisas, meus irmãos e jovens, pode causar estresse, desânimo, desequilíbrio e condutas irreverentes. Alguns, achando que não é possível influenciar ou controlar as coisas, simplesmente se entregam às drogas e bebidas. Outros passam o tempo fazendo nada, só jogando bola ou dominó. Outros só se animam quando há festa. Quando há festa, procuram se animar, querendo se divertir sem pensar mais em nada. Há também aqueles que entram no mundo do crime. Começam a roubar ou assaltar para ficarem ricos da noite para o dia. Realmente, irmãos, há muitas coisas que podem tirar o nosso sono. Existe muito que pode deixar-nos com medo ou destruir o nosso equilíbrio. Podemos ser abalados de muitas maneiras diferentes. Agora, meus irmãos e jovens, vocês que são filhos de Deus, como é que vocês encaram esse tipo de coisas? Vocês não estão isentos de acidentes, desastres e perdas; como vocês lidam com dificuldades e angústias? Como vai ser a reação de vocês quando o mal os atingir, até pegando vocês de surpresa? Como você reage, meu irmão ou minha irmã, sofrendo aflições, todos os dias? Qual a nossa resposta diante de todas as coisas que acontecem, mas que não queríamos que acontecessem? O Domingo 1 do catecismo dá uma resposta. Ele dá uma resposta bíblica, uma resposta repleta de consolo para os filhos de Deus.

Mesmo que a nossa vida pareça um mar agitado, com ondas altas e correntes fortes que nos arrastam de lá para cá, nós que somos filhos de Deus não devemos perder a confiança nem a esperança. Pois temos uma rocha. Esta rocha que nós temos é Deus. Nosso Deus é uma rocha inabalável. Ele é a rocha da nossa salvação. Ele é o nosso fundamento, como ensina o catecismo. Os povos podem se enfurecer. Os reis da terra podem se levantar. Os poderosos podem conspirar. Mas para Deus não muda nada. Nunca jamais Deus fica abalado. Nós, sim, podemos ficar abalados. Isso pode até acontecer por causa de coisas mínimas. Mas o nosso eterno Deus, ele é o mesmo para todo o sempre. Ele é constantemente o mesmo, o Soberano, que domina sobre todas as coisas. Você, filho de Deus, pode estar nas profundezas das águas, as correntes podem o submergir. Nem por isso Deus perderá o controle, nem por isso ele deixará de cuidar de você. Pois o destino dos filhos de Deus, aconteça o que acontecer, está na mão de Deus. Podem ler a Bíblia meus irmãos, de Gênesis até Apocalipse, e vocês vão ver que Deus protege os seus filhos e cuida deles em todas as circunstâncias, em todos os sofrimentos. Vejam os exemplos de Abraão, Jó, Moisés, Davi, Elias, Paulo e tantos outros. Eles passaram por tribulações. Eles foram perseguidos. Mas confiaram em Deus, a eterna rocha, e todos eles entraram na glória do céu. Todos eles, como também muitos outros, foram salvos pela misericórdia e pelo poder de Deus.

A grande mensagem da fé é que Deus é a nossa rocha, o nosso único fundamento na vida e na morte. A verdade desta mensagem é visível na vida dos filhos de Deus. Esta mensagem é a mensagem bíblica. Nós a encontramos também em Romanos capítulo 8, onde o apóstolo Paulo afirma o seguinte: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus” ( Romanos 8: 28 ). Reparem, meus irmãos, como o apóstolo se expressa com muita segurança. Ele não diz que queremos ver ou achamos ou esperamos que todas as coisas cooperem para o nosso bem. Ele diz: “Sabemos”. “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Desta forma o apóstolo Paulo quer deixar bem claro que não há dúvidas quanto a isso. Pois saber é saber. Não há a menor dúvida, aconteça o que acontecer, por mais profundas que sejam as suas aflições, meus irmãos, em todas estas coisas Deus realizará o seu propósito. Ninguém deve questionar isso. Pois Deus é o nosso Pai, o Todo-Poderoso. Ele nos ama com eterno amor. Ele só quer o nosso bem. Ele quer o bem daqueles que o amam. Deus quer o bem daqueles que têm fé nele, que temem a ele, que amam a ele. Você que é assim um filho querido de Deus, você pode cair. Mas Deus te levantará. Você pode sofrer o mal. Mas Deus transformará até o mal em seu bem. Deus jamais abandonará os seus amados.

Para que tenhamos esta certeza da fé, esta segurança, o apóstolo Paulo ainda nos ensina um mistério muito grande. Primeiro ele nos ensina que sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Depois o apóstolo acrescenta que aqueles que amam a Deus: “são chamados segundo o seu propósito”. Então, quem são aqueles que devem saber, com certeza, que Deus os guarda pelo seu poder, aconteça o que acontecer? São aqueles que amam a Deus, “que são chamados segundo o seu propósito” ( Romanos 8: 28 ). Por que o apóstolo diz que aqueles que amam a Deus são “chamados segundo o seu propósito”? Podemos compreender isto. Vejam bem! Vocês amam a Deus. Mas será que o seu amor é um amor eterno? Será que o seu amor é um amor inabalável? Será que o seu amor a Deus é sempre o mesmo, aconteça o que acontecer? Não, o seu amor é um amor imperfeito. Pode até haver momentos que os irmãos nem sentem que amam a Deus. É possível que um filho de Deus, devido às aflições deste tempo presente, passe por momentos em que seu coração esteja longe de Deus. Pois é. O nosso amor é imperfeito. Por isso, meus irmãos, o nosso amor não é nem pode ser o fundamento da nossa segurança. A certeza de que Deus cuidará de nós, não pode estar baseada em nosso próprio amor. Pois o nosso amor é imperfeito. O nosso amor é falho. O nosso amor deixa a desejar. Mas o que jamais deixa a desejar é o propósito de Deus. O propósito de Deus é eterno e imutável. Este propósito será realizado, independentemente de qualquer circunstância ou acontecimento. Deus diz a seus filhos que o amam: Eu sou a sua rocha eterna segundo o meu propósito, ou seja, eu estou decidido para todo o sempre que eu sou e sempre serei a sua rocha.

Vejam, meus queridos irmãos, como Deus nos dá uma consolação muito rica e agradável e profunda. No fundo no fundo, a nossa segurança não depende da nossa fé, nem do nosso amor. No fundo no fundo, a nossa certeza acerca da nossa eterna salvação não depende de uma qualidade nossa, nem de uma qualidade de outra pessoa humana. A nossa segurança está baseada no propósito de Deus. O propósito de Deus é a nossa garantia. Existe uma garantia mais forte? Não, não existe uma garantia mais forte. Não existe uma garantia ou uma segurança mais forte do que o próprio Deus, que é a nossa eterna rocha. Vocês sabem que o presidente às vezes emite medidas provisórias. São medidas que podem mudar a sua vida. São medidas que têm conseqüências, pois o presidente é a pessoa mais poderosa no país. Mas quando o assunto é “o propósito de Deus”, falamos sobre uma medida muito, muito mais forte. O propósito de Deus não é provisório. O propósito de Deus é eterno e nada nem ninguém jamais poderá mudá-lo. Então, vocês que amam a Deus com amor sincero, fiquem tranqüilos, mesmo sofrendo angústias e tribulações. O seu destino está garantido por Deus. Você pode ser traído, você pode ser demitido, você pode ficar doente, você pode ser perseguido ou abandonado, você pode perder a sua alegria ou até mesmo seus queridos. Mas o que você, que ama a Deus, não perderá nunca, e não deve perder nunca, é a segurança e a certeza de que Deus faz cooperar todas as coisas para o seu bem, segundo o seu propósito.

Agora, alguém poderia perguntar: Como posso saber que Deus tem de fato esse propósito, como afirma a apóstolo Paulo? Pois o propósito de Deus é algo invisível. Não existe talvez uma maneira de verificar o propósito de Deus, de modo que tenhamos certeza absoluta acerca da existência desse propósito? Neste momento, precisamos observar o que Deus de fato já fez por nós. Ele enviou o seu Filho amado ao mundo. Por que Deus fez isso? E para que Deus fez isso? A vinda do Filho de Deus era um experimento de Deus, uma aventura? Será que Deus enviou o seu único Filho amado por capricho? Ou será que Cristo veio à toa, que ele nasceu para ver como iria ser a sua missão aqui na terra? Será que Deus enviou o seu único Filho amado para ver se havia porventura pessoas querendo aceitá-lo? Seria muito leviano pensar assim. Seria muito leviano e totalmente incompreensível se Deus tivesse enviado seu único Filho amado ao mundo, para morrer e sofrer, sem que tivesse antes certeza em prol de quem ele sofreria e morreria. Seria até um absurdo se Deus quisesse sacrificar o seu Filho unigênito sem saber para quem a vinda e a morte dele traria benefício. Por isso precisamos compreender que a vinda do Filho de Deus, que veio ao mundo e assumiu a nossa natureza, para poder morrer na cruz, não aconteceu por acaso, nem à toa, nem por capricho. Jesus Cristo veio ao mundo para derramar o seu sangue por aqueles que ele de antemão já conheceu. É isto que a Palavra de Deus ensina claramente, por exemplo em Romanos 8: 29 , onde diz: “Porquanto, aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes a imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o Primogênito entre muitos irmãos”.

Então, o que podemos observar? Podemos observar que Deus já de antemão conheceu os seus amados. Já antes que nós nascêssemos, Deus nos conheceu. A evidência que mostra e comprova isto é que ele enviou o seu Filho, já faz séculos e séculos, para sofrer e morrer por nós. Ele sofreu e morreu por nós que já éramos conhecidos pelo Pai. O apóstolo Paulo ensina e afirma isto com todas as letras, dizendo: “que Deus entregou o seu Filho por todos nós” ( Romanos 8: 32 ). Quando Deus fez isto, quando ele entregou o seu Filho amado por todos nós, ele fez isto já tendo um eterno propósito a nosso respeito. Quando Cristo nos comprou, Deus Pai já sabia: Aqueles que foram comprados, que pertencem a Cristo, certamente herdarão a glória eterna. Eu vou protegê-los, guiá-los, e vou fazer cooperar todas as coisas para o bem deles. Não podia ser diferente. Pois o Pai ama o Filho e o Filho ama o Pai. Por isso o projeto da nossa salvação é um projeto que vai adiante, e que não será atrapalhado por ninguém nem por nada nesta vida. Todos aqueles que Deus conheceu já antes de todos os tempos, todos aqueles que foram comprados pelo precioso sangue de Cristo, vão chegar lá, não há dúvidas. Sabemos isto, com certeza. Esta é a linguagem do Domingo 1, que ensina: “O meu único fundamento é meu fiel Salvador Jesus Cristo. A ele pertenço, em corpo e alma, na vida e na morte, e não pertenço a mim mesmo. Com seu precioso sangue ele pagou por todos os meus pecados e me libertou de todo o domínio do diabo. Agora ele me protege de tal maneira que sem a vontade do meu Pai do céu, não perderei nem um fio de cabelo. Além disto, tudo coopera para o meu bem”. Este ensino é o ensino bíblico, o ensino sobre Deus, nossa eterna rocha, que de antemão nos conheceu e nos chamou para a sua maravilhosa luz.

Existe ainda outra prova de que Deus Pai faz cooperar todas as coisas para o bem daqueles que o amam, que são chamados segundo o seu propósito. Existe ainda outra prova de que Deus Filho nos comprou e nos resgatou. Esta prova é a presença do Espírito Santo em nossa vida. Como é que sabemos que Deus Espírito Santo habita em nós? Como é que os filhos de Deus podem saber isto? É o seguinte: todos aqueles que são guiados pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus ( Romanos 8: 14 ). Ou seja, se nós temos o firme propósito, o desejo sincero de andar nos caminhos do Senhor, se o nosso desejo é amar ao Senhor Deus, se o nosso desejo é guardar os seus mandamentos, somos guiados pelo Espírito de Deus e somos de fato filhos de Deus. Se nós queremos andar nos caminhos do Senhor, saibamos de fato três grandes verdades. Saibamos primeiro que o Espírito Santo habita em nós. Saibamos segundo que pertencemos a Cristo, o qual nos comprou com seu precioso sangue. Saibamos terceiro que o Pai nos conheceu de antemão e que ele fará cooperar todas as coisas para o nosso bem. Por isso, meus irmãos e jovens, cabe a nós andarmos no Espírito, ou seja, precisamos viver conforme os mandamentos de Cristo. Precisamos afastar-nos do mal do mundo, das festas mundanas, da prostituição, das farras, da violência e dos escarnecedores. Assim saberemos que somos guiados pelo Espírito Santo, e que somos de fato filhos amados de Deus.

Por causa de tudo isso, principalmente por causa das obras de Deus em suas vidas, vocês, quer dizer, vocês que amam a Deus, são mais do que vencedores. Podem acontecer desastres, acidentes. Vocês podem sofrer tribulações, angústias e muito mais. Vocês podem ser odiados por todos. Outros podem até matar vocês. Mas Deus, o Triuno e Soberano, é a sua rocha, a eterna rocha da sua salvação. Ele é o Deus da nossa salvação. “Quer morramos, quer vivamos, somos do Senhor” ( Romanos 14: 8 ). Confiando naquele que faz todas as coisas conforme o seu querer e conforme o seu propósito, que faz todas as coisas cooperarem para o seu bem, vocês podem ficar calmos e tranqüilos, em todas as circunstâncias. Existe apenas um só que governa todas as coisas. É o nosso Deus. É o Deus e Pai de Jesus Cristo, nosso Salvador, o qual se entregou por todos nós e nos deu o seu Espírito. Tenham paciência, tenham esperança e sintam-se seguros e alegrem-se. O futuro daqueles que amam a Deus está garantido. O propósito de Deus é imutável. Pois Cristo já morreu por todos nós. É a salvação do nosso Deus, a nossa eterna rocha. Estejamos bem certos de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos nem os principados, nem as coisas do presente nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. É isso, irmãos. Nada nos separará do amor de Deus, que está em Jesus Cristo, nosso Senhor.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Leave a Comment