Pregação preparada pelo Pr. Elissandro Rabêlo

Leitura: Romanos 08.28-39

Texto: Dia do Senhor 01

 

Amados irmãos em Nosso Senhor Jesus Cristo

São muitos os problemas, tristezas e dificuldades que afetam a vida de toda a humanidade. Toda essa miséria em que o homem se encontra é resultado do seu próprio pecado. No meio de toda miséria em que vive, o homem tem buscado desesperadamente uma vida segura e feliz, alguma fonte de consolo para sua vida sofrida. Além disso, a humanidade caminha com incerteza quanto ao futuro e com medo da morte. Sendo assim, todo ser humano necessita de consolo e felicidade tanto nesta vida quanto na morte. E muitos têm buscado este consolo; porém, em lugares errados. Alguns confiam na estabilidade de suas próprias riquezas achando que elas são seu verdadeiro consolo. Outros têm buscado consolo para suas almas nas diversas religiões inventadas pelo homem, tais como o hinduísmo, o budismo, o espiritismo e outras. Muitos outros depositam sua esperança e consolo em certos líderes políticos e religiosos que exercem forte influência em suas vidas. Mas será que riquezas, religiões humanas, líderes políticos ou religiosos são capazes de trazer verdadeiro consolo e felicidade para o homem miserável? De forma alguma. Nada disso pode trazer verdadeiro consolo. Estão enganados e perdidos aqueles que buscam consolo nestas coisas.

Será que existe um consolo seguro para o homem? Se existe, onde então, ou melhor dizendo, em quem o pecador pode encontrar o único e real consolo para si mesmo tanto na vida quanto na morte? Em que fundamento ele pode se agarrar com toda firmeza e não ficar desesperado nem nesta vida nem depois da morte? As Escrituras Sagradas, que são a Palavra de Deus, nos revelam claramente qual é o único consolo para o pecador tanto na vida quanto na morte. Tudo quanto nela foi escrito há muito tempo atrás para nosso ensino foi escrito a fim de que, pela paciência e consolação que ela nos dá, tenhamos esperança (Rm.15.4). A Bíblia ensina que somente em Deus o pecador pode encontrar verdadeiro consolo. Deus nos oferece este consolo na Pessoa e obra de Seu Filho. Somente em Cristo o homem pode encontrar o verdadeiro consolo que tanto busca. Apenas o crente pode ter este verdadeiro consolo. Ele confessa este consolo aqui no domingo 1 do catecismo.

Domingo 1 é uma introdução e um resumo de todo o ensino do catecismo. Ele trata da nossa miséria, salvação e gratidão de uma forma geral. Podemos ver isso não somente na pergunta dois, que apresenta o resumo do catecismo, mas também na pergunta um. Ao fazer a pergunta: “Qual é o seu único consolo na vida e na morte?”, o crente já confessa que só existe um único e verdadeiro consolo para ele. Na resposta, o crente confessa pessoalmente qual é o seu único consolo: “Meu único consolo é que – corpo e alma, na vida e na morte – não pertenço a mim mesmo, mas ao meu fiel Salvador Jesus Cristo…”. O consolo do crente consiste em ele ser salvo por Cristo para pertencer a ele. Cristo é o fundamento do crente no qual ele encontra segurança e consolo tanto na vida quanto na morte. Eis, portanto, a confissão de fé do crente que encontrou o verdadeiro consolo:

Tema: Meu Único Consolo Na Vida e Na Morte É Que Eu Pertenço a Jesus Cristo

Pois tenho certeza de que:

  • 1. Ele Resgatou-me da Minha Miséria
  • 2. Ele Cuida de Mim
  • 3. Ele Me Dá a Verdadeira Vida

1. Meu Único Consolo Na Vida e Na Morte É Que Eu Pertenço a Jesus Cristo – Pois Ele Resgatou-me da Minha Miséria

Com base em que afirmamos que nos tornamos propriedade de Cristo? O que Cristo fez para que pertencêssemos a ele? Ele nos comprou para si mesmo, tornando-se assim nosso Senhor. Como ele nos comprou? A Palavra de Deus nos diz: “…sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo” (I Pe.2.18,19). Ao derramar seu sangue na cruz, Cristo pagou a Deus o resgate total pelas nossas almas. Deus não aceitou ouro ou prata, mas algo muito mais valioso: o precioso sangue de seu Filho. Somente o sangue do cordeiro pode nos libertar dos nossos pecados, pois foi o sangue do único homem justo e sem pecado algum, Cristo Jesus.

De que exatamente Cristo nos resgatou ao derramar seu sangue na cruz em nosso favor? Em primeiro lugar, “ao preço do seu próprio sangue, ele pagou totalmente por todos os meus pecados”. O que isso significa para mim? Que consolo isso me dá? O consolo é que nós, pecadores miseráveis e dignos da condenação eterna, fomos libertos de tão grande miséria pela obra de Cristo. Nossa dívida foi paga a Deus. Não estamos mais sob o juízo divino, pois Jesus pagou o preço em nosso lugar. Ele veio para nos salvar dos nossos pecados (Mt.1.21). O castigo que nos traz a paz estava sobre ele e por suas chagas fomos sarados (Is. 53). O sacrifício de Cristo foi um sacrifício perfeito e, portanto aceitável aos olhos de Deus para nossa redenção. Somente por causa do seu sangue derramado na cruz, nós temos perdão completo dos nossos pecados, pois seu sangue nos purifica de todo pecado (I Jo.1.7). Somente os que pertencem a Cristo desfrutam desse consolo. Não há mais condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus.

Em segundo lugar, ele também me libertou de todo o domínio do pecado e do diabo. O que éramos por natureza antes de sermos redimidos por Cristo de nossa miséria? Filhos da ira e da desobediência que viviam sob a atuação do príncipe da potestade do ar que é Satanás (Ef.2.2). Éramos, além de culpados aos olhos de Deus, escravos do pecado e do diabo. O próprio Cristo disse que todo o que comete pecado é escravo do pecado e pertence ao diabo (Jo. 8.34,44). Mas ele também apontou o caminho pelo qual o homem pode ser liberto dessa sua miséria: “Se, pois, o Filho vos libertar verdadeiramente sereis livres” (Jo. 8.36). Ele é o único que pode nos libertar. Por isso ele veio ao mundo a fim de livrar-nos do domínio do pecado e reinar sobre nós com Seu Espírito e também para destruir as obras do diabo (I Jo.3.8). Sendo assim, a conseqüência da obra redentora de Cristo é que nós não estamos mais sob o domínio do pecado e do diabo, pois fomos transportados do império das trevas para o seu reino de luz.

Significa dizer então que, pertencendo a Cristo, não podemos mais pecar e nem ser tentados pelo diabo nesta vida? Não é isso. Ainda pecamos, pois temos ainda uma natureza pecaminosa; porém não vivemos na prática constante do pecado como aqueles que são seus escravos e, além disso, temos perdão completo dos nossos pecados em Cristo. O diabo, como um leão que ruge, ainda nos tenta continuamente. Poderá ele nos devorar? Não, irmãos. Pois não estamos mais sob seu domínio, mas pertencemos a Cristo e nada nem ninguém pode nos arrebatar de suas mãos, nem mesmo Satanás, nosso maior inimigo. Em Cristo temos abrigo seguro contra as investidas de Satanás. Ele mesmo prometeu que ninguém nos arrebatará das suas mãos e também que as portas do inferno não prevalecerão contra sua igreja. Isso é também um grande consolo para aquele que pertence a Cristo. Por outro lado, não há consolo na vida daqueles que não pertencem a Cristo, pois se encontram debaixo da escravidão do pecado e do diabo. Estes vivem inquietos e desesperados, sem nenhuma esperança. O que será deles sem Cristo? Fora de Cristo estão perdidos e não têm o real consolo. Eles necessitam de Cristo para serem libertos de sua miséria e encontrarem verdadeiro consolo na vida e na morte.

É realmente um grande consolo pertencer a Cristo. O fato de pertencermos a ele significa que ele é nosso Senhor e nós seus escravos. Ser um escravo dele é de fato uma grande benção. Pois ele não é um senhor como outro qualquer. Os senhores que tinham seus escravos na época bíblica, não os compravam para que eles participassem das suas riquezas, mas para que trabalhassem duro para eles; além disso, quando os senhores queriam, eles vendiam seus escravos a outros senhores ou então os mandavam matar. Mas Cristo é um Senhor bem diferente. Ele é um Senhor bondoso e cheio de graça. Ele nos resgatou da nossa miséria para si mesmo. Ele não me comprou com seu sangue para depois me jogar fora, mas para pertencer a ele corpo e alma, na vida e na morte, e para desfrutar de todos os benefícios que ele conquistou para mim em sua morte na cruz.

2. Meu Único Consolo Na Vida e Na Morte É Que Eu Pertenço a Jesus Cristo – Pois Ele Cuida de Mim

Além de ser liberto da minha miséria por Cristo, meu consolo também é que, pertencendo a Ele, tenho certeza de que “ele me protege tão bem que, contra a vontade do meu Pai do céu, não perderei nenhum fio de cabelo. Na verdade, tudo coopera para o meu bem conforme seu propósito para minha salvação”. O Senhor Jesus Cristo tem um cuidado especial com a sua propriedade. Ele cuida de cada um daqueles que lhe pertencem agora nesta vida. À direita do Pai com toda autoridade que lhe foi dada no céu e na terra, Jesus, por seu poder e graça, protege sua igreja. Aqueles por quem ele morreu desfrutam do seu cuidado especial. O que significa que Cristo cuida de nós nesta vida?

O fato de que Cristo cuida de nós não significa que já estamos livres das tribulações e aflições do tempo presente. Alguns pensam que uma vez que a pessoa se torna crente ela não pode mais sofrer nem enfrentar dificuldades nesta vida. Isso é um pensamento errado. Cristo não nos prometeu uma vida sem sofrimento. Ele mesmo afirmou que no mundo, nós, que a ele pertencemos, teremos aflições e estamos sujeitos a ser perseguidos por causa do seu nome. Seus apóstolos e profetas são uma prova disso, pois sofreram muito por sua causa. Contudo, isso não é motivo de tristeza ou desespero para nós, pois temos um Protetor fiel que cuida de nós no meio de nosso sofrimento. Não estamos caminhando sozinhos neste mundo, nem à mercê da sorte ou acaso. Nosso Salvador Bondoso se importa conosco e cuida de nós, de cada detalhe da nossa vida, de modo que nem mesmo um fio de cabelo cai de nossa cabeça sem sua permissão; afinal de contas pertencemos a ele. Não haveria ele de cuidar muito bem da propriedade exclusiva que ele comprou por tão alto preço: o seu sangue precioso?

O fato de que Cristo cuida de nós significa que ele nos protege e guarda na salvação que conquistou para nós. Sendo assim nem o pecado nem o diabo, nem qualquer tipo de sofrimento e nem mesmo a morte pode desfazer o plano de Deus para nossa salvação em Cristo. Aqueles a quem ele predestinou, chamou e justificou, haverão de ser glorificados. Ele fará, por seu poder e graça, que tudo coopere para nosso bem e salvação. Essa promessa segura encontramos especialmente em Romanos 8.28: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”. “Todas as coisas” inclui também qualquer tipo de adversidade que possa nos acontecer nesta vida. Mas isso não pode ser motivo de desespero para nós. Pois estamos certos de que Cristo cuida de nós e está no controle de tudo. Sendo assim, nada pode nos acontecer sem que Deus permita; além disso, até o mal que nos acontece faz parte do plano de Deus em nossa vida e é usado por ele para nosso próprio bem e salvação. Isso é também um grande consolo para nós que pertencemos a Cristo.

3. Meu Único Consolo Na Vida e Na Morte É Que Eu Pertenço a Jesus Cristo – Pois Ele Me Dá a Verdadeira Vida

Cristo tem o direito de proprietário sobre nós, pois ele nos comprou para si mesmo. Ele abençoa ricamente aqueles que ele comprou. Como nosso Senhor, ele nos resgatou do nosso pecado e do poder do diabo, cuida de nós e, além disso, nos dá a verdadeira vida. Somente ele pode fazer isso. Cristo pode dar verdadeira vida ao pecador, pois ele próprio é a vida. Ele mesmo disse: “Eu sou a ressurreição e a vida; aquele que crê em mim, ainda que morra viverá” (Jo.11.25). Ele também disse que veio para nos dar vida e vida em abundância (Jo.10.10). Somente em Cristo se pode encontrar verdadeira vida. O que quer dizer verdadeira vida? Nem todos que vivem tem a verdadeira vida. Todos que vivem sem Cristo não têm verdadeira vida, mas estão mortos em seus delitos e pecados. A verdadeira vida nos é concedida por Cristo mediante a obra do Espírito Santo. Essa verdadeira vida significa a nova vida e a vida eterna que nos é dada e garantida pelo Espírito Santo.

Pelo poder do Espírito somos regenerados para a nova vida. Todos nós nascemos mortos em nossos pecados. Não podemos fazer nada para resolver essa nossa triste situação. Acaso pode um morto se levantar por si mesmo? Não. Mas o Espírito nos faz nascer de novo para a nova vida que Deus quer que vivamos. O Espírito nos torna dispostos a viver para Cristo durante toda nossa vida e de todo o nosso coração. Ele passa a habitar em nós e nos ajuda a expressar nossa gratidão a Deus pela salvação que Cristo nos deu. A iniciativa para nascermos de novo e vivermos para Cristo não parte de nós mesmos, senão do Espírito de Cristo. Ele é quem nos dá um novo coração e nos faz andar em novidade de vida. Os que são lavados no sangue de Cristo são também renovados pelo Espírito Santo para a nova vida. Em Romanos 8.9b lemos que “se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele”. Essa é a situação de todo aquele que está morto em pecado e fora de Cristo. Por outro lado, os que pertencem a Cristo têm também o Espírito Santo e, conseqüentemente, a nova vida. O fato de vivermos na nova vida que Cristo nos dá por Seu Espírito é uma evidência de que não mais estamos sob o domínio do pecado e do diabo, mas sob o domínio de Cristo e vivendo para a glória de Deus. Isso também consola o nosso coração.

Cristo me dá vida nova e também me garante a vida eterna mediante o Seu Espírito que em mim habita. Em Cristo já temos a vida eterna. Pelo Espírito estamos selados para o dia da redenção. Lemos sobre isso em Efésios 1.13,14: “…em quem (Cristo) também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa, o qual é o penhor da nossa herança até ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória”. O que quer dizer que estamos selados pelo Espírito Santo? O que isso tem a ver com a vida eterna que Cristo nos dá? O fato de sermos selados pelo Espírito Santo significa que estamos autenticados como propriedade de Cristo e que a vida eterna é uma garantia segura para nós que pertencemos a Cristo. Pelo Espírito de Cristo estamos garantidos para a vida eterna, a qual Cristo nos fará desfrutar em sua plenitude na glória por vir. O Espírito Santo nos testifica que somos filhos de Deus e herdeiros com Cristo da vida eterna. Ele é o penhor (garantia) da nossa herança eterna. Significa dizer que já desfrutamos das bênçãos da salvação que Cristo nos dá, mas não ainda totalmente; o gozo total virá depois quando Cristo voltar para habitar eternamente com o seu povo. O Espírito Santo que em nós habita é a garantia da vida eterna para aqueles que pertencem a Cristo. Isso é um grande consolo para o povo redimido de Deus.

Você tem refletido sobre o verdadeiro consolo que você tem em Cristo? O fato de você pertencer a Cristo tem consolado o seu coração? Você tem encontrado consolo na promessa da vida eterna que Cristo te garante por seu Espírito? A doutrina bíblica acerca da nossa salvação em Cristo tem trazido consolo e esperança ao seu coração em meio às lutas e aflições que você enfrenta nesta vida? Não fique desesperado. Olhe e confie no seu Salvador. Ele é fiel, poderoso e bondoso. Ele é teu consolo na vida e na morte. Nele você encontrará descanso para sua alma. Se você está sofrendo por pertencer a ele, lembre-se que ele cuida de você e creia que também com ele serás glorificado no último dia. A palavra de Deus nos consola com a doutrina da nossa salvação em Cristo. Ela diz que nada nem ninguém nos poderão separar do seu amor e da sua presença. Leiamos juntos e consolemos os nossos corações com as palavras de esperança e consolo que o apóstolo Paulo escreveu em Romanos 8.31-39.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Elissandro Rabêlo

Pastor na Igreja Reformada em Cabo Frio - RJ.

Leave a Comment