Pregação preparada pelo pastor José Pereira Neto
Leitura: Filipenses 01.01-30
Texto: Atos 16.06-26

Amada congregação do Senhor Jesus Cristo

Na nossa leitura vimos Paulo escrevendo aos Filipenses, ou melhor, a igreja de Cristo em Filipos. E nessa carta Paulo dar graças a Deus por aquela igreja v.3-4. Haviam se passado cerca de 10 anos do início daquela igreja que nasceu de modo tão modesto, e agora aquela igreja colaborava com ele em sua missão. Paulo escreve esta carta para agradecer pela contribuição que eles tem dado para a missão, mas também para encorajar a igreja a permanecerem unidos na fé, de maneira que pudessem viver pela fé.

O Espírito Santo quer nos mostrar com isso, como o poder do evangelho transforma trevas em luz. Naquela cidade onde não se tinha conhecimento do evangelho, em dez anos Deus soberanamente estabeleceu ali uma igreja viva e operante, apesar das lutas e problemas ainda existentes ali. Podemos ver assim, o poder transformador do evangelho de Cristo, podemos ver Deus chamando soberanamente os seus eleitos. Porém Quando vemos uma igreja assim, estabelecida, nem imaginamos como se deu o início do trabalho, como foram os primeiros contatos? Quem foram os primeiros convertidos? O quê os missionários passaram? Quantas lutas? Quanto sofrimento pela causa de Cristo?

No nosso texto, Atos 16, vemos que Paulo parte em sua 2ª viagem missionária acompanhado de Silas e Timóteo (v1) e Lucas que se junta ao grupo em Trôade, eles vinham da região leste da Ásia e tinham o propósito de pregar na Região mais a oeste, a região da Frígia e da Galácia e até Éfeso, ali Paulo contava com as oportunidades de missão que procurava, ali havia comunidades de judeus e sinagogas para fazer, mas o texto nos informa que eles foram impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia (v6), atentem para isso, O Espírito Santo os impediu de pregarem ali. Eles então passam por Mísia, tentavam ir para. Ali estavam cidades importantes como Nicéia, Calcedônia, e Bizâncio. Mas, novamente a providência os impede de pregar o evangelho ali, diz o texto “O Espírito de Jesus não o permitiu” E nós podemos imaginar a frustação deles, eles devem então ter perguntado em oração: “Afinal Senhor, o que queres? Para onde devemos ir segundo a tua vontade? O que fazer agora?

O que está descrito aqui, em quatro linhas, foi uma viagem muito longa. Galácia, Frígia e Ásia (Menor) foram três regiões que se sucederam. Nos dias de hoje quando vamos fazer algum empreendimento fazemos cuidadosas análises, colhemos informações, elaboramos um plano, examinamos bem e depois pedimos ao Senhor que abençoe nosso empreendimento. E com certeza Paulo também não fez diferente, ele talvez tenha feito o seu plano de viagem, porém Paulo era uma pessoa que orava. E considerava com toda a seriedade Jesus como seu Senhor, cujo “escravo” ele era (Fil 1.1). Por isso, não era estranho para Paulo aquela experiência, pois ele sabia que o Senhor estava os dirigindo naquela empreitada, e tinha a convicção da vontade Deus. Por isso, o texto diz que eles contornaram Mísia, e chegaram em Trôade – a antiga Tróia – diante do mar e no fim do caminho viável. Na história da igreja e das missões Deus inúmeras vezes levou justamente seus servos ao “fim”, ao que nós chamamos de “beco-sem-saída”, onde humanamente não havia qualquer possibilidade, e somente restava uma solução soberana da parte do próprio Deus.

E é essa solução que se apresenta também nesse caso. Diz o texto que: “à noite, sobreveio a Paulo uma visão na qual um varão macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos!” (v.9) E pela manhã, quando Paulo relata a seus companheiros a visão noturna, “eles concluem que Deus os havia chamado para lhes anunciar o evangelho”. Imediatamente eles entendem o porquê Deus os impediu de pregar o evangelho em toda Ásia, Deus tinha um propósito maior. Deus projeta seus mensageiros no poder do Espírito Santo para a Europa. Eles até voltam depois para evangelizar Éfeso e a Ásia, mas naquele momento o propósito era o continente europeu.

Diferente de Jonas que Deus o mandou para Nínive e ele foi para Társis, Paulo e seus companheiros esperaram a orientação do Espírito de Jesus lhes dizer onde deveriam ministrar. Esperando pacientemente pela orientação divina, Paulo e seus colegas receberam as bênçãos indispensáveis de Deus. O tema da pregação hoje é:

O Evangelho de Cristo Soberanamente Transforma Pecadores em Santos

  1. A transformação na vida de Lídia
  2. A transformação na vida de jovem adivinhadora

1. A transformação na vida de Lídia

Finalmente depois de uma longa viagem os missionários chegam a Filipos, uma das cidades mais importantes da Macedônia, (v 11-12) e agora a pergunta era o que fazer? Como começar o trabalho? Qual seria a estratégia? Em nossos dias poderiam ser muitas as estratégias. Quem sabe promover uma cruzada evangelística onde os apóstolos podiam demonstrar seus dons? Ou mesmo dar o testemunhos das suas vidas? Ou quem sabe alugar um salão e sair convidando as pessoas para o culto?

Nada disso irmãos, os missionários fizeram aquilo que eles faziam em todos os lugares aonde chegavam, procuraram ter contato com os judeus. Era prática de Paulo procurar uma sinagoga e ali pregar a palavra. Porém naquela cidade, a comunidade judaica era muito tímida, e não havia sinagoga, os judeus haviam sido expulsos de Roma, acusados de criar perturbação religiosa (At 18.2),e Filipos sendo uma colônia romana, ali eles também não era bem vindos. Mas, Deus está conduzindo os seus servos, e abrindo as portas para que o evangelho alcance os eleitos. É assim que eles são informados que havia um lugar de oração fora da cidade, a beira do Rio, cerca de 2 km da cidade. E eles vão para lá no sábado (v. 13 ler). As mulheres se reuniam ali para orar, ler as escrituras e se porventura algum visitante chegasse, lhes ensinar a palavra. Essa foi então a oportunidade que o Senhor deu para que os missionários pudessem pregar a palavra.

Vejam meus irmãos que não havia estratégias mirabolantes para atrair as pessoas, o apóstolo apenas fazia aquilo que o Senhor havia ordenado. Como vemos em Mat 28.18: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações”. A pregação da palavra era o meio que os discípulos tinham para anunciar a Cristo. E quando eles fazem isso, Deus age soberanamente na vida daqueles a quem Ele quer salvar, e foi o que aconteceu ali (v 14 ler). Vejam como Deus operou na vida daquela mulher: por meio da pregação Ele operou a fé, como diz Rom 10.17: “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”. Deus abriu o entendimento dela, tirou o véu, a venda dos olhos. E assim ela creu verdadeiramente que Jesus era o Messias esperado.

O texto nos diz que aquela mulher era temente a Deus, ela não era uma judia, mas se enquadrava na classe dos tementes a Deus, que eram pessoas que criam no Deus de Israel, frequenta os cultos e as reuniões da sinagoga e esperavam a promessa do Messias. O texto também diz que ela era de Tiatira e era vendedora de púrpura. Sendo de Tiatira significa que ela veio de longe e se estabeleceu ali. Púrpura era um artigo de luxo, que somente pessoas de status elevado usavam. Então isso significa que ela era uma mulher abastada, rica, que tinha uma casa espaçosa. E isso é importante, pois mostra que não é o dinheiro ou posição social que traz a verdadeira felicidade, e por isso ela buscou a Deus.

Aquela mulher foi preparada pelo próprio Cristo, por meio dos ensinamentos do Antigo Testamento ministrado na sinagoga, e agora ele enviou Paulo e outros missionários a Filipos para que ela pudesse ouvir a mensagem de salvação. E aqui nós vemos que a salvação não é obra do homem, mas do próprio Senhor. Foi Ele que abriu o coração de Lídia, para ela crer na pregação e aceitar o Senhor Jesus Cristo como o seu Salvador.

E o texto continua mostrando algo muito interessante, (v 15). Após crer no evangelho aquela mulher recebe o sinal do batismo e com ela toda a sua casa, isso significa que não apenas ela creu, mas também os seus servos, e por isso foram batizados juntamente com seus filhos. Isso mostra que Lídia ouviu o evangelho e também transmitiu à sua casa, inclusive a seus empregados. Vemos assim que o apóstolo cumpre todo o mandato de Cristo. Ele prega o evangelho e batiza. Quem crer no evangelho busca obedecer as ordenanças de Cristo.

E ainda vemos outra coisa aqui, ela logo se dispôs a ajudar a causa de Cristo, aquela mulher ficou tão grata pela sua salvação em Cristo que logo abriu a porta da sua casa para os missionários. E não somente colocou a sua casa a disposição deles, mas o texto diz que ela os constrangeu a isso. E ela faz isso “dizendo: Se julgais que eu sou fiel ao Senhor, entrai em minha casa e aí ficai”. Aquela mulher abriu o seu coração, mas também as portas da sua casa para o evangelho e hospedou os quatro missionários.

Eles agora tinham não somente uma vida alcançada pelo evangelho de Cristo, mas uma grande colaboradora da causa. E assim ficamos sabendo como o grande cristianismo da Europa começou. Essa mulher decidida tornou-se “As primícias” da Europa, ela que nem era “europeia” legítima. E é na casa de Lídia que surge agora o primeiro centro de missão e a igreja na Europa. Como discípulos de Jesus, Lídia é tão ativa e enérgica como costumava ser em sua profissão. E aqui nós vemos como Deus pode usar pessoas capazes e abastados em sua grande causa.

E você, já creu em Cristo? já entende o evangelho? Sabe que por meio de você Deus quer alcançar outros? Então, o que você tem para colocar a disposição da causa de Cristo? Como alguém disse, nesse mundo Deus não tem boca senão a nossa, não tem mão senão as nossas, não tem pés senão os nossos. E o dinheiro que ele vai usar para realizar a sua obra é aquele que ele concede a seu povo. Foi assim lá na igreja primitiva, e é assim agora também. Então se você quer ver o reino de Deus crescer nessa cidade, coloque sua vida, seus contatos e seus bens a serviço do reino. Não olhe para os poucos recursos, que você tem. Mas lembre-se que: “o reino de Deus é semelhante a um grão de mostarda… o qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos”(Mt 13.32). Isso nos leva ao próximo ponto.

2. A transformação na vida da jovem adivinhadora.

Depois de estabelecer um ponto de pregação na casa de Lídia os missionários não deram por estabelecido o trabalho ali, mas continuaram a pregação, lá na beira do rio, no local de oração dos judeus. E agora Lucas em vez de descrever o culto, ele relata um incidente no caminho. Vejam (v. 16, 17 ler).

O texto nos diz que os missionários estavam a caminho do lugar da oração, os missionários não estavam promovendo exorcismo no culto. Mas o que vemos aqui é exatamente o inimigo das nossas almas trabalhando para atrapalhar o trabalho missionário. É sempre assim, quando a igreja se desenvolve, Satanás se levanta para tentar bloquear o trabalho dos servos de Deus. Por exemplo, nós podemos ver, em Samaria, Simão o Mágico, que ofereceu dinheiro a Pedro e João a fim de obter o dom do Espírito Santo (At 13.7,8). Satanás é sempre muito sútil, lá atrás ele usou o próprio Pedro para tentar atrapalhar o desígnio de Deus na vida do Senhor Jesus. E aqui em Filipos, Satanás usa uma jovem endemoninhada para atrapalhar o trabalho dos missionários. O texto em grego diz que aquela mulher tem um espírito chamado Píton, que foi traduzido por adivinhação em nossas bíblias, vocês lembram da epitoniza de Endor, que Saul foi consultar? Aqui é o mesmo espírito. Aquela jovem era uma escrava que adivinhava o futuro e com isso dava grandes lucros aos seus donos.

Agora vejam como ela perturba os missionários, ela não se opõe a eles, ela não os difama. O que ela faz? Ela segue os missionários; clamando em alta voz: “Estes homens são servos do Deus Altíssimo, que estão proclamando o caminho da salvação”. Bem semelhante ao que o um demônio fez com Jesus, afirmando que ele era o filho do Deus Altíssimo (Mc 5.7). O que há de errado com essa afirmação? Acontece que com aquela afirmação o diabo estava mostrando ao povo que ela estava em acordo com eles, é como se ela dissesse: — ouçam eles, eles tem uma palavra boa, uma palavra de salvação. E com isso ela estava atraindo ainda mais credibilidade para ela. E quando alguém tem um tipo de “dom” como esse, ela tem o respeito e o temor das pessoas. O que o diabo queria ali era o ecumenismo do misticismo com o cristianismo, como ele tem conseguido em nossos dias.

O apóstolo Paulo não poderia aceitar o testemunho do diabo, ele também não tinha interesse em consultar aquela mulher e saber nada acerca do futuro. O que o apóstolo ver ali, é o poder de satanás em ação sobre uma escrava indefesa. Se Paulo aceita aquele testemunho ele estava dando crédito ao diabo, Por isso o texto diz: (v. 18 ler).

Vejam meus irmãos que aquilo continuou por muitos dias. E aquilo perturbou Paulo de tal maneira que ele teve que intervir e se dirigir ao demônio que estava na moça. E Paulo confronta o demônio no nome de Cristo, e na autoridade de Cristo ele expulsa o demônio daquela moça. E assim aquela jovem escrava é liberta do poder do diabo. E com certeza passa a seguir os apóstolos, agora não mais para perturbar a pregação, mas para ouvir a pregação e servir a Cristo. Agora que demônio foi expulso, a jovem liberta servia a Cristo. E tudo estava bem. Não foi bem assim.

Depois que Paulo expulsa aquele demônio, os donos da moça, lembrem ela era uma escrava, reagiram com violência. A reação não podia ser outra, acabou a fonte de lucro deles, e quando se mexe no bolso para muitas pessoas é como se mexesse no coração delas. E por isso eles mesmos prenderam a Paulo e Silas e os levaram as autoridades (vv 19-22 ler).

Vejam meus irmãos como é difícil, fazer a obra de Deus. Os missionários agora são presos e acusados de serem judeus que estavam promovendo confusão e perturbando a cidade (20). E mais, de estarem ensinando costumes e práticas estranhas. É assim que o mundo reage quando o verdadeiro evangelho é pregado. Enquanto o mundo está ouvindo uma mensagem que só faz cócegas aos ouvidos, que não confronta as suas práticas, está tudo bem. Mas quando essa mensagem mexe com as suas vidas, com suas práticas e ainda mais quando mexe com a sua maneira de ganhar dinheiro. Então o mundo reage e reage com violência.

Meus irmãos, se queremos anunciar o evangelho, se quereremos que os nossos familiares e amigos creiam em Jesus, não pensem que isso será fácil. Eles ouvirão você e até dirão que a sua mensagem é boa e bonita, até que atinja sua maneira de viver e agir. A partir daí você poderá ter inimigos. Você está pronto para sofrer por amor a causa de Cristo. Vejam o que Paulo e Silas sofreram. Eles foram presos, atados, acusados injustamente, tiveram suas roupas rasgadas, foram açoitados com vara até sangrarem feridos, foram presos em tronco pelos pés, numa sela escura e fétida. Mas longe de desanimar, os missionários se fortaleceram em Deus e tiveram ali era outra oportunidade de pregar o evangelho.

Isso nos faz lembrar as palavras de Jesus em Mat 16.18. “edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. Cristo está edificando a sua igreja, a despeito de toda luta, adversidade, perturbação, investida do diabo, problemas financeiras ou qualquer outra dificuldades que nos advenham.

Aprendamos com Paulo e Silas que mesmo sofrendo ataques, falsas acusações, açoites, prisão eles não desanimaram, pelo contrário o texto nos diz que na prisão eles oravam e cantavam louvores a Deus. E ali foram usados para anunciar o soberano evangelho da salvação. E pelo menos mais uma família foi alcançada, a família do carcereiro. Como podemos ver nos versos seguintes do texto.

E foi desta forma que o evangelho entrou na europa. Foram esses os primeiros convertidos da igreja de Filipos: Lídia a vendedora de purpura, uma jovem escrava e um carcereiro. E ali Deus soberanamente estabeleceu a sua igreja. E como cresceu a igreja ali! Embora hoje esteja vivendo dias de apostasia e frieza espiritual. Ainda assim ali está a igreja de Cristo, as portas do inferno não prevaleceram. Aprendamos aqui que o nosso dever é pregar o evangelho, anunciar a todos que a salvação só é possível por meio do nosso Senhor Jesus Cristo, o resultado da pregação está nas mãos de Deus. Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Pr. José Pereira

Pastor da Igreja Reformada do Grande Recife, servindo na congregação missionário em Caruaru.