Pregação preparada pelo Pr. Abram de Graaf

Leitura: Isaías 53

Texto: Atos 08:26-40

Queridos irmãos em Jesus Cristo,

Hoje vamos prestar atenção a uma história que é muita conhecida: o encontro de Filipe e o eunuco de Etiópia. Uma história muita conhecida e muita amada por pessoas que recentemente se converteram ao evangelho. Eles reconhecem a situação do eunuco, que se converteu, foi batizado e continuou seu caminho. Com muita alegria. A maioria das pessoas conhece essa história assim. Mas isso é só a metade da história. Há muitos detalhes interessantes, que vamos descobrir, se vamos ler a história cuidadosamente. È exatamente isso o que quero fazer hoje. Quero dar atenção aos seguintes pontos:

  • 1. O Filipe, o servo do Senhor
  • 2. O Eunuco e a Palavra do Senhor
  • 3. A alegria do Eunuco;

1. O Filipe, o servo do Senhor

Irmãos, antes de começar com a nossa história, quero dizer alguma coisa em geral sobre este livro. Uma coisa que é importante saber antes de dar atenção a esta história. Quero dar atenção a uma combinação de atos neste livro. Num lado nós chamamos este livro o Livro dos Atos dos Apóstolos, mas no outro lado lendo este livro, nós encontramos os Atos do Senhor. Neste livro encontramos os atos paralelos do SENHOR e dos SEUS APÓSTOLOS.

De fato é o Senhor quem iniciou a grande missão dos seus apóstolos. No início deste livro lemos que Jesus Cristo os apontou e lhes disse: recebereis uma força, a força do Espírito Santo que virá sobre vós; e sereis então minhas testemunhas em Jerusalém, em toda Judéia e Samaria, até as extremidades da terra” (Atos 1,8). Este foi o programa do Senhor. Ele ia para o céu para cumprir este programa: primeiramente mandar o seu Espírito sobre os apóstolos, e depois disso eles iam testemunhar em Jerusalém, Judéia, Samaria e até aos confins da terra.

E presta atenção, irmãos! Exatamente isso acontece. Em Atos 2 lemos sobre a vinda do Espírito Santo e ouvimos o testemunho de Pedro. Depois disso lemos sobre o grande crescimento da igreja de Cristo em Jerusalém e em toda Judéia. Em atos 6 os apóstolos devem apontar 7 diáconos, pois os apóstolos não conseguem mais cuidar de toda igreja. O trabalho cresceu enormemente. E depois disso vem a perseguição: os judeus pegaram Estevão, assassinaram-no e começaram a perseguir a congregação de Cristo. Mas isso não perturbou o plano de Deus. Pois a igreja devia se espalhar, para espalhar o evangelho. A igreja de Cristo não podia se tornar uma torre de Babel, em redor de qual todo mundo morava (Gên. 11). Então, os Judeus espalharam os cristãos com as suas perseguições, mas dessa forma eles ajudaram o trabalho missionário de Jesus. Pois os apóstolos deviam testemunhar, não somente em Jerusalém, mas em toda Judéia e Samaria até as extremidades da terra.

Por causa dessas perseguições Filipe chegou em Samaria e começou a pregar lá. Foi um trabalho abençoado. O Senhor mostrou que Ele concordava com isso. Filipe podia fazer muitos milagres. As pessoas viam isso e se convertiam. Os apóstolos, ouvindo isso, mandaram Pedro e João para Samaria e eles continuaram com este trabalho. Lemos sobre isso em versículo 25: “Eles, porém, havendo testificado e falado a Palavra do Senhor, voltaram para Jerusalém e evangelizavam muitas aldeias dos samaritanos”. Havia bastante trabalho para fazer, ali no meio dos Samaritanos. Filipe abriu uma missão entre os samaritanos e tinha muito sucesso. Um trabalho realmente abençoado.

Mas o que acontece! Uma coisa estranha. Parece uma coisa de emergência! De alta urgência. Pois o Senhor manda UM ANJO. E este anjo tem uma mensagem esquisita para Filipe. Ele tem que deixar o seu trabalho e viajar para a estrada do Sul, no caminho que desce de Jerusalém a Gaza; “este se acha deserto”, diz o texto. Então, irmãos, ele tem que trocar o campo frutífero onde ele estava trabalhando para um lugar deserto. E ainda pior, pois ele deve estar lá no meio do dia. O momento mais calmo do dia. O momento mais quente do dia. Normalmente as pessoas não fizeram muito num tal momento. Foi uma hora para descansar ou cochilar um pouquinho. Que evangelista vai procurar o deserto para pregar? Conforme as estratégias modernas devemos procurar os lugares aonde se encontram as multidões. Devemos procurar as multidões para pregar. Mas o Senhor tem outros planos.

É isso que quero enfatizar, irmãos. Preste atenção aos ATOS DO SENHOR nesta história. Pois é o Senhor quem manda Filipe para lá. O Senhor está supervisionando todo trabalho. Toda a sua missão. Não somente naquele momento, mas até agora. O Senhor está supervisionando a sua missão. Não há nenhuma coincidência que todos vós estão aqui hoje à noite. Não é coincidência, mas providência. A providência de Deus, que entrou na sua vida com o Evangelho. Não é uma coincidência que chegaram missionários aqui em …………………. Isso faz parte do plano de Deus. Nada acontece por coincidência. Tudo isso é a providência do Senhor, que está supervisionando a sua missão.

Isso fica muito claro neste livro. O Senhor mandou o seu Espírito do céu e ativou os apóstolos. O Espírito do Senhor deu poder para fazer milagres. O Espírito do Senhor venceu os corações de muitas pessoas. O Espírito do Senhor mostrou aos apóstolos o caminho que eles deviam seguir. O Espírito batizou os apóstolos em Jerusalém, a igreja em Samaria, a casa de Cornélio. Cada vez o Espírito de Cristo mostrou o caminho certo aos apóstolos. O Senhor mesmo, ali no céu, ao lado do Pai, estava organizando o trabalho aqui na terra. Ele estava vendo o Eunuco, saindo de Jerusalém, saindo para Etiópia. E o Senhor queria que este homem conhecesse o Cristo.

Então a pessoa principal nesta história, não é Filipe, irmãos, mas o SENHOR. O Senhor manda o seu servo, o seu ministro, para encontrar o ministro da rainha de Etiópia.

2. O Eunuco e a Palavra do Senhor

Então, irmãos. Filipe chegou naquele lugar. Ele estava ao lado duma estrada abandonada: a conexão entre Jerusalém e o litoral de Israel. O caminho de Jerusalém à Gaza, que foi também o caminho certo para todos os que queriam viajar para o Egito e do Egito para o interior de África. Ele chegou lá no meio dia e estava esperando, quando ele ouviu cavalos chegando. Alguns cavalos puxando um carro. E dentro do carro estava sentado um homem importante: o ministro da rainha da Etiópia. Um alto funcionário. O ministro das finanças da Etiópia. Este homem foi também um eunuco. Quer dizer: um homem, que foi castrado. Ele perdeu a sua masculinidade. Às vezes isso acontecia por um acidente, às vezes por causa dum castigo; mas na antiguidade isso acontecia também porque os pais queriam isso, ou porque a pessoa mesma decidiu para ser castrado. Os castrados foram considerados como homens seguros. Eles foram mais resistentes contra as seduções das mulheres. Os segredos da corte foram considerados mais seguros com os homens que não tinham contatos íntimos com as mulheres. Por isso os reis escolheram eunucos para cuidar do seu harém, e muitas vezes eles deram preferência aos eunucos para as posições altas do país. Posições de alta confidência.

Este eunuco conseguiu uma tal posição. Não sabemos se ele foi um judeu, que vivia em Etiópia. Houve Judeus no sul do Egito, perto de Etiópia. Talvez ele tinha tido contatos com os judeus. Não sabemos isso exatamente. Em todo caso podemos dizer que ele conhecia o Deus de Israel: O Senhor Jahweh. Pois ele adorava este Deus. Ele foi à Jerusalém para adorar a Deus. Com certeza ele visitou o templo lá em Jerusalém, mas provavelmente ele não entrou, pois conforme Deut. 23,2 os eunucos não podiam ser membros da assembléia de Deus. E também por causa do fato que ele foi um estrangeiro, ele devia ficar fora. Com certeza isso doeu no coração dele. Imagine, irmãos: uma pessoa que ama o Senhor; que quer o adorar e quando ele chega na casa do Senhor, ele não pode entrar; ele deve ficar fora, pois a lei do Senhor diz isso. Ele não é circuncidado, mas um castrado; ele não tem a marca da Aliança no seu corpo. E por isso ele é tratado como um ímpio. Provavelmente isso deu uma tristeza no seu coração.

Mas ele foi lá e trouxe uma lembrança de Jerusalém. Uma lembrança preciosa, pois ele comprou um livro do profeta Isaías. Isso já mostra que este homem era riquíssimo, pois não foi tão fácil para um homem comprar um tal livro. Devia ser feita uma cópia e naquela época não existia uma máquina para copiar cada pagina. Todo livro devia ser copiado à mão por um dos Escribas. Um trabalho grande, que custava muito dinheiro.

Então, ele comprou o livro do profeta Isaías e estava lendo este livro. Por isso ele não viu Filipe. Mas Filipe o viu logo. Um homem de tal importância viajava provavelmente com bastante escravos e soldados para protegê-lo. Filipe olhou para ele e naquele momento o Espírito de Cristo lhe disse: Aproxima-te desse carro e acompanha-lo. Filipe obedeceu. E correndo ao lado do carro ele ouviu o homem ler com alta voz. E Filipe logo descobriu que ele estava lendo as profecias de Isaías. Por causa disso ele perguntou Compreendes o que vens lendo? O homem olhou ao seu lado e respondeu: Como poderei entender se alguém não me explicar? Olha, irmãos, que oportunidade! Como Deus está trabalhando na vida das pessoas! Como uma pergunta simples pode se tornar numa conversa frutífera!!! Presta atenção nisso, irmãos, quando estiver num lugar e estiver vendo uma pessoa lendo a Bíblia. Isso pode ser um irmão em Cristo. Um irmão que está procurando consolo.

Um irmão que quer ajuda. Não tenha medo de falar com ele. Uma pergunta simples pode se tornar numa conversa frutífera. O seguinte mostra isso. O eunuco convidou Filipe para subir e a sentar-se junto com ele. E junto eles leram esta parte de Isaías 53. [Vamos fazer isso também: lemos Isaías 52,13 – 53,7] E depois de ter lido isso o eunuco perguntou: Peço-te que me expliques a quem se refere o profeta. Fala de si mesmo ou de algum outro?

Parece que o eunuco estava bem interessado neste texto, irmãos! E dá para entender, pois ele mesmo sofreu também. Ele foi castrado, não podia ter crianças. Não tinha ninguém em redor dele. Devia se sentir sozinho. Devia reconhecer o sofrimento daquele que não abriu a boca, que não teve ninguém para ouvi-lo. Será que ele pensou na possibilidade dele mesmo: servo do Senhor? Leiam este capítulo com os olhos dele!!!

  • 52,13: “o meu servo procederá com prudência; será exaltado” => o homem foi também exaltado: um alta oficial de Candace!
  • 52,14: como pasmaram muitos à vista dele, pois o seu aspecto estava mui desfigurado => o corpo deste homem foi também desfigurado: um eunuco!)
  • 53,1: “E a quem foi revelado o braço do Senhor?” => A este homem foi revelado o braço do Senhor, por isso ele foi para Jerusalém: para adorar a Deus;
  • 53,2:” não tinha aparência nem formosura” Os Eunucos foram desprezados
  • 53,3: “Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens” => Os Eunucos sofreram disso também. Ele não era homem, nem mulher: que homem foi aquele!
  • 53,3: “homem de dores e que sabe o que é padecer” O eunuco sofreu também na sua vida.
  • 53,3 “e como um de quem os homens escondem o rosto”.
  • 53,4 “era desprezado, e dele não fazendo caso”.
  • 53,4 nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
  • 53,7 Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca!

Dá para entender, irmãos, que o texto de Isaías 53 tocou o coração deste homem. Ele reconheceu o sofrimento do servo do senhor. E ele se perguntou: este texto fala sobre quem?

Então Filipe lhe explicou o texto; e começando por esta passagem de Escritura, anunciou-lhe a Jesus. Pode ser que o Filipe falou sobre as coisas que aconteceram na vida de Jesus. Como Mateus fez em Mt. 8, 16-17 [leia!]. Jesus curou muitas pessoas, e fazendo isso, ele cumpriu a profecia de Isaías 53. O Servo oprimido era JESUS.

Pode ser que Filipe também falou sobre a morte de Jesus, como Marcos fez isso em Mc 15,28 [leia!]. Jesus foi crucificado no meio dos assassinos. E sendo feito isso, se cumpriu a profecia de Isaías. Mais uma vez: O Servo oprimido era Jesus.

Pode ser que Filipe falou sobre o sofrimento de Jesus, como Pedro fez na sua primeira carta (1 Pedro 2, 21-25) [leia!] Pedro deixou bem claro que o Servo oprimido de Isaías 53 era o mestre dele: Jesus Cristo.

E com certeza Filipe falou sobre a nova aliança, que temos em Jesus. Com certeza ele falou sobre o sentido da cruz; Jesus sofreu para nos salvar; E com certeza ele falou sobre o Batismo, que Jesus instituiu. O sinal do antigo testamento – a circuncisão – foi substituído pelo sinal da nova aliança: o batismo. E o homem ouvindo isso, disse: Eis aqui água, que impede que seja eu batizado? Então mandou parar o carro, ambos desceram à água, E Filipe batizou o eunuco. E o texto diz: Quando saíram da água o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, não o vendo mais o eunuco. O que aconteceu? Aconteceu um milagre? Foi o arrebatamento de Filipe? Talvez sim, talvez não. Pode ser que não é tão milagroso como muitas pessoas pensam. Pode ser que esta notícia diz mais sobre o Eunuco do que sobre Filipe.

O Eunuco, ouvindo o Evangelho, ficou cheio de alegria. Ele encontrou um servo do Senhor. Agora ele conhece o Messias, o Cristo. A profecia de Isaías se cumpriu. Ele quer saber mais sobre este homem; ele tem sede; ele tem fome; e ele voltou para o seu carro e voltou a ler. Ele só tinha olho para a leitura. Ele estava tão ocupado com isso, que ele não prestou mais atenção em Filipe. Ele não o viu mais.
E tem mais um detalhe que prova que ele estava ligado com a leitura do livro de Isaías. Pois o texto diz que ele continuou a sua viagem cheio de Jubilo.

3. A Alegria do Eunuco

O Eunuco continuou a sua viagem e também a leitura de Isaías. Sabemos isso com certeza, pois só assim podemos explicar o JÚBILO deste homem. Vamos também continuar a leitura de Isaías, irmãos. E vamos descobrir PORQUE este homem ficou cheio de Júbilo.

Vamos primeiramente para Isaías 54, 1. Ali está escrito: “Canta alegremente, Ó ESTÉRIL, que não deste à luz; exulta com alegre canto e exclama. Tu que não tiveste dores de parto; porque mais são os filhos da mulher solitária do que os filhos da casada, diz o Senhor”.

E versículo 7: “Por breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias torno a acolher-te; num ímpeto de indignação, escondi de ti a minha face por um momento; mas com misericórdia eterna me compadeço de ti, diz o Senhor, teu Redentor”.

E pulamos um pouco e continuamos em capitulo 55, versículo 1:“Ah! Todos vós os que tendes sede, vinde às águas!

E versículo 2: “Ouvi-me atentamente, comei o que é bom e vos deleitareis com finos manjares;”

E os versículos 6 – 11: “Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquio, os seus pensamentos; Converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte para o nosso Deus, porque é rico em perdoar. Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, Nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor, porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.”

Porque assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a terra, e a fecundem, e a façam brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come,
assim será a palavra que sair da minha boca; não voltará para me vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei.
Saireis com alegria e em paz sereis guiados!!!

E finalmente o capitulo 56,3-5!!! “Não fale o estrangeiro, que se houver chegado ao Senhor, dizendo:

O Senhor, com efeito, me separará do seu povo; Nem tão pouco diga o eunuco: eis que eu sou uma arvore seca. Porque assim diz o Senhor: aos Eunucos que guardam os meus sábados, Escolhem aquilo que me agradam, e abraçam aliança; Darei na minha casa e dentro dos meus muros um memorial e um nome melhor do que filhos e filhas; Um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará!!!”

Então, irmãos, lendo isso, o coração do Eunuco se encheu com alegria e ele ficou cheio de jubilo. Pois ele encontrou o seu Salvador. Ele ouviu o Evangelho. Ele está muito feliz.
Cheio de Jubilo.

Este Eunuco, este ministro de Finanças, voltou para Etiópia para cuidar do Tesouro da sua rainha, mas ele encontrou um tesouro maior: a PALAVRA DE DEUS; AS PROMESSAS DO SENHOR; O CRISTO JESUS QUE ABRIU O REINO DE DEUS PARA ELE.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Abram de Graaf

O pastor Abram de Graaf é “Doctorandus” (Drs) em Teologia e um dos professores do Instituto João Calvino (Aldeia, Camaragibe-PE). Ele é pastor da Igreja Reformada de Hamilton, Canadá, enviado como missionário às Igrejas Reformadas do Brasil, desde o ano 2000. É Diretor do Projeto Dordt-Brasil. Ele mora em Maceió e também desenvolve projetos nessa cidade.

Leave a Comment