Sermão preparado pelo pastor Elissandro Rabêlo
Leitura: Apocalipse 01.01-08
Texto: Apocalipse 01.07
“Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos os traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém”

Amados irmãos no Senhor Jesus Cristo e caros ouvintes

A cada ano que passa, a cada dia que passa e a cada hora que passa a vinda do Senhor Jesus está mais próxima. Não sabemos o dia nem a hora em que o Senhor virá, mas sabemos e cremos que ele voltará um dia para julgar os vivos e os mortos. Jesus mesmo nos dá a certeza da sua volta: “Certamente, venho sem demora” (Ap.22.20; tb Jo. 14.3). A Bíblia fala muito sobre o evangelho da segunda vinda de Cristo. Não só Jesus, mas também seus profetas e apóstolos nos revelaram muitas coisas sobre o grande acontecimento da volta de Cristo no futuro. Sobre o Dia da vinda de Cristo eles disseram o seguinte: “o dia do Senhor está próximo”; o dia do Senhor virá como ladrão de noite; o dia do Senhor será um dia de juízo e salvação. Eles falaram muitas coisas sobre o dia da segunda vinda de Cristo. Apenas num sermão não é possível tratar dos vários aspectos da segunda vinda de Cristo. Por isso, vamos nos limitar ao que ensina o nosso texto acerca da segunda vinda de Cristo. Nosso texto nos diz o seguinte: “Eis que vem com as nuvens e todo olho o verá, até quantos os traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém”.

Antes de tratar deste texto observe o seguinte. Nosso texto se encontra na introdução ao livro de Apocalipse. Este livro é a revelação de Jesus ao seu servo João para as igrejas de Cristo na Ásia Menor. Aquelas igrejas se encontravam sob perseguição no final do primeiro século depois de Cristo. João escreve o livro de Apocalipse para consolar aqueles irmãos que estavam sofrendo. Pois as revelações de Jesus no livro de Apocalipse o apresentam como o Cristo Glorioso e Vencedor que vence todos os seus inimigos e dá vitória e conforto à sua igreja sofrida. Alguns temas do livro que trazem consolo às igrejas de Cristo naquela época e também a nós hoje são estes: a glória e o poder de Cristo, a redenção final da igreja, a segunda vinda de Cristo.

Encontramos o anúncio da segunda vinda de Cristo logo na introdução do livro. João quer transmitir consolo à igreja de Cristo com o evangelho da segunda vinda de Cristo. Como precisamos ouvir o evangelho da segunda vinda de Jesus. Esta é uma mensagem urgente e necessária para todos nós hoje. Para o mundo, a segunda vinda de Cristo não é uma realidade, mas é uma ilusão, uma fantasia. Por isso eles vivem sem esperança, como se a vida se limitasse apenas a esta terra e que não haverá um juízo final no qual Cristo julgará os vivos e os mortos. Parece também que muitos crentes perderam a ansiedade e expectativa alegre pela segunda vinda de Cristo. O fato de muitos crentes se envolverem demais com as coisas do mundo tem feito com que eles vivam na terra sem pensar nas coisas do alto, sem ansiar pela vinda de Cristo e sem se preparar para se encontrar com o Senhor a qualquer momento.

Como igreja de Cristo, precisamos ouvir que Jesus está voltando e também devemos desejar isso de todo coração. Pois saber que Jesus está voltando nos dá consolo no meio das nossas aflições e também nos encoraja a uma vida de vigilância e santificação enquanto caminhamos aqui na terra. Ouçamos, portanto, o evangelho da segunda vinda de Cristo no nosso texto: “Eis que vem com as nuvens e todo olho o verá, até quantos os traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém.”

A primeira coisa que aprendemos nesse texto acerca da segunda vinda de Jesus é que essa vinda será gloriosa. O Senhor Jesus recebeu do seu Pai uma obra maravilhosa para fazer: salvar o seu povo. Essa obra da salvação de Cristo envolve as suas duas vindas à terra. Ele já veio a este mundo uma primeira vez. Na sua primeira vinda Jesus veio na fraqueza da sua carne, na forma de servo, para sofrer e morrer pelos pecados do seu povo (Fp. 2.6-8). Nessa primeira vinda ele veio para dar a sua vida em resgate por muitos, o que lhe custou humilhação e sofrimento. Portanto, a primeira vinda de Cristo à terra foi humilhante.

Mas Cristo ressuscitou dentre os mortos e voltou para o Pai (Jo. 16.28). Ele subiu ao céu onde está agora e de onde voltará outra vez para buscar a sua igreja. Um dia, o Senhor Jesus virá de novo a este mundo. Mas esta sua segunda vinda, ao contrário da primeira, será gloriosa. É isso que diz o nosso texto: “Eis que vem com as nuvens”. O fato de Jesus voltar com as nuvens indica que ele virá do céu para a terra com todo poder e glória. Ele virá nas nuvens com todo poder e glória, como um rei conquistador que destruirá todos os seus inimigos e dará eterna redenção ao seu povo. Ele virá do mesmo modo que subiu (At.1.11). Assim como a ascensão do Senhor foi um evento glorioso à vista dos seus discípulos, assim também será a sua volta. Sua segunda vinda será um acontecimento glorioso diante dos olhos de toda humanidade. Ele vem com as nuvens. Quando falamos em nuvem na Bíblia podemos pensar logo na presença gloriosa de Deus no meio de Israel no deserto. Deus guiava o seu povo durante o dia com uma nuvem. A nuvem está associada com a manifestação da presença gloriosa de Deus no meio do seu povo (Ex.13.21; 16.10). O Filho de Deus Glorificado aparecerá nas nuvens em toda a sua majestade. Ele mesmo afirmou isso: “Todos os povos da terra… verão o Filho do homem vindo sobre as nuvens com poder e muita glória” (Mt. 24.30).

Todos os povos da terra incluem os filhos de Deus. Estes contemplarão a glória daquele que por eles morreu; estarão diante daquele que foi morto, mas que vive e reinará pelos séculos dos séculos. Todos os crentes que dedicaram suas vidas a Cristo, até ao ponto de sofrer por amor a ele, não só verão a glória do Filho de Deus, mas também desfrutarão da sua glória por toda eternidade. Com corpos glorificados, eles reinarão com Jesus no novo céu e na nova terra. Quando o Senhor aparecer nas nuvens com poder e glória, os filhos de Deus não se lamentarão; pelo contrário, eles se alegrarão e levantarão suas cabeças aos céus, pois a redenção deles se aproxima (Lc. 21.28). A segunda vinda de Cristo será gloriosa e vencedora.

A segunda verdade que aprendemos no nosso texto é que a segunda vinda de Jesus será um acontecimento único e visível a todos. “Eis que vem com as nuvens e todo olho o verá”. O sinal do Filho do Homem descendo em glória com as nuvens do céu será único e também será visto por todos os habitantes da terra. Isso significa que a segunda vinda de Cristo não será invisível ou secreta. Alguns afirmam isso. Existe um ensinamento errado acerca da segunda vinda de Cristo que tem enganado muitas pessoas. Alguns teólogos afirmam que a segunda vinda de Cristo se dará em duas etapas. A primeira etapa da segunda vinda de Cristo se dará com o arrebatamento secreto dos crentes. Estes serão levados para o céu e participarão da festa do Cordeiro por sete anos. Depois deste período, acontecerá a segunda etapa da segunda vinda de Cristo na qual ele voltará definitivamente para reinar com sua igreja. Essa idéia é baseada em interpretações erradas de alguns textos bíblicos, como por exemplo, Mateus 24.40,41 (ler o texto). Observe que esse texto não fala de arrebatamento secreto, mas da separação que haverá na segunda vinda de Cristo. Quando Cristo voltar, ele vai separar as ovelhas dos cabritos no julgamento final. Não tem nada de arrebatamento secreto ou duas etapas da vinda de Cristo. Pelo contrário, Ele virá uma única vez para julgar os vivos e os mortos (Hb. 9.27-28).

O Senhor Jesus virá pessoalmente nas nuvens dos céus com poder e glória. Isso acontecerá uma única vez e todos nós o veremos com os nossos próprios olhos. Nós que estamos vivos e aqueles que já morreram, grandes e pequenos, homens e mulheres, todos verão o Cristo Glorificado e se prostrarão diante dele no último dia. Também aqueles que o traspassaram o verão naquele dia. O que isso quer dizer? Quem são aqueles que o traspassaram? São aqueles que furaram o lado do seu corpo com uma lança depois que ele estava morto (Jo. 19.4-37). Mas também são todos aqueles que o afligiram e o entristeceram com suas vidas de rejeição e desobediência a ele e ao seu evangelho. Aqueles que rejeitaram o Messias encravando-o numa cruz, especialmente os judeus incrédulos, olharão para aquele a quem traspassaram no último dia. O Cristo Glorificado também olhará para aqueles que o traspassaram. Qual será a reação destes ao ver Jesus vindo nas nuvens com poder e glória?

Aqueles que o traspassaram se lamentarão. Nosso texto diz que “todas as tribos da terra se lamentarão”. Não quer dizer que todas as pessoas vão se lamentar naquele dia, pois já ouvimos que os filhos de Deus se alegrarão. Mas vão lamentar todas as pessoas de todos os lugares da terra que se mantiveram rebeldes contra Cristo e seu evangelho. Estes se lamentarão no último dia quando virem aquele a quem traspassaram vindo nas nuvens com poder e glória (ler Mt. 24.30). Este lamento não é um lamento de arrependimento, mas um lamento de desespero e angústia (ver Ap.6.16). A segunda vinda de Jesus será terrível para os que não creram em Cristo e nem viveram para ele enquanto estiveram na terra. Eles darão conta de que não haverá mais saída para ele. Eles tentarão inutilmente fugir da ira do Cordeiro e da ira de Deus. Nem podemos imaginar com será triste e terrível o fim daqueles que traspassaram e negaram o Filho de Deus. Naquele dia não haverá mais volta; quem creu será salvo; quem, porém não creu será condenado. Mas enquanto o Senhor não vem, ele manda sua igreja pregar a sua palavra a fim de chamar pecadores a fé e ao arrependimento. Ainda é tempo de salvação. Não endureça o seu coração, mas arrependa-se dos seus pecados e corra para Cristo; busque a Cristo, creia nele e viva para ele, pois somente aqueles que crêem no Filho de Deus não perecerão, mas terão a vida eterna.

Uma outra coisa que aprendemos no nosso texto é que a segunda vinda de Jesus é uma promessa segura que certamente vai se cumprir. Nosso texto termina com duas palavras importantes: “Certamente. Amém”. Essas palavras indicam que aquilo que foi dito é a pura verdade. A vinda gloriosa de Jesus, o lamento dos que não creram e sua condenação, a alegria e redenção eterna do povo de Deus, tudo isso são verdades bíblicas que certamente vão se cumprir no último dia. O mundo não acredita nisso; o mundo acha tudo isso loucura e fantasia. Mas nós cremos na palavra de Deus. Nós dizemos amém às promessas de Cristo. Consideramos como certas e seguras todas as promessas da Bíblia, pois o Senhor é aquele que não pode mentir, mas ele é a própria verdade (Jo. 14.6) e sua palavra é a verdade (Jo. 17.17).

Meus irmãos! Pode ser que passemos por muitas lutas e dificuldades aqui na terra. Podem ser muitas as nossas aflições. Contudo, não abandonemos a nossa fé nem percamos a esperança, mas “guardemos firmes a confissão da nossa esperança, sem vacilar, pois aquele que fez a promessa é fiel” (Hb. 10.23). O Senhor está voltando nas nuvens com poder e glória e todo sofrimento vai acabar. O dia da nossa redenção se aproxima. Vamos nos alegrar por isso. Despertemo-nos do sono porque nossa salvação está mais perto. Vamos pensar nas coisas lá do alto. Vamos esperar alegremente o nosso Salvador e preparar-se para se encontrar com ele. Sendo assim, no dia em que ele voltar não nos lamentaremos, mas nos alegraremos e viveremos com ele em glória por toda a eternidade, pois sua segunda vinda é uma promessa segura que brevemente vai se cumprir. “Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente venho sem demora. Amém. Vem Senhor Jesus!” (Ap.22.20). Amém.

_____________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Elissandro Rabêlo

Pastor na Igreja Reformada em Cabo Frio - RJ.