Pregação preparada pelo Pr. Elso Venema

Leitura: 1ª Tessalonicenses 05:16

Texto: 1ª Tessalonicenses 05:16

Amados irmãos em Cristo,

“Regozijai-vos sempre”! Estas palavras de 1 Tessalonicenses 5:16 são fáceis de entender. A ordem é alegrar-se. A ordem é alegrar-se sempre. Compete a todos os filhos de Deus andarem alegremente nos caminhos do Senhor, sempre cantando e louvando o seu grande nome. “Regozijai-vos sempre”! Só o dizer destas palavras anima! Como seria maravilhoso se todos os filhos de Deus se alegrassem sempre, todos os dias! Como seria maravilhoso se todos nós, mesmo em tempos difíceis, andássemos sorrindo e mostrando felicidade. Porém, não é fácil pôr esta ordem em prática. O que dificulta muito é a palavra “sempre”. Alegrar-se de vez em quando, dá para fazer. Alegrar-se por exemplo quando recebemos presentes ou outras surpresas agradáveis, ou quando há lucros ou bons negócios, ou quando estamos comendo e bebendo com os nossos queridos ou com os nossos amigos em Cristo, é fácil. Alegrar-se quando os ventos nos são totalmente favoráveis é fácil. Alegrar-se quando os outros nos respeitam e nos tem em consideração é também fácil. Mas o caminho que o Senhor Deus nos ensina não é aquele caminho fácil de comemorar e celebrar as bênçãos. O caminho do Senhor é que todos nós, independentemente da nossa personalidade, independentemente da nossa idade e independentemente de qualquer circunstância, sejamos alegres. O Senhor Deus requer que sejamos sempre alegres. Ele quer ver júbilo, gratidão e louvores em nossa vida, quer que tenhamos prosperidade, quer que estejamos sendo provados por dificuldades ou aflições.

Será que o apóstolo Paulo não tinha consciência de como é difícil “regozijar-se sempre”? Será que ele não sabia que simplesmente não dá para alegrar-se sempre? O apóstolo Paulo não sabia que na vida dos filhos de Deus sempre há momentos sombrios em que não existe alegria? O apóstolo não sabia que há momentos em que prevalecem preocupações e angústias? Até na igreja dos tessalonicenses, os quais eram os primeiros a receber a carta do apóstolo, havia dificuldades. Lá havia dificuldades e problemas. O apóstolo Paulo sabia de tudo isso. O apóstolo Paulo “exortou aos irmãos a que admoestassem os insubmissos” (5:14). Quer dizer, havia irmãos revoltados, o que já é um motivo de grande preocupação, e além disso, havia irmãos acomodados, que precisavam ser exortados a admoestar aqueles irmãos revoltados. Havia ainda outros motivos para ficar bastante preocupado. Havia irmãos desanimados. Havia irmãos que não mostravam mais o vigor e a motivação de antes. Havia irmãos que deixaram de falar bem da igreja. Havia irmãos que até começaram a faltar nos cultos e outras atividades. Faltava-lhes a animação. Também havia irmãos fracos. Havia irmãos que receberam todos os ensinamentos, mas que na prática só tropeçavam. Havia irmãos que conheciam a vontade de Deus, mas não tinham força para praticá-la. São coisas que podem fazer com que outros irmãos percam a paciência! Por isso o apóstolo logo acrescente em 5:14: “Sejam pacientes para com todos”! Então, irmãos, somente observando as dificuldades mencionadas em 1 Tessalonicenses 5:14, onde o apóstolo menciona vários possíveis erros de irmãos, já fica difícil entendermos como é possível regozijar-se sempre!

Porém, temos esta ordem do Senhor. Ele requer que os seus filhos se regozijem sempre. Em capítulo 5:16-22 o apóstolo Paulo dá sete mandamentos. Desses sete mandamentos, aquele que nos ensina a regozijarmo-nos sempre está em primeiro lugar. Portanto, regozijar-se sempre é um mandamento importante. Mesmo havendo dificuldades e angústias, temos o dever de alegrar-nos. Mesmo havendo ventos contrários, temos o dever de continuar andando alegremente nos caminhos do Senhor. Mesmo tendo de carregar uma cruz, mesmo levando uma vida difícil, mesmo tendo problemas pessoais, temos o dever de levantar a cabeça e louvar ao Senhor nosso Deus, todos os dias. Não tendo alegria, a nossa situação fica bem diferente. Perdendo a alegria, andando só reclamando ou ficando chateado por coisas mínimas, o cenário muda totalmente. O apóstolo Paulo explica isso em 5:15. Aquele que diante das dificuldades logo perde a alegria em Cristo, ele fica magoado ou revoltado. Ele fica com raiva, acusando os outros. Ele pode até correr o risco, como diz o apóstolo, de “retribuir a outrem mal por mal” (5:15). Nesse clima podem surgir confusões, guerras e contendas entre os irmãos (Tiago 4:1). É isto que acontece quando queremos ser crentes tristes, crentes desanimados, crentes que só vivem reclamando. Em tal clima, surge o perigo de querer retribuir a outrem mal por mal. Mas isso seria um péssimo negócio para a igreja. Por isso o apóstolo ensina: “Evitai que alguém retribua a outrem mal por mal; pelo contrário, segui sempre o bem entre vós, e o bem para com todos”. Observem, meus irmãos, que o mais importante não são os nossos sentimentos pessoais. O mais importante é o bem da igreja.

Quando o apóstolo ensina que devemos regozijar-nos sempre, este ensino é para o bem da igreja. Não seria bom para a igreja se os irmãos sempre andassem de semblante decaído. Não seria bom para a igreja, se os irmãos tivessem sentimentos de inveja ou sentimentos de rancor, às vezes nem querendo mais falar com outros irmãos. Dessa maneira a igreja levaria um prejuízo enorme. Isto não deve acontecer. O fato de nós sermos igreja de Cristo, já é razão mais do que suficiente para alegrarmo-nos sempre. O fato de nós pertencermos à igreja, significa que Cristo nos tirou das trevas e nos chamou para a sua maravilhosa luz. O fato que vocês estão aqui, na santa casa de Deus, onde ele próprio está presente, já é uma razão para muitos louvores. Não é pouca coisa que nós estamos aqui. Não é algo natural, que estamos aqui nesta casa de oração. Cabe a nós reconhecermos a obra de Deus em nossas vidas. Deus tem operado em nossas vidas, apesar de nós termos muitos defeitos, fraquezas, falhas e pecados. Mesmo assim, Deus nos separou do mundo, nos faz ouvir a sua Palavra, e fica presente em nossa vida, com seu Espírito e com seu poder. Aqueles que estão aqui, dispostos a escutar a voz de Cristo, eles estão caminhando para o descanso eterno. Eles inclusive devem saber que são chamados conforme o eterno propósito de Deus. O próprio Senhor Deus já tomou uma posição: eu guiarei os meus amados e os levarei à nova Jerusalém, onde as estradas são de ouro. Meus, irmãos, esta nossa fé e esta nossa esperança, nunca devemos perder, aconteça o que acontecer. Temos razão para alegrarmo-nos sempre. Quer vivamos quer morramos, somos do Senhor (Romanos 14:8).

Irmãos, se a sua situação é essa, se é assim que vocês, apesar de todas as dificuldades e adversidades, irão herdar a graça da vida eterna, para viverem em união com o Senhor Jesus Cristo, e isso para todo o sempre, a ordem só pode ser uma: “regozijai-vos sempre”! Se o seu destino vai ser o destino mais abençoado que existe, pois vocês estarão com Cristo, como então será possível perder a alegria? Vocês têm a vida eterna pela frente! É a vida mais alegre do mundo! Não existe outra vida melhor, pois estaremos na presença de Deus, estaremos na presença do Filho unigênito de Deus, e estaremos na presença de todos os filhos amados de Deus. Tendo esta esperança, que é uma esperança biblicamente fundamentada, portanto uma esperança totalmente segura, como então será possível alguns vacilarem ou desanimarem ou retrocederem no meio do caminho? Vocês estão caminhando para o casamento do Cordeiro no Reino dos Céus. Vocês são romeiros que andam rumo à casa do Pai! Será que é possível fazer essa caminhada senão cantando, louvando e adorando a Deus, o qual faz todas as coisas cooperar para o nosso bem? Irmãos, vocês precisam ouvir estas coisas. Não podemos ficar calados. A própria Palavra de Deus nos ensina a falar a respeito destas coisas, quando diz: “Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras” (1 Tessalonicenses 4:18). “Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente” (1 Tessalonicenses 5:11). Desta maneira, irmãos, vocês entendem que não dá para vocês serem crentes tristes. O crente em Cristo não pode ser triste. O crente em Cristo, por mais que ele sofra, ele é e deve ser alegre. Pois nada nesta vida vai impedir que as ovelhas do Bom Pastor cheguem lá. Você pode ter problemas pessoais, você pode ter problemas conjugais, você pode ter problemas familiares, você pode ter problemas dentro da igreja, você pode ter problemas de qualquer sorte. Mas nenhum problema prevalecerá na sua vida. O que prevalecerá é o propósito de Deus. “Ele não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós”, diz a Palavra. Não esqueçam isso. “Regozijem-se sempre”!

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Leave a Comment