Pregação preparada pelo Pr. Abram de Graaf

Leitura: 1ª Tessalonicenses 04:01-12

Texto: 1ª Tessalonicenses 04:07

Queridos irmãos em Jesus Cristo.

“Cristo nos mandou celebrar esta ceia em sua memória. Nesta mesa nós lembramos que Jesus Cristo nos mandou celebrar a santa ceia até que Ele venha. A igreja deve se preparar para isso e viver em santidade. A bíblia nos mostra isso claramente. Como, por exemplo, em 1 Tess. 4, 7”.

Como já disse a igreja deve se preparar para a vinda do Senhor e ela faz isso vivendo em santidade. A Santa Ceia nos lembra disso. Ela nos lembra da vinda do Senhor, pois todas as vezes que nós celebramos a santa ceia, nós nos lembramos de que Cristo ainda não voltou. Ele está sentado à direita de Deus Pai, o todo-poderoso, até que ele venha para julgar os vivos e os mortos. E todas as vezes que celebramos a Santa Ceia, somos exortados a nos examinar. Devemos nos santificar antes de se aproximar a mesa do Senhor.

O apóstolo Paulo fala sobre isso na sua carta aos Tessalonicenses. Ele disse: “Finalmente, meus irmãos, vos pedimos e exortamos no Senhor Jesus que tendo ouvido de nós como deveis viver para agradar a Deus, e assim já viveis: todavia deveis ainda progredir”. A congregação cristã de Tessaloniké já está no bom caminho, mas ela ainda não chegou ao final. O caminho da SANTIFICAÇÃO é um caminho longo. Este caminho continua toda a nossa vida.
Mas apesar disso, Paulo observou que a congregação está andando bem. Isso é uma coisa positiva. Paulo poderia ter olhado também para o que ainda faltava na vida da congregação, mas ele não fez isso. Ele olha primeiramente para o lado positivo da congregação, para o que ela já fez! Mas não é bastante tudo o que ela já fez. Ela deve progredir. Ela deve ter um PROGRESSO. Paulo disse: “todavia deveis ainda progredir”.

Gosto dessas palavras, irmãos, pois queria dizer a mesma coisa. Sendo pastor, posso dizer também: “Finalmente, meus irmãos, vos pedimos e exortamos no Senhor Jesus que tendo ouvido de nós como deveis viver para agradar a Deus, e assim já viveis: todavia deveis ainda progredir. Pois conheceis as instruções que vos demos da parte do Senhor. Porquanto, é esta a vontade: a vossa santificação, que vos aparteis da luxúria, que cada qual saiba tratar a própria esposa com santidade e respeito, sem se deixar levar pelas paixões, como os gentios, que não conhecem a Deus. Nessa matéria ninguém fira ou lese a seu irmão, porque de tudo isso se vinga o Senhor, como já temos dito e assegurado. Pois Deus não nos chamou para a impureza, mas sim para a santidade. Portanto, quem desprezar estas instruções não despreza um homem, mas Deus, que vos infundiu o seu Espírito Santo.

Estas palavras são instruções claras, irmãos. Instruções, que devem ser respeitadas pela congregação. Instruções que são respeitadas por esta congregação. Pois os irmãos são exortados para ‘tratar a própria esposa com santidade e respeito’. E se um irmão não respeita esta instrução, ele será disciplinado, pois naquele momento ele não despreza um homem, mas Deus. E todos nós sabemos que existe um irmão no nosso meio, que foi disciplinado e que ainda é disciplinado por causa disso. Ele não tratou a própria esposa com santidade e respeito e se deixou levar pelas paixões, como os gentios, que não conhecem a Deus! Neste ponto ele se afastou de Deus e do seu povo, pois o nosso costume não é assim. Nós sabemos que Deus não nos chamou para a impureza, mas sim para a santidade. Por causa disso fomos obrigados à aplicar a disciplina, para exortá-lo de se arrepender; e para mostrar que Deus não nos chamou a impureza, mas sim para a santidade. Assim todo mundo pode observar que Deus nos infundiu com o seu Espírito Santo!

Vivemos no meio dos pentecostais, que falam sobre o dom do Espírito Santo, e sobre os sinais, que mostram isso: o falar em línguas e curas. Mas, mais uma vez vou dizer, irmãos: o dom principal do Espírito Santo é O AMOR. E o amor nos leva a uma vida santa. Quem está cheio com o Espírito Santo, ele ama a Deus e ama as instruções de Deus; ele ama aos seus irmãos e especialmente a sua esposa. O amor é o dom principal do Espírito Santo.

Paulo mesmo enfatiza isso, pois quando ele falou sobre o Espírito Santo ele continua a falar sobre o amor. Ele disse: Não precisamos vos escrever sobre o amor fraterno; pois aprendestes pessoalmente de Deus a amar-vos mutuamente; e é o que fazeis muito bem para com todos os irmãos em toda a Macedônia. Nós, porém, vos exortamos, irmãos, a progredir cada vez mais.

O amor fraterno é o sal que dá sabor à congregação. Como já disse, podemos observar a presença do Espírito Santo onde se manifesta o amor fraternal. E este amor purifica o nosso coração; e a nossa mente; e as nossas ações; onde haverá amor, ali estará também uma vida santa, que agrada a Deus. E é exatamente isso o que Cristo vai buscar quando ele voltará para julgar os vivos e os mortos. Ele observará as nossas vidas para ver se houve AMOR. Amor a Deus e Amor fraternal. Mateus 25 revela isso. Naquele capítulo Jesus fala sobre o JULGAMENTO FINAL.

No dia final o filho do homem se sentará e chamará todos os povos e todas as nações perante ele e Ele os separará. Não conforme as línguas, nem conforme a cor da pele, mas cada um conforme o estado do seu coração. E Ele chamará todos os benditos do seu Pai. Todos que receberam o dom do Espírito Santo; todos que receberam o dom principal, o amor fraterno; todos que mostraram este amor na sua vida: todos que deram comida àqueles que tinham fome; todos que deram água àqueles que tinham sede; todos que deram roupas àqueles que estavam nus; todos que visitaram os doentes e os presos; Todos que fizeram isso, porque aprenderam isso de Deus, que deu seu único filho para salvar a nossa vida. O amor de Deus venceu e encheu o coração dos crentes, que se tornaram mensageiros deste amor. É este amor que é puro e santo. É este amor que deve purificar e santificar o nosso coração e a nossa vida.

Por causa disso a Santa Ceia é tão importante, irmãos. Pois aqui nós experimentamos o amor de Deus, que se manifesta em Cristo Jesus. Aqui nós provamos que Deus é bom. Há um salmo que diz: Provai e vede que o Senhor é bom; bem aventurado o homem que nele se refugia. Aqui na mesa nós provamos que Deus é bom, irmãos. Quem se examinou sinceramente na semana anterior, quem meditou sobre a sua vida, que viveu no mês anterior, quem comparou a sua vida com a vida de Cristo, que nos mostrou o amor verdadeiro e puro na cruz, sacrificando a sua vida para a nossa salvação, ele ou ela sentiu o que faltou na sua vida e com certeza descobriu que este amor completo e puro falta na sua vida para com os irmãos. Pensando nos momentos de irritação, de impaciência, de raiva; momentos em que tratamos mal um dos nossos próximos; momentos em que devíamos ter reagidos melhor; momentos em que não respeitamos uns aos outros como devíamos.

O auto-exame abre os nossos olhos para os nossos erros e pecados. O auto-exame é importante, irmãos, pois só assim podemos progredir em nossa santificação e em nosso amor. Quem conhece os seus pecados e experimenta a remissão destes pecados, ele prova o amor de Deus. É ele que progredirá no caminho do amor eterno. É ele que não terá medo no dia em que Cristo voltará, pois ele entende que Deus não nos chamou para impureza, mas sim para a santidade.

 

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Encontre mais sermões do Pr. Abram de Graaf em: bramdegraaf.com

Compartilhe!

Pr. Abram de Graaf

O pastor Abram de Graaf é “Doctorandus” (Drs) em Teologia e um dos professores do Instituto João Calvino (Aldeia, Camaragibe-PE). Ele é pastor da Igreja Reformada de Hamilton, Canadá, enviado como missionário às Igrejas Reformadas do Brasil, desde o ano 2000. É Diretor do Projeto Dordt-Brasil. Ele mora em Maceió e também desenvolve projetos nessa cidade.

Leave a Comment