Pregação preparada pelo Pr. Elso Venema

Leitura: 1ª Coríntios 11:02-16

Texto: 1ª Coríntios 11:10

A MULHER DEVE TER AUTORIDADE SOBRE SUA CABEÇA

Amados irmãos no Senhor,

A Igreja Reformada tem como única regra a palavra de Deus. Aqui não existe outra lei, senão a santa palavra de Deus. Se alguém quiser saber como deve se comportar, se alguém quiser saber o que é pecado, se alguém quiser saber o que é digno e decente, que procure a resposta na palavra de Deus. Procurando ciência na palavra de Deus, jamais seremos decepcionados. Pois “a escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a educação na justiça” (1 Timóteo 3:16). Ela nos dá a sabedoria que vem do alto. Basta conhecer a palavra de Deus, e comportar-se conforme ela, e a nossa vida será uma vida que agrada a Deus. Basta fazer o que Cristo nos ordena na sua palavra, fugir do pecado e amar os irmãos, e a nossa vida já se torna uma vida renovada pelo poder do Espírito Santo. Por isso, a nossa igreja jamais abrirá mão da palavra de Deus. É impossível jogar fora a palavra! Pois a palavra de Deus é o nosso fundamento. Se nós destruíssemos a alicerce de uma casa, ela cairia. Assim a nossa igreja também seria destruída e levada a falência, se tirássemos a palavra.

É por isso, irmãos, que nós fazemos o que a palavra nos ordena. É como diz um dos nossos hinos: “Em Jesus confiar, sua lei observar, ó, que gozo, que bênção, que paz! Satisfeito guardar, tudo quanto ordenar, alegria perene nos traz. Crer e observar tudo quanto ordenar, o fiel obedece ao que Cristo mandar” (Hino 90). É isto mesmo, que o crente fiel deve fazer: obedecer a Cristo, cujas palavras estão na bíblia. Qualquer coisa que Cristo ordenou é para valer. Se Cristo nos ensinou: “Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’, tem que ser assim mesmo. Quem se compromete, que cumpre! Se Cristo ordenou: “Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal” (Romanos 12: 10), não existe justificativa nenhuma para o crente fiel não fazer isto. Se Cristo ordenou: “Irmãos, não falem mal uns dos outros” (Tiago 4:11-12), temos que cumprir e fazer todo o possível para domar a nossa língua indomável.

Agora, acabamos de ler, no texto do sermão, as seguintes palavras: “a mulher deve, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça” (1 Coríntios 11:10). É uma palavra que se encontra na bíblia, portanto, é para ser cumprida. Ninguém pode dizer: “Mas Senhor, o Senhor exige muitas coisas. O Senhor exige demais! Não dá para cumprir tudo”. De forma alguma devemos pensar ou falar assim. Onde muitos até aceitam qualquer regra humana, onde muitos se curvam diante de exigências pessoais de pastores e bispos, onde muitos canonizam costumes humanos, nós da Igreja Reformada, temos que tomar uma posição clara: O nosso compromisso é com Cristo. Vamos obedecer ao tudo quanto ele ordenar. Então, se Cristo, através de seu apóstolo Paulo (confiram 1 Coríntios 1:1) exige que as mulheres tragam véu na cabeça, não haverá conversa: todas as mulheres que são membros da nossa igreja, vão andar de véu.

Porém, o que todos podem ver, não há em nosso meio mulher alguma que está de véu. Nem há mulheres que estejam de chapéu ou de boné. Podemos ver a cabeça das mulheres, inclusive o cabelo grande que quase todas elas têm. Mas isto não está errado? Não é a obrigação das mulheres da igreja de andarem como as mulheres de Irã e de alguns países árabes, onde todas, sob pena de morte, andam de véu? Não devemos seguir o exemplo da Congregação Cristã no Brasil, a igreja pentecostal mais antiga do Brasil, embora deste século, onde as mulheres cumprem essa regra ao pé da letra, cobrindo a cabeça? O que podemos dizer, é que a atitude de querer cumprir a palavra de Deus é louvável. Se uma igreja quer cumprir a palavra de Deus, não podemos criticar esta atitude. Porém, a igreja têm ainda outro dever: É o dever de discernir bem. É o dever de estudarmos juntos para entendermos a doutrina da palavra de Deus. Alguns versículos são difíceis. Também este versículo sobre o véu, é difícil.

Os irmãos podem entender que existe um problema, quando lêem o versículo na Nova Versão Internacional. Nesta tradução não se diz que a mulher dever trazer um véu na cabeça, mas que ela deve ter “um sinal de autoridade” sobre a cabeça. Por que esta confusão? É o seguinte, irmãos, dá para todos entenderem: A palavra que o apóstolo usa é “autoridade”. Porém, alguns tradutores da Bíblia acharam que essa palavra também poderia significar: “véu”. Eles acharam que era mais um caso como por exemplo a palavra “manga” em Português. A palavra “manga” é uma palavra que pode ter mais de um sentido. Então, os tradutores da bíblia ficaram confusos, achando que a palavra usada pelo apóstolo Paulo em 1 Coríntios 11:10 tinha dois sentidos. Por isso a nossa Bíblia diz: “Ase mulheres devem trazer véu na cabeça”, enquanto a Nova Versão Internacional diz: “As mulheres devem trazer um sinal de autoridade na cabeça”.

Porém, irmãos, não é preciso falarmos muito sobre isto. A palavra usada pelo apóstolo Paulo não tem dois sentidos. Os tradutores se enganaram. No trecho anterior fala-se sobre o véu. Então, pensaram que também no versículo 10 tratava-se do véu. Mas foi engano. O apóstolo Paulo fala, no texto do sermão, sobre “autoridade”. Literalmente ele diz: “As mulheres devem ter autoridade sobre a cabeça por causa dos anjos”. Isto faz sentido, irmãos! Pois o que estava acontecendo lá na igreja em Corinto? Aquela igreja estava evoluindo costumes que eram diferentes das outras igrejas. Nas outras igrejas, as mulheres ficaram caladas durante os cultos. Não lhes era permitido falar (confiram 1 Coríntios 14:34). Porém, em Corinto as mulheres não aceitaram isto. Elas queriam falar, ensinar e pregar durante os cultos.

Podemos até dizer mais. O apóstolo Paulo nos explica que as mulheres em Corinto deixaram de usar véu: 1 Coríntios 11:5-6. Nesses versículos trata se do véu mesmo. Aconteceu o seguinte. Naquela época e cultura, todas as mulheres usavam véu. Era para todo mundo poder ver: aquela pessoa aí é uma mulher. Era para deixar claro para todos: homem é homem, e mulher é mulher. Mas o que aconteceu em Corinto? As mulheres se levantaram na igreja, tiraram o véu, e começaram a falar, profetizar e gritar. Elas perderam totalmente a cabeça, e começaram a comportar-se como se fossem homens. Elas achavam muita graça tirar o véu. Era até para provocar os homens, como se dissessem: “Estão vendo, nós também podemos fazer qualquer coisa que vocês fazem”. Podemos dizer, irmãos, que o problema da igreja em Corinto foi que as mulheres ficaram soltas demais. Só faltava uma mulher ser ordenada presbítera ou pastora.

Irmãos, agora vocês podem entender por que o apóstolo Paulo disse: “As mulheres devem ter autoridade sobre a cabeça”. Isto significa que as mulheres devem ter controle sobre si mesmas. Na igreja, não convêm as mulheres perderem o controle sobre suas cabeças e soltarem as línguas. As mulheres não devem buscar serem iguais aos homens, os quais ensinam na escola dominical, pregam a palavra de Deus, e assuem ofícios. Cada um tem seu lugar. A mulher tem seu lugar, o homem tem o seu. Para deixar isto bem claro o apóstolo Paulo disse: “Mulheres, se vocês querem ser homens, nem querendo mais usar véu, então tudo bem: raspem a cabeça. Sejam vocês carecas também”! Aí disseram as mulheres: “Não, apóstolo Paulo, não somos bestas. Não é isto que a gente quer. Nós mulheres carecas? Seria uma loucora”! Então, respondeu o apóstolo Paulo: “Tudo bem irmãs, se vocês não querem ser carecas, vocês admitem que não são homens. Portanto, comportem-se como mulheres, e fiquem em silêncio durante o culto” (1 Coríntios 11:5-6).

O grande problema na igreja em Corinto não foi apenas uma questão de roupa, de véu ou de cabelos curtos ou compridos. O problema foi bem mais sério. Havia mulheres querendo ser homens. Havia mulheres, abrindo a boca na igreja, enquanto os maridos delas se sentiram envergonhados com as besteiras que elas falavam. Havia mulheres agindo como se fossem o cabeça do marido. Que coisa insuportável, irmãos! Pois onde a situação está assim, onde a mulher domina, o marido fica doente. É isto que a própria Bíblia diz: “A mulher que procede vergonhosamente, é como podridão nos ossos de seu marido” (Provérbios 12:3). Uma mulher que não tem vergonha, e fala e grita qualquer coisa em público, assumindo o comando, enquanto o marido está fora de jogo, é insuportável. É insuportável, pois quem é o cabeça? Não é a mulher, e sim, o marido (1 Coríntios 11:3). Por isso o apóstolo determinou: “As mulheres devem trazer autoridade sobre a cabeça”. Elas devem se controlar. Elas não devem levantar-se para dar lições nos outros. Elas podem falar, por exemplo durante um estudo bíblico ou durante a escola dominical, fazendo perguntas ou comentários. Elas também podem orar. Mas se o negócio é serio, se o negócio é pregar e ensinar a palavra de Deus, se o negócio é corrigir e repreender, não é a mulher, mas é o homem que deve falar.

Na época do apóstolo Paulo a mulher usava véu, pelo menos a mulher crente na cidade de Corinto. Era uma roupa só para mulheres, uma roupa apropriada para deixar claro a diferença fundamental entre homem e mulher. E hoje? Será que as nossas mulheres devem também andar de véu? Não, não é isto que a palavra de Deus nos ensina. A palavra de Deus nos ensina que a diferença entre homem e mulher dever ser clara. Por exemplo: A mulher pode andar de saia e o homem pode andar de paletó ou de gravata. É uma maneira de mostrar a diferença principal entre o homem e a mulher. Mais importante, porém, do que a roupa que usamos, é a atitude que assumimos. Não adianta uma mulher ter uma saia comprida, e ao mesmo tempo falando e gritando nas reuniões da igreja. A distinção visível entre homem e mulher deve ser mantida, claro. Mais importante, porém, é que a mulher saiba o lugar dela, e que ela tome uma atitude humilde, deixando claro para todos: O meu cabeça é o meu marido.

As mulheres devem ter autoridade sobre a cabeça. É interessante o que o apóstolo Paulo acrescenta. Elas devem ter autoridade sobre a cabeça “por causa dos anjos” (1Coríntios 11:10). Quer dizer, irmãos, os milhares e milhares de anjos são testemunhas. Quando um pecador se arrepende, “há júbilo diante dos anjos de Deus” (Lucas 15:10). Realmente, vendo um pecador arrependido, os anjos ficam muito alegres. Agora, o que acontece quando uma mulher na igreja quer ser homem? Como os santos anjos de Deus reagem ao ver uma mulher, que quer dominar o marido, e dar uma lição na igreja toda? Os anjos balançam a cabeça, e ficam entristecidos: “Olham ali, que mulher! Ela soltou a língua. Ela quer ser homem. Ela quer dominar. Sentimos muita pena do marido dela”. Podem acreditar, irmãos, os anjos, vendo mulheres se exaltando, querendo dominar sobre os homens, ficam tristes. Pois não era isto que Deus queria, quando criou o homem, e só depois, a mulher para ser auxiliadora ao lado dele.

Irmãos, irmãs, vamos seguira a palavra de Deus, a nossa única regra de fé. Vamos respeitar a ordem colocada por Deus. Quem é o cabeça? O marido. Quem deve respeitar o marido? A esposa. Quem deve governar a igreja, dando ensinamentos, exortando e até corrigindo aqueles que errarem? Sim, cabe aos homens fazer isto. Em nossas igrejas, jamais haverá bispas, pastoras e presbíteras. O que tem que ter aqui são mulheres que são mulheres, e homens que são homens. Não é agradável aos olhos de Deus, nem aos olhos dos anjos, ver homens fracos, homens que são como crianças ou coitadinhos, deixando-se dominar pela esposa. O homem pode usar gravata, ou paletó, ou qualquer roupa decente. O importante é todos poderem ver: Aquele alé é homem. E mais importante do que isto: Sejam os nossos homens fortes no Senhor! Os nossos homens devem ser os destaques na igreja. Eles devem ter domínio próprio, como também domínio sobre a esposa e os filhos. Se o homem desejar ser presbítero, ele está certo. Pois o homem tem que ser homem. A mulher, porém, ela deve ter controle sobre sua cabeça. Ela não deve querer ser homem. É assim, irmãos, seguindo a santa palavra de Deus, que possamos dar prazer aos santos anjos.

Amém.

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Deixe um Comentário