Pregação preparada pelo Pr. Abram de Graaf

Leitura: Mateus 12:38-41; 16:01-04; Marcos 08; Lucas 11:16; 11:29-32

Texto: 1ª Coríntios 01:22

Queridos irmãos em Jesus Cristo.

Nesta semana encontrei um problema na leitura da bíblia. Encontrei um texto igual ao texto do domingo passado. No domingo passado eu preguei sobre o sinal de Jonas (Mt. 12, 38-41). E esta semana estive procurando um outro texto no livro de Mateus e encontrei Mt 16, 1-4, e lá o Senhor fala de novo sobre o sinal de Jonas!!! Isso me pegou. Sabia que havia textos paralelos nos três evangelhos, mas não sabia que havia textos paralelos no mesmo livro de Mateus. Então, eu queria saber se os outros evangelhos também falaram sobre este história. E, sim, os outros evangelhos falam também sobre o sinal de Jonas, mas não é a mesma história!!! Comparando um texto com o outro eu descobri que o Senhor falou várias vezes sobre o sinal de Jonas:

  • Mt 12:38-41 o 1° sinal de Jonas
  • Mt 14:13-21 o 1° milagre dos pães
  • Mt 15:29-39 o 2° milagre dos pães
  • Mt 16 = Mc. 8 o 2° sinal de Jonas
  • Mt 17 = Lc. 9 transfiguração no monte
  • Lc. 9:51 a última viagem à Jerusalém.
  • Lc. 11:16 o 3º pedido por um sinal
  • Lc. 11:29-32 o 4º pedido por um sinal

Está vendo irmãos? Os Judeus não pediram só uma vez por um sinal do céu. Mas eles o pediram várias vezes. Isso começou com os líderes, os fariseus e os escribas. Eles queriam saber a identidade de Jesus. Eles não estavam satisfeitos com todos os milagres que Jesus mostrou. João Batista se satisfez com isso, mas os Fariseus não; Eles queriam ver mais. Eles queriam provar a Deus. Eles queriam que Deus lhes mostrasse que Jesus era o Cristo. Mas Jesus não queria satisfazer os desejos deles. Ele os mostrou várias vezes que eles tinham Moisés e os profetas e se eles não criam neles, eles também não creriam num sinal. Eles não receberiam nada se não o sinal de Jonas, que estava três dias e três noites no peixe. Os ninivitas deviam acreditar na história de Jonas sobre o peixe. Eles nunca tinham visto este sinal, mas eles acreditaram e se converteram. Os Fariseus que conheciam esta história e que sabiam muito mais da bíblia do que os ninivitas, não foram satisfeitos com isso. É incrível irmãos, Depois disso Jesus fez o primeiro milagre dos pães. Ele alimentou quase 5000 homens (excluídos as mulheres e as crianças), então: mais de 5000 pessoas!!! E eles ainda tinham coragem para pedir mais uma vez por um sinal!!! E depois disso, Jesus alimentou mais uma vez mais de quatro mil pessoas. E ainda não foi o bastante para os Fariseus. Pois logo depois disso, eles pediram de novo um sinal do céu. Mas Jesus disse de novo: Nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas. E depois da transfiguração no alto monte (Mt. 17 = Lc. 9) aonde Moisés e Elias falaram com Jesus sobre o seu caminho para Jerusalém e a sua morte lá, Jesus começou a sua última viagem para Jerusalém. E Lucas nos informa que durante esta viagem o povo queria ver um sinal do céu. O veneno dos fariseus infetou o povo. No início só os fariseus não acreditavam em Jesus, mas agora no fim o povo também não acredita mais. Eles querem ver um sinal do céu. Aconteciam tantas coisas maravilhosas em redor deles, mas eles eram cegos. Os olhos deles já eram satisfeitos com os milagres. Eles já viram tantos milagres que eles perderam a sua admiração. Então finalmente (Lc. 11, 29-32) Jesus toma a iniciativa e ele diz ao povo que lhes não será dado um sinal, senão o sinal do profeta Jonas. E logo depois disso, Jesus censura os fariseus e escribas e ele avisa o povo contra eles (Lc. 12, 1): “Acautelai-vos primeiramente do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia”.

Então, irmãos, os evangelhos nos mostram o que o apóstolo Paulo disse na sua primeira epístola aos Coríntios. “Os gregos buscam sabedoria, mas os judeus pedem sinal”. É exatamente isso o que os judeus estavam fazendo. Eles insistiram. Primeiramente uma parte dos seus lideres: os fariseus, depois os fariseus com os saduceus, e finalmente o povo. Paulo foi um judeu, então ele sabia muito bem o que estava no coração do seu povo. Os Judeus pedem sinal. E sabem, irmãos, o que é tão estranho? Eles não viram os sinais que Deus tinha dado. Paulo mesmo fala sobre isso. Ele escreve na sua epistola: Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria, mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tantos judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus. (1 Cor. 1, 22-24). Podemos dizer, irmãos, que A CRUZ DE CRISTO se tornou um sinal neste mundo. Já desde o início. Pois o que aconteceu quando Jesus foi crucificado? Deus deu um sinal! Três horas de escuridão! E no mesmo momento a cortina do templo se rasgou de cima para baixo!!! Isso foi um sinal. Deus mostrou de cima que o culto em baixo tinha acabado. O último sacrifício foi dado na cruz. Depois disso nenhum sacrifício vale mais. Este sacrifício foi o último e o único que podia salvar o mundo. Durante as três horas de escuridão Jesus gritou: Meu Deus, Meu Deus, porque me desamparaste! Ele sentiu o peso do julgamento eterno de Deus por todos os nossos pecados. Deus colocou todo peso em cima dele. Por causa disso este sacrifício foi o único e o último. Por causa disso podemos dizer que a cruz se tornou um sinal. O oficial dos soldados disse naquele momento: Este homem foi realmente um filho de Deus (Mt. 27,54). Até o povo sentiu que alguma coisa extraordinária aconteceu, pois eles saíram do lugar se batendo no peito. Mas os líderes não ligaram. Eu quase ia dizer: é um milagre irmãos? Mas eu não vou dizer isso, pois não foi um milagre. Foi um castigo!!! Deus fechou os olhos dos lideres e os seus ouvidos e o seu coração. Lemos em João 12,37-40: “E ainda que tinha feito tantos sinais diante deles, não criam nele; para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor? Por isso não podiam crer, então Isaías disse outra vez: Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam com o coração, e se convertam e eu os cure”.

Isso é a realidade horrível, irmãos! Deus pode fechar os corações e os olhos das pessoas. Podemos evangelizar e pregar e fazer tudo o que seja possível, mas se Deus não quer, nós não vamos conseguir. E sabe o que é o pior, irmãos, isso acontece quando as pessoas mesmas já se afastaram da palavra de Deus. Se eles não gostam de ouvir a verdadeira pregação da palavra de DEUS. Ou se não gostam mais de ouvir a verdade. Paulo já disse que virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores CONFORME AS SUAS PRÓPRIAS CONCUPISCÊNCIAS. E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fabulas” (2 Tim. 4,3-4). Está vendo, irmãos, pode vir um tempo na vida das pessoas em que não suportarão a sã doutrina; mas tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores CONFORME AS SUAS PRÓPRIAS CONCUPISCÊNCIAS. Isso é o grande perigo. Que vamos ler a bíblia conforme as nossas concupiscências; que vamos procurar pastores que pregam conforme as nossas concupiscências; que só louvamos os sermões que falam conforme as nossas concupiscências. Este caminho é fatal, irmãos. Quem entra neste caminho, vai se sentir confortável, ninguém o abusa mais, que beleza! Mas é o caminho do diabo. Quem não suporta mais a sã doutrina, ele se afasta da palavra de Deus. E Deus deixa. Deus fecha os seus olhos, e o seu coração. Isso é o castigo de Deus. Os sinais e o evangelho são para os crentes e não para os descrentes. Paulo também disse isso: O evangelho é para os chamados tanto judeus como gregos. Se Deus quiser, ele abre o nosso coração para o Evangelho; ele também abre os nossos olhos e os nossos ouvidos, de modo que entenderemos a palavra dele e que amaremos a palavra dele.

Deus fechou os olhos e os corações dos Fariseus. Por isso eles não viram o grande sinal que Deus deu. O paralelo do sinal de Jonas. Isso quer dizer o sinal de Jesus. A ressurreição dele. Jesus morreu e foi enterrado e no terceiro dia ressurgiu. Os Judeus tinham medo disso. Eles disseram (Mt. 27,63): Senhor, lembramo-nos de que aquele enganador vivendo ainda, disse: Depois de três dias ressuscitarei”. E por isso eles pediram uma guarda para segurar o sepulcro de Jesus. Mas em vão. Jesus ressurgiu e o que os líderes disseram depois de ter ouvido os soldados? (Mt 28,13) Eles inventaram uma mentira para camuflar o que aconteceu. Eles não queriam aceitar a ressurreição de Jesus. Isso é uma coisa horrível, irmãos! Se as pessoas não mais gostam da palavra de Deus; se eles lêem mas não entendem, se eles ouvem mas não entendem, se o coração está fechado, ocupado com outras idéias, desejos, preocupações, concupiscências. Há pessoas que estão alegres se conseguiram se afastar dum evangelista. Mas eles devem tremer, pois Deus não continua batendo na porta; Deus pode dizer: deixa ele; vamos continuar! Há outros que devem ser chamados! E por outro lado, posso dizer a vocês irmãos: Vocês devem ser felizes, pois Deus vos chamou; Deus continua com a sua palavra; Deus abriu os seus olhos, os seus ouvidos e o seu coração para entender o evangelho de Jesus Cristo. Isso é a graça de Deus. E vocês devem viver conforme isso. Vocês devem procurar a palavra de Deus, ler, estudar e estar alegres porque este Deus que fez tantos sinais quer viver convosco.

Amém.

 

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons “Atribuição – Não Comercial – Sem Derivados 3.0 Não Adaptada“.

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Compartilhe!

Pr. Abram de Graaf

O pastor Abram de Graaf é “Doctorandus” (Drs) em Teologia e um dos professores do Instituto João Calvino (Aldeia, Camaragibe-PE). Ele é pastor da Igreja Reformada de Hamilton, Canadá, enviado como missionário às Igrejas Reformadas do Brasil, desde o ano 2000. É Diretor do Projeto Dordt-Brasil. Ele mora em Maceió e também desenvolve projetos nessa cidade.

Deixe um Comentário